Prazo para renovação do Fies termina nesta quinta-feira (30)

Os estudantes que desejam renovar o contrato do Fundo de Financiamento Estudantil, o FIES, terão até esta quinta-feira (30) para fazer o aditamento. O prazo também é válido para os alunos que querem realizar a transferência integral de curso ou de instituição de ensino.

Antes, o prazo estava previsto para terminar no dia 20 de novembro, mas foi prorrogado por mais 10 dias. De acordo com o Ministério da Educação, esta foi a última prorrogação do prazo.

Para evitar o cancelamento, os estudantes beneficiados pelo Fies devem renovar o contrato a cada semestre. No último balanço feito pelo MEC, até o dia 17 de novembro, 83% dos alunos já haviam feito o aditamento.



Prazo para renovação do FIES é prorrogado

O estudante que desejar renovar o contrato do Fundo de Financiamento Estudantil, o FIES, vai ter até o dia 30 de novembro para fazer o aditamento. Esta vai ser a última chance para os interessados em garantir a continuidade do financiamento. A data da prorrogação também vai servir para a realização de transferência integral de curso ou de instituição de ensino e de solicitação de extensão do prazo de utilização do financiamento.

Adotada pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, o FNDE, órgão vinculado ao Ministério da Educação, a medida tem como finalidade permitir que todos os alunos beneficiados pelo Fies possam fazer o aditamento. O FIES é o programa do Ministério da Educação que financia cursos superiores não gratuitos e com avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).

É válido ressaltar que a cada semestre os contratos do financiamento devem ser renovados. Inicialmente o pedido de aditamento é feito pelas faculdades e os alunos precisam validar as informações inseridas pelas instituições no Sistema Informatizado do Fies, o SisFies.

Do total de 1 milhão e 280 mil contratos previstos para este semestre, mais de 1 milhão e 67 mil alunos já haviam feito o aditamento até a última sexta-feira (17). Isso representa 83% do montante oferecido pelo FNDE.



FIES terá faixa com juro zero para alunos com renda familiar de até três salários mínimos

FIES terá faixa com juro zero para alunos com renda familiar de até três salários mínimos

Recentemente o Senado aprovou uma medida provisória que estabelece novas regras para o Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies. Uma delas é que a partir do primeiro semestre de 2018, haverá oferta de vagas com financiamento a juro zero para alunos com renda familiar de até três salários mínimos.

Hoje em dia, a taxa de juros é de 6,5% ao ano. As parcelas serão proporcionais à renda do estudante e ao valor do curso. Nesta faixa serão oferecidas 100 mil vagas a juro real zero. Lembrando que os recursos desse financiamento vão ser provenientes da União.

Além desta modalidade, há outros dois tipos financiamentos, destinados para estudantes com renda per capita mensal de até cinco salários mínimos. Neste caso, a fonte de financiamento será com recursos de fundos constitucionais para a modalidade dois e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDES, para a modalidade três.

Agora, o texto segue para sanção presidencial, e as mudanças vão começar a valer para contratos fechados já no primeiro semestre do ano que vem.



Resultado do Fies 2017 é divulgado

Saiu a lista dos convocados para o Fies
Saiu a lista dos convocados para o Fies

Do G1 – O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) divulgou nesta segunda-feira (13) a lista com os nomes dos candidatos que poder obter empréstimos para pagar mensalidades de cursos em universidades privadas. O resultado pode ser consultado no site http://fiesselecao.mec.gov.br/. O programa do Ministério da Educação (MEC) abriu 150 mil vagas.

Aqueles que forem aprovados na pré-seleção devem concluir a inscrição no SisFies no endereço http://sisfiesportal.mec.gov.br, de 14 de fevereiro até as 23h59 de 20 de fevereiro de 2017.

Os estudantes são classificados a partir da nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016, priorizando aqueles que não tenham concluído o ensino superior. Depois deles, entram na lista os candidatos que já são formados.