Caso F. Gomes: Advogado Aneziano Ramos volta a defender o Gordo da Rodoviária

A juíza Eliana Alves Marinho, marcou para o próximo dia 15 de abril, às 08hs, no plenário do Fórum Miguel Seabra Fagundes, em Natal, o julgamento popular dos réus, Lailson Lopes (Gordo da Rodoviária) e Gilson Neudo Soares do Amaral, ambos acusados de serem mandantes da morte do jornalista F. Gomes, assassinado na calçada de sua casa no dia 18 de outubro de 2010, em Caicó.

Neste dia 1 de abril, olhando o processo, é possível ver o nome do advogado Aneziano Ramos, que já fez a defesa de Laison mediante pagamento e que foi dispensado pelo mesmo em plena sessão do júri. Agora, Aneziano aparece como defensor dativo, ou seja, foi designado pela Justiça.

Também estão nomeados para fazer a defesa do réu, os defensores públicos, Serjano Marcos Torquato Vale e Paula Vasconcelos de Melo Braz. Ainda consta o nome de Mateus Queiroz Lopes de Melo Martins.

Depois do ocorrido no último dia 27 de março, quando a juíza deu voz de prisão a Lailson por ele ter, mais uma vez, recusado defesa alegando falta de confiança, a sessão deve ocorrer mesmo na data prevista.

O réu aguarda pelo próximo Júri em uma das celas do Centro de Detenção Provisória da Zona Sul em Natal.



Caso F. Gomes: Justiça marca data para novo julgamento do Gordo da Rodoviária

Novo julgamento de Lailson Lopes, vai acontecer no dia 21 de junho em Caicó

O juiz Luiz Cândido de Andrade Villaça, marcou para o próximo dia 21 de junho, a sessão de julgamento popular do réu Lailson Lopes, conhecido também como “Gordo da Rodoviária”, que foi acusado pela Polícia Civil e denunciado pelo Ministério Público, como partícipe da morte do jornalista F. Gomes em Caicó.

O Júri está previsto para começar às 09hs no Salão Siloé Capuxú, no Fórum Municipal Amaro Cavalcante, localizado na Cidade Judiciária, Zona Leste da cidade.

Esta não é a primeira vez que Lailson Lopes, é levado a Júri por esse crime. No dia 12 de abril de 2014, o réu foi condenado a pena de 14 anos em regime inicialmente fechado. A sessão durou 3 dias. Inicialmente ele ficou preso no Presídio de Caicó, mas, depois foi transferido para outra unidade e antes de ser posto em liberdade no dia 31 de março de 2016, estava no CDP de Patu. Na decisão que o liberou, o juiz Luiz Cândido, atendeu pedido do advogado que reclamou do excesso de prazo.

Quando Lailson foi condenado, o Ministério Público, recorreu para o Tribunal de Justiça, com o objetivo de que a pena fosse aumentada. Os desembargadores então entenderam que na verdade, deveria ocorrer outra sessão de júri, o que foi determinado.

A Polícia Civil cumpriu o mandado de prisão contra Lailson Lopes no dia 22 de fevereiro de 2011, em Caicó. Ele ficou detido, aguardando ser julgado.

Relembre

O jornalista F. Gomes, foi assassinado na calçada de sua casa, na Rua Professor Viana, no Bairro Paraíba, no dia 18 de outubro de 2010, por volta das 21hs. O autor material do crime, João Francisco dos Santos, também conhecido por “Dão”, já foi julgado e condenado. Ele, inclusive, é réu confesso do crime. Atualmente, cumpre pena em uma Presídio Federal.

Outros réus

Outros dois réus no processo, ainda aguardam para serem julgado. Um deles é o ex-pastor evangélico, Gilson Neudo do Amaral. Ele conseguiu através do defensor público que faz a sua defesa, o desaforamento do júri para acontecer na comarca de Natal em data ainda a ser definida. O outro réu, é o advogado, Rivaldo Dantas. Este ainda não tem data marcada para ser julgado, mas, sua sentença de pronuncia já foi prolatada.