Deicor identifica traficante internacional de drogas entre os presos na Operação João Dias

Nas duas fotos, a mesma pessoa

Policiais Civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado – DEICOR, identificaram entre os presos da operação João Dias, deflagrada no dia 17/10/2020, um traficante internacional de drogas que estava foragido há 07 anos da justiça.

Trata-se de Carlos André Freire da Silva, natural de Sousa/PB, com 45 anos de idade. Ele é casado com a filha do vereador e cunhado dos 04 foragidos que estão sendo procurados pela DEICOR. No dia da operação, ele apresentou um RG falso em nome de FRANCISCO DE ASSIS DA SILVA.

O delegado, Erick Gomes, titular da Deicor, disse que é importante informar que todos os seus parentes foram ouvidos, mas, nenhum disse aos investigadores que se tratava de um traficante procurado pelas polícias Civil e Federal.

Após o flagrante, foram feitas diligências, até que conseguimos identificar o foragido da justiça nesta segunda-feira, dia 20, razão pela qual foi dado o cumprimento ao mandado de prisão em aberto, tendo sido o fato comunicado ao juízo da 17ª Vara de Execuções Penais de Natal/RN“, disse.

CARLOS ANDRÉ foi preso em 2010, acusado de tráfico internacional de drogas, sendo réu no mesmo processo em que os filhos do vereador, LAETE JÁCOME DE OLIVEIRA, preso na operação, também são acusados. São eles DEUSAMOR JÁCOME, LEIDJAN JÁCOME, SAMUEL JÁCOME e ROMEU JÁCOME, todos foragidos da justiça.

No dia da operação, foram apreendidas duas espingardas calibre 12, com 100 munições do mesmo calibre, dois rifles calibre 38, com 103 munições do mesmo calibre, e três pistolas calibres 380, com 80 munições.

A Polícia Civil pede para que a população continue passando informações de forma anônima, através do disque denúncia 181, disque DEICOR (84) 3232-2862 ou ZAP DEICOR (84) 98135-6796.


INSS altera regras para prova de vida e renovação de senhas

Resolução do Ministério da Economia publicada hoje (26) no Diário Oficial da União altera as regras para prova de vida e renovação de senha de beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A partir desta terça-feira, os procedimentos podem ser executados por meio de atendimento eletrônico (com uso de biometria ou identificação por funcionário da instituição financeira pagadora) ou por meio de representante legal ou procurador cadastrado no INSS ou na instituição financeira.

Regras para prova de vida e renovação de senhas mudam – (FOTO: Marcelo Camargo)

Beneficiários com idade igual ou superior a 70 anos poderão solicitar a realização de prova de vida no INSS, sem prejuízo da possibilidade de comparecer à instituição financeira pagadora.

Para beneficiários com dificuldade de locomoção e idosos acima de 80 anos, poderá ser realizada pesquisa externa, com comparecimento a residência ou local informado no requerimento, para permitir a identificação do titular do benefício e a realização da comprovação de vida.

No caso de beneficiários com dificuldades de locomoção, o requerimento para realização de prova de vida por meio de pesquisa externa deverá ser efetuado pelo interessado, perante uma agência da previdência social, com comprovação via atestado médico ou declaração emitida por uma unidade de saúde.

Os serviços deverão ser previamente agendados por meio da Central 135 ou do Meu INSS.

O INSS poderá bloquear o pagamento do benefício encaminhado às instituições financeiras até que o beneficiário atenda à convocação. “A prova de vida e o desbloqueio de crédito realizado perante a rede bancária será realizada de forma imediata, mediante identificação do titular, procurador ou representante legal”, informou o órgão.


Itep confirma que corpo carbonizado era de adolescente desaparecido em Parelhas

Corpo foi identificado como sendo de Claudimar

O exame de identificação humana, feito por um odontolegista do setor de antropologia do Instituto Técnico e Científico de Perícia – ITEP, confirmou que o corpo encontrado carbonizado na zona rural da cidade de Parelhas, na última terça-feira (25), é do adolescente Claudimar Jefferson da Silva Melo, de 17 anos, que desapareceu no sábado, dia 22 de setembro.

A identificação foi possível graças ao prontuário dentário com raio-x de Claudimar que foi encaminhado pela família para o ITEP.

Após a confirmação de que o corpo era do adolescente, os peritos realizaram a necropsia e identificaram uma lesão na parte de trás do crânio.

Nesta sexta-feira (28), acontece em Natal, uma entrevista coletiva promovida pela direção do Instituto Técnico para apresentar detalhes do trabalho de identificação.


