Até agora, condições analisadas pela Emparn, apontam inverno acima do normal em 2021

Gilmar Britot disse que espera período de chuvas a cima da normalidade em 2021 – (Foto: Sidney Silva)

Ao analisar a estação mais quente do ano, o verão, que começou nesta segunda-feira (21) por volta das 07h05, a Unidade Instrumental de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte-EMPARN, informou que a previsão é de que seja dentro da normalidade, devido a influência do fenômeno ‘La Niña’, inclusive, a cidade de Natal, amanheceu nesta segunda, com chuva.

O fenômeno La Niña que acontece com a diminuição na temperatura das águas superficiais do Oceano Pacífico provoca uma maior circulação dos ventos na região Nordeste do Brasil mantendo a regularidade das chuvas para o período”, disse o chefe da unidade, Gilmar Bristot.

Sobre as chuvas, Bristot, também, explicou que nos meses de janeiro e fevereiro, ocorrem as chuvas da pré-estação chuvosa no Rio Grande do Norte.

As chuvas serão ocasionadas pelos sistemas que transitam sobre o Nordeste e são de baixa previsibilidade e podem ou não acontecer. Para o período chuvoso de fevereiro a maio as condições analisadas são propícias para a ocorrência de chuvas acima do normal para o Nordeste como um todo”, comentou.

Para o período de janeiro a março a previsão, por região é:  Oeste do RN com o maior volume com a estimativa de 315 mililitros (mm); as regiões Leste e Central do RN, deverão receber, cada uma, 250 mm; E a região Agreste tem previsão de 188 mm de volume.


RN: Primavera começa nesta terça-feira (22) com Influência do La Niña

Gilmar Bristot, meteorologista da Emparn, disse que o potiguar vai sentir o aumento da temperatura nas próximas semanas – (Foto: Sidney Silva)

A estação primavera 2020 chega, nesta terça-feira (22) às 10h31, no hemisfério sul do planeta. De acordo com as análises da equipe da Unidade Instrumental de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), o potiguar vai sentir, com o passar dos dias, a elevação da temperatura que deve variar entre 29°C a 31°C, a partir do mês de outubro e possibilidade de ocorrência de chuvas durante as madrugadas na faixa litorânea leste.

As análises apontam a ocorrência de resfriamento das águas superficiais do Oceano Pacífico Tropical, indicando a presença do Fenômeno La Niña. “A estação da primavera neste ano terá a circulação dos ventos mais intensificada, o que poderá manter as temperaturas com valores um pouco abaixo do normal e com mais possibilidades de ocorrência de pancadas de chuvas durante as madrugadas na faixa litorânea leste do RN devido a influência do sistema de brisa”, explicou o chefe da Unidade, Gilmar Bristot.

Continue lendo

“A nossa expectativa é de boas chuvas em Março, Abril e Maio aqui na região”, diz meteorologista da Emparn

Palestra de Gilmar Bristot aconteceu em Jardim do Seridó

Essa expectativa foi apontada pelo meteorologista da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN, Emparn, Gilmar Bristot. Ele foi o palestrante do encontro “Condições de Chuvas para 2020 no Seridó Potiguar”, que aconteceu na manhã de quinta-feira (05) no auditório da Câmara Municipal de Vereadores de Jardim do Seridó. Neste evento o Comitê da Bacia Hidrográfica dos rios Piancó-Piranhas-Açu esteve representado pelo segundo secretário, Procópio Lucena, e pelo coordenador do Centro de Apoio ao CBH PPA, Emídio Gonçalves.

Continue lendo

Chuvas do RN ficaram acima da média no período de janeiro a maio de 2019

As chuvas registradas no período de janeiro a maio de 2019, no semiárido potiguar, de acordo com a análise pluviométrica do Rio Grande do Norte, elaborada pela Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) ficaram acima da média, em 12,1%, em relação aos últimos sete anos. “A chuva esperada para o período era de 587mm, enquanto que a registrada foi de 658 mm. A média climatológica utilizada neste estudo, refere-se aos postos pluviométricos com mais de 30 anos de dados no período de 1963 a 2007”, salienta o meteorologista, Gilmar Bristot.

