A ida e vinda da carreta de observação e a suposta “malícia” na notícia

O Subtenente Marcelo Coelho, que é secretário de Planejamento da Prefeitura de Caicó, encaminhou para o meu Whatsapp particular, uma nota, contando detalhes sobre a “ida” e “vinda” da carreta de observação e comunicação da Secretaria de Segurança do Rio Grande do Norte.

Em um trecho da nota, o secretário disse que eu fui “malicioso” quando divulguei que alguns policiais não queriam trabalhar no interior da tal carreta saindo de onde estão há décadas dentro dos muros do 6º BPM.

Veja o trecho da notícia onde eu falei sobre o assunto: Fontes do Blog relataram que uma das ideias seria transportar todos os equipamentos existentes na Central de Rádio do 6º BPM para dentro da carreta. No interior do veículo, já existem rádios, mas, digitais, enquanto os equipamentos usados pela PM de Caicó, são analógicos. Outro detalhe, é que o alcance dos rádios instalados na carreta é de apenas 1 quilômetro, o que mostra que realmente, o equipamento é para ser usado em eventos e, os policiais do 6º BPM não teriam gostado da ideia de trabalharem dentro da carreta deixando a sala onde estão instalados há décadas.

Em contato conosco, ele disse que não tinha sitado de onde vieram os “comentários maliciosos”, e que tinha uma injúria na manchete anterior, mas, eu o lembrei que em Caicó, somente eu divulguei o fato, portanto, a nota foi direcionada a minha pessoa.

Não houve “malícia” na divulgação da informação. Apenas disse que alguns policiais não tinham gostado da ideia de trabalhar dentro do caminhão. Agora, se forem perguntar a eles, certamente dirão que isso não procede e que irão com todo prazer para o serviço. Afinal de contas, eles são subordinados, concordam? Mas, tudo bem. Eu já estou acostumado.

Ponto final no assunto.

Sidney Silva