TJRN determina que 70% dos servidores devem trabalhar durante greve da Saúde

Do G1/RN – O Sindicato dos Servidores da Saúde do Rio Grande do Norte deverá manter pelo menos 70% dos servidores trabalhando durante a greve da categoria iniciada na última segunda-feira (13), em todo o estado. A decisão do desembargador Amaury Moura Sobrinho, do Tribunal de Justiça do RN, foi tomada no sábado (18), durante o plantão judicial.

A determinação atendeu parcialmente um pedido do governo, que havia solicitado por meio da Procuradoria Geral do Estado a declaração de ilegalidade do movimento grevista. Apesar de não atender ao pedido de ilegalidade, o desembargador decidiu que o sindicato deve garantir um contingente de 70% dos servidores em todas as unidades de atendimento de saúde, em todas as especialidades.

Em caso de descumprimento, ainda de acordo com a decisão, o sindicato terá que pagar multa de R$ 25 mil por dia. O objetivo, de acordo com o desembargador, é garantir “a continuidade da prestação desse serviço público essencial”.



Servidores municipais de Caicó anunciam paralisação para esta sexta-feira (17)

Os servidores municipais de Caicó, estão anunciando paralisação para esta sexta-feira (17). A medida se dá por causa do descumprimento do acordo judicial firmado no Tribunal de Justiça quanto ao pagamento dos salários que deveria ser feito até o dia 15 de cada mês.

Os servidores estarão reunidos às 07hs30min desta sexta-feira em assembleia que ocorre no Salão de eventos da antiga escola Pre-vocacional no Bairro Paraíba.

Os servidores da saúde também estarão juntos aos demais servidores na paralisação.

Essa é a terceira greve promovida pelos servidores registrada nos últimos três meses.




Médicos decretam greve no Rio Grande do Norte

Médicos do RN deflagram greve

A categoria médica se une as outras categorias de servidores do Estado e decreta greve a partir da segunda-feira, 13. Os médicos aprovaram a medida em assembleia realizada no último dia 07/11, no Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed RN).

A paralisação da categoria por tempo indeterminado se dá pelos constantes atrasos salariais do Governo do Estado – desde janeiro de 2016 – que chega a acumular dívida de dois meses com os servidores, sem apresentar calendários de pagamento, desrespeitando a legislação estadual que prevê o pagamento do funcionalismo até o último dia útil do mês.

Anunciaram greve também os servidores da saúde estadual, funcionários do Detran e Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Policiais Civis.

Os servidores da segurança, no entanto, têm a promessa do Governo de normalizar o pagamento até o dia 13 de novembro, para evitar que a categoria entre em greve. Fato esse que preocupa as outras categorias. “Quem o Governo vai prejudicar para manter os salários de apenas uma categoria em dia?”, questionou Geraldo Ferreira, presidente do Sinmed RN.

Simone Dutra, Coordenadora do Sindsaúde, participou da assembleia com os médicos e enfatizou o momento de união das categorias para exigir o pagamento do Estado e demonstrou preocupação com esta divisão de pagamento que deixa de ser por faixa salarial e passa a ser por categoria: “Ou dizemos que existimos ou seremos secundarizados nesta questão”, declarou.

Ato público

Os sindicatos da saúde SOERN, SINDSAÚDE, SINDERN e SINMED RN, organizam um ato público para o dia 10 de novembro, no Hospital Walfredo Gurgel, a partir das 9h.

Em seguida, 10h30, os manifestantes seguem em carreata até a sede da Governadoria onde acontece a concentração do Ato do Fórum de Servidores do Estado.



Servidores da saúde do estado aprovam greve para o dia 13

Os servidores estaduais da Saúde do Rio Grande do Norte entrarão em greve na próxima segunda-feira (13), sem previsão pra terminar. A decisão foi tomada em votação durante a assembleia no auditório do Sinpol.