As análises apontam que as chuvas ocorridas neste período no Estado, foram ocasionas pela atuação de vários sistemas meteorológicos, sendo os principais os Vórtices Ciclônicos de Ar Superior (VACS) e a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). As condições térmico/dinâmicas das águas superficiais do Oceano Atlântico, mais aquecidas na parte Sul e mais frias do que o normal na bacia Norte também foram fatores que influenciaram diretamente na ocorrência delas.

Continue lendo


EMPARN prevê chuvas mais intensas até o fim de março

Gilmar Bristot prevê chuvas ainda em Março – (Foto: Sidney Silva)

Para os próximos dias – fim de março e início de abril – o setor de meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), prevê o retorno de chuvas mais intensas, principalmente por conta da mudança de estação. Nesta segunda-feira, por volta das 7h29, aconteceu o equinócio de outono.

As chuvas tem caído com menos intensidade nos últimos dias em quase todo o estado, mas a regularidade continua. No último domingo, Dia de São José, há registros de precipitações na parte da tarde na região do Vale do Assu e Serra de Santana

Analisando as condições climáticas, com base nos modelos e nas imagens do satélite meteorológico, o gerente da meteorologia, Gilmar Bristot, prevê chuvas mais concentradas com a melhora das condições de instabilidade, principalmente com a umidade mais elevada e as águas superficiais mais frias no Pacífico Equatorial. A previsão deve se confirmar também com as condições favoráveis do Oceano Atlântico e com a presença da Zona de Convergência Intertropical.

ANÁLISE

Para a análise e previsão da próxima quadra chuvosa de abril a junho, o gerente de Meteorologia da EMPARN, Gilmar Bristot, estará amanhã em Recife participando da reunião dos meteorologistas do Nordeste e de instituições nacionais, na Agência Pernambucana de Meteorologia (APAC). A previsão será focada no Leste da região Nordeste, que inclui todo o litoral entre o Rio Grande do Norte e Alagoas. Na próxima quinta-feira, Gilmar Bristot fará uma palestra na Escola de Governo, no Centro Administrativo, dentro da Semana da Água, para falar sobre as previsões climáticas, já com os dados da reunião de Recife.


Emparn também fala em inverno de transição para o semi-árido nordestino em 2017

Gilmar Bristot, meteorologista da Emparn espera chuvas nas próximas semanas no RN – (Foto: Sidney Silva)

Os profetas do tempo e o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot, participaram de reunião na sede do Sebrae em Caicó, na manhã desta terça-feira (14). A associação dos Municípios e o Sebrae foram os idealizadores do encontro.

A reunião misturou ciência e conhecimento popular, serviu para uma troca de informações.

O meteorologista, Gilmar Bristot, disse que as análises para a previsão do tempo, elas estão favoráveis. “Nós estamos com pouco vento de sudeste e o de Nordeste, muito forte trazendo umidade, principalmente para a região do Vale do Assu. Nos próximos dias, como estamos nos aproximando da estação do outono, a atmosfera, ela fica mais sensível e com isso, as condições melhores para formação de chuvas”, disse.

Ouça a entrevista de Gilmar Bristot, completa:

 


EMPARN participa do I Fórum Climático do Oeste Potiguar

O Gerente de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), Gilmar Bristot, estará em Mossoró na próxima segunda-feira (30), para participar do I Fórum Climático do Oeste Potiguar. O evento começa às 09h, no auditório da Estação das Artes Elizeu Ventania e será aberto a toda a comunidade. O fórum é organizado pela Prefeitura Municipal de Mossoró em parceria com a Emater-RN, Sebrae-RN, EMPARN, Ufersa e Governo do Estado do Rio Grande do Norte.

Estão previstas quatro palestras: Gilmar Bristot, da EMPARN, com o tema “Previsões climáticas para o oeste potiguar e os efeitos do La Niña”; Mairton França, da Semarh, com a exposição sobre a “Situação dos reservatórios hídricos do RN”; e mais duas ministradas por servidores da Emater-RN: “Revitalização da cajucultura” (Michelle Lobato, agrônoma) e “Distribuição de sementes” (Cleiton Dantas, técnico agrícola).