Júri popular absolve um e condena outro pela morte de adolescente em Caicó

O julgamento popular dos réus Francisco Daniel Ferreira Barbosa e Francisco das Chagas Silva Medeiros, ocorrido no plenário do Fórum Municipal Amaro Cavalcante em Caicó, terminou no início da noite desta quarta-feira (22), por volta das 18hs20min, sendo o primeiro condenado a 13 anos em regime fechado e o segundo, absolvido da acusação de ser o mandante. Eles foram acusados da morte do adolescente Thiago Emídio da Costa, crime registrado em 2012.

Em contato com o Blog Sidney Silva, o advogado, Ariolan Fernandes, que patrocinou a defesa de Francisco Daniel, o seu cliente não foi condenado pela qualificadora de promessa de recompensa, mas, foi por ter praticado o crime em circunstância que dificultou a defesa da vítima. O crime era duplamente qualificado. O réu ainda teve a reprimenda de pena de 1 ano e meio por ocultação de cadáver, mas, esse crime vai prescrever quando a sentença transitar em julgado, ou seja, de nada valerá.

Com relação ao cumprimento da pena, Francisco Daniel,  já estava detido a mais de 60 meses e seu advogado vai ingressar nos próximos meses com o pedido de progressão de regime. Ou seja, provavelmente, em janeiro, ele estará no regime semi-aberto.

O advogado, Bartolomeu Linhares, patrocinou a defesa de Francisco das Chagas. O promotor Geraldo Rufino, atuou na acusação. O juiz Luiz Cândido Villaça, presidiu a sessão.



Polícia Civil de Parnamirim prende homem que teria cometido dois assassinatos na cidade

Polícia Civil de Parnamirim prende homem que teria cometido dois assassinatos na cidade – (FOTO: Divulgação/Polícia Civil)

Policiais civis da 1ª Delegacia de Polícia de Parnamirim com apoio da 9ª Delegacia Regional de Santa Cruz, prenderam nesta terça-feira (09), o foragido Francisco das Chagas Penha, conhecido como “Bolinha”, 50 anos. Ele foi detido em cumprimento a mandado de prisão preventiva por ser suspeito de ter matado duas pessoas nos anos de 2002 e 2015. O homem foi preso quando estava na cidade de Santa Cruz.

O primeiro crime ocorreu no ano de 2002, quando José Edson Gadelha foi morto a facadas pelo suspeito. Segundo investigações, o motivo do assassinato foi uma desavença que Francisco tinha com vítima. A outra vítima morta foi Eduardo Bento da Costa, de 46 anos. Ele foi assassinado em casa no dia 12 de julho de 2015, quando estava no bairro de Santos Reis, em Parnamirim. Investigações apontaram que após uma discussão, Eduardo foi morto a facadas por Francisco. Ele foi ferido em várias partes do corpo, como tórax, pescoço, e coração.

É importante destacar o empenho e apoio da Diretoria de Polícia da Grande Natal (DPGRAM) e de policiais civis da Delegacia de Santa Cruz para o êxito na prisão do foragido Francisco das Chagas”, afirma o delegado titular da 1ª DP de Parnamirim, Luiz Lucena.

Francisco das Chagas foi preso e autuado por homicídio, sendo encaminhando ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.



Polícia registra duplo homicídio em Currais Novos na noite deste sábado (18)

Fracisco das Chagas Avelino Júnior foi assassinado em Currais Novos – (Foto: Arquivo de Família Via Blog da PM de C. Novos)

A Polícia registrou na noite deste sábado (18), na Rua Manoel Lopes Galvão no Bairro Silvio Bezerra de Melo, na cidade de Currais Novos/RN, um duplo homicídio. Por volta das 21 horas, dois homens armados perseguiram o flanelinha, Francisco das Chagas Avelino Júnior (Francisquinho), de 37 anos, que residia na Rua Professor Manoel Targino, no mesmo Bairro do crime. Ele entrou na casa onde estava o pescador, Francisco das Chagas Freitas, de 32 anos, que residia na Rua Luiz de França, também no mesmo Bairro. Este, estava na casa de sua companheira.

O Blog Sidney Silva apurou que o flanelinha que estava sendo perseguido entrou na casa, mas, foi baleado e morto. Os assassinos acertaram disparos contra Francisco Freitas. A sua companheira estava dormindo e acordou com o pessoal do Samu dentro de casa.

O pescador ainda foi socorrido para o Hospital local, mas, não resistiu aos ferimentos e morreu antes de chegar na casa de saúde.

A Polícia foi acionada e realizou diligências, mas, sem sucesso.

A Polícia Civil e o ITEP também foram acionados. Os corpos foram removidos e passam por necrópsia na cidade de Mossoró, porque, em Caicó, não tem médico legista de plantão.