Os servidores exigem o salário em dia, que desde janeiro de 2016, o governo paga em atrasado, e a anulação do pacote de ajuste fiscal enviado à Assembleia Legislativa.

A categoria também aprovou a participação do Dia Nacional de Paralisações e Greves, no dia 10 de novembro. A data foi aprovada em uma plenária nacional do “Movimento Brasil Metalúrgico” e incorporada pelas centrais sindicais. O dia também é véspera da entrada em vigor da Reforma Trabalhista, que acaba com direitos históricos dos trabalhadores.

Em Natal, um grande ato unificado está marcado para o dia 10, com concentração às 14h, no bairro do Alecrim e às 15h, caminhada até o Centro da cidade.





Com três meses de salários atrasados, jogadores do ABC entram em greve

Decisão tomada pelos jogadores do ABC

O que era uma ameaça se confirmou: os jogadores do ABC iniciaram greve nesta segunda-feira (23), reclamando três meses de salários atrasados. Coube ao presidente do Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado do Rio Grande do Norte, Felipe Augusto Leite, anunciar a decisão. Segundo ele, a diretoria do clube tem um prazo de 48 horas para quitar a dívida ou apresentar, pelo menos, uma proposta para o pagamento, o que será debatido em uma nova assembleia até quinta-feira (26).

Se não houver uma solução, os jogadores não participarão do jogo contra o Londrina, sábado (28), no Frasqueirão, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B – o que implicaria em uma derrota por W.O.

É uma decisão muito difícil, pela primeira vez tomada no Brasil, com relação à entrada de uma categoria de jogadores em absoluto estado de greve. A medida visa fazer, rigorosamente, que o clube resolva essa questão financeira, que está insuportável – declarou Felipe Augusto, que também é presidente da Federação Nacional dos Atletas Profissionais (Fenapaf).

A maioria dos jogadores não recebe salários desde julho – alguns desde junho -, e o clube também deve auxílio-moradia, direito de imagem, previdência social, além de premiações do Campeonato Potiguar e da Copa do Brasil.

Continue lendo




Jogadores do Mogi Mirim fazem greve por falta de pagamento dos salários

A greve dos jogadores do Mogi Mirim Esporte Clube, equipe do interior paulista que disputa a série C do Campeonato Brasileiro, criou um empasse na competição.

Os atletas decidiram não entrar em campo contra o Ypiranga de Erechim, time do Rio Grande do Sul, no domingo passado em protesto contra a falta de pagamento de salários. Segundo os jogadores, há profissionais que não recebem há seis meses.

De acordo com o regulamento, além de perder os pontos relativos a partida, o Mogi Mirim poderá ser excluído de campeonatos oficiais por até dois anos, caso abandone a competição por falta de jogadores.

A Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol apoiou a ação dos atletas e disse que vai encaminhar ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva a denúncia pela falta de pagamentos dos salários.



Sindsaúde terá que garantir 70% dos servidores em serviço durante greve

O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Rio Grande do Norte (Sindsaúde/RN) terá de garantir um contingente de, pelo menos, 70% dos servidores públicos estaduais da área da saúde em todas as regionais, unidades de atendimento de saúde e para todas as especialidades, a fim de permitir a continuidade da prestação desse serviço público essencial. A decisão é referente à Ação Cível Originária n° 2017.006999-6, sob a relatoria do desembargador Amílcar Maia (em substituição legal), sob pena de multa diária de R$ 10 mil, a ser suportada pela entidade, em caso de descumprimento.

A ação foi movida pelo Estado, o qual alegou, dentre outros pontos, que, apesar de existir divergências sobre o direito de greve no Supremo Tribunal Federal (STF), “existem categorias de servidores públicos que, pela natureza da função pública exercida, não podem sequer exercitar tal direito (de greve)“. Para o ente público, é o caso dos autos, já que a saúde pública é dever do estado, um direito de todos e essencial a população, segundo a própria Carta magna.

O movimento foi notificado no dia 12 de junho de 2017 ao Secretário de Saúde acerca da deliberação da categoria na assembleia do dia 07.06.2017, a qual aprovou deflagração de greve geral com início no próximo dia 30.

Continue lendo



Sesap diz que liminar deferida pelo TJRN impede profissionais da saúde de parar

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte deferiu liminar em ação protocolada pela Procuradoria-Geral do Estado, no último dia 28, reconhecendo e declarando a ilegalidade da greve iniciada nesta sexta-feira (30) pelo Sindicato dos Servidores em Saúde do RN.

O Mandado de Intimação e Citação foi expedido para o SindSaúde (Sindicato dos Servidores da Saúde) no final da manhã de hoje.

Portanto os serviços nas unidades de saúde estaduais deverão seguir os termos da decisão, e continuar em normalidade.



Policiais civis do RN paralisam atividades no dia 30 de junho e nos dias 11 e 12 de julho

Policiais civis do RN votam indicativo de greve

Os policiais civis do Rio Grande do Norte se reuniram em assembleia, na manhã desta quarta-feira (21), e decidiram deflagrar duas paralisações nas próximas semanas. A primeira será no dia 30 de junho, em uma mobilização conjunta com outras categorias contra a Reforma da Previdência, Reforma Trabalhista e atrasos de salários. A outra será nos dias 11 e 12 de julho, em protesto da própria categoria contra os atrasos de salários por parte do Governo do Estado.

Essa primeira paralisação faz parte de uma ação integrada que reunirá servidores de vários segmentos, como saúde, educação e segurança, e que acontecerá em todo o Brasil, visando combater a Reforma da Previdência, bem como retiradas de direitos e atrasos de salários. Além disso, os policiais civis do Rio Grande do Norte deliberaram por realizar uma greve de dois dias, em 11 e 12 de julho, caso até o dia 6 de julho o Governo ainda não tenha depositado os salários”, informa Paulo César de Macedo, presidente do SINPOL-RN.

Continue lendo



Policia Civil do RN pode parar nesta quarta-feira (21)

Polícia Civil decide hoje se faz paralização geral no RN

Policiais Civis do Rio Grande do Norte decidem nesta quarta-feira (21) sobre um indicativo de greve contra atrasos de salários do Governo Estadual. A medida será decidida em assembléia geral extraordinária. A assembleia está programada para às 08 horas na sede do Sindicato da categoria, em Natal.

Convocação

O Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública do Estado do RN convoca todos os Policiais Civis a comparecerem a ASSEMBLÉIA GERAL  EXTRAORDINÁRIA a ser realizada no dia 21 de junho de 2017 (quarta-feira), às 08 horas, em primeira convocação, e às 08 horas e 30 minutos em segunda convocação, com a presença de qualquer número de presentes, a ser realizada no Auditório deste Sindicato, localizado na Avenida Rio Branco, 825 –  nesta capital, em conformidade com o art. 16, § 3º e Art. 18, inciso I do Estatuto do SINPOL/RN, para deliberar sobre indicativo de greve contra o atraso dos salários.


Greve dos Correios acaba nesta segunda-feira na maioria das cidades

Acaba greve dos Correios na maioria das cidades – (Foto: Marcello Casal JR/ABr)

Do G1 – A maioria dos sindicatos que representa os trabalhadores dos Correios decidiu acabar com a greve e voltar ao trabalho nesta segunda-feira (8), às 22h. A greve dos Correios começou no dia 26 de abril, às 22h, e durou 12 dias.

Segundo comunicado dos Correios, dos 36 sindicatos que representam a categoria pelo menos 33 decidiram pelo fim da paralisação – 12 deles em assembleia na sexta-feira (5) e 17 em reuniões nesta segunda-feira (8).

Os únicos locais em que a greve continua são no estado de Santa Catarina e na região de Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

O sindicato que representa os trabalhadores do Acre fará sua assembleia para avaliar pelo fim ou continuidade da greve nesta terça-feira (9).