Itep identifica mortos em chacina na cidade de Lagoa Nova

Os corpos da chacina ocorrida na cidade de Lagoa Nova/RN, na madrugada desta quarta-feira (06), foram identificados no Instituto Técnico-Cientifico de Perícia -ITEP em Caicó, aonde foram necropsiados.

O crime aconteceu na Rua Terezinha Belarmino de Souza, nº 88, Bairro Antonio Aciole, Lagoa Nova.

Os mortos são todos da mesma família. São eles:

Francisco Sales Bezerra dos Santos, de 38 anos, coletor de reciclados, natural de Brejo do Cruz/PB

Francisco Halerrandro Tietra dos Santos, natural de Lagoa Nova, de 19 anos, coletor de reciclados

Francisco Jhon Tietra dos Santos, natural de Lagoa Nova, de 16 anos, coletor de reciclados

Francisco Jhon Lenon Tietra dos Santos, natural de Lagoa Nova, 16 anos, vendedor de frutas

Daniel da Silva, natural de Currais Novos, de 22 anos, coletor de reciclados (genro de Francisco Sales)

Um filha de Francisco Sales, foi encaminha para Natal em estado grave. Ele também foi atingida pelos disparos. As outras duas mulheres que estava na casa e dois bebês não foram sofreram disparos.

A Polícia Civil investiga o caso para saber a motivação do crime e identificar os responsáveis.


Trio que morreu em confronto com a PM de Jucurutu foi identificado no ITEP

Trio morreu em confronto a polícia na cidade de Jucurutu

Os três mortos no confronto com a Polícia Militar na cidade de Jucurutu, na noite desta quarta-feira (24), foram identificados no Instituto Técnico-Cientifico de Perícia – ITEP.

São eles: Leandro Bezerra, natural de Jardim de Piranhas, de 19 anos, que residia na Rua Francisco Estevam, 46, no Centro de Triunfo Potiguar; Maria Aparecida de Medeiros, de 17 anos, natural de Caicó que residia na Rua Osvaldo Borges da Solva, S/N, Bairro Santa Cecília em Jardim de Piranhas e Maciel Oliveira dos Santos, de 25 anos, natural de Jardim de Piranhas, agricultor, que residia na Rua Quinze de Novembro, nº 5, Bairro do Emboca, na mesma cidade.

O trio estava na casa onde ocorreu o confronto, acompanhados de outros dois homens que conseguiram fugir com destino ignorado.

De acordo com o capitão Ivanildo Henrique Mendonça, que comanda a PM em Jucurutu, o grupo estava sendo monitorado há alguns dias, inclusive, os policiais chegaram a evitar ações criminosas que seriam praticadas por eles no final de semana passado. Na abordagem ao local onde estavam, que era uma casa às margens do rio, eles abriram fogo contra as viaturas e houve o revide.

O capitão Henrique ainda disse que o serviço de inteligência da polícia recebeu informações de que eles estavam contando vantagens sobre a morte, recentemente, de um jucurutuense na cidade de Patu. E que eles planejava assaltar um comerciante que vende ouro em Jucurutu.


Três bandidos mortos em confronto com PM são identificados no ITEP

A Tribuna do Norte destaca que o Itep identificou três dos quatro bandidos mortos em confronto com a Polícia Militar na divisa entre Paraíba e Rio Grande do Norte. Os criminosos haviam explodido agência em Brejo do Cruz, no interior paraibano, e foram mortos na tarde do domingo (3) durante o tiroteio com policiais. Os identificados são potiguares.

Herbyson de Paiva Azevedo, de 22 anos, Francisco Cleber da Silva, de 32, e Erick Jhony Apolinário Silva, de 25. Todos já tiveram os corpos liberados. Um cadáver ainda não foi identificado.

A Polícia apreendeu ainda oito armas com os bandidos, sendo três fuzis e três espingardas calibre 12, e também explosivos e coletes balísticos.


Cédulas de Real terão identificação em braile

As notas e moedas de real podem mudar aqui no Brasil. É que foi aprovado na Comissão de Finanças e Tributação um projeto de lei complementar que determina ao Conselho Monetário Nacional a fabricação de cédulas com identificação tátil para pessoas com deficiência visual. A proposta prevê que as notas e moedas tenham tamanhos diferenciados e elementos em braile.

No país, existem cerca de seis milhões de pessoas com algum tipo de deficiência visual, sendo que 500 mil são totalmente cegas. A medida tem como um dos objetivos a inclusão econômica desse público.

O projeto de lei complementar 41 de 2015, segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, para depois ser apreciado no Plenário da Câmara.


Três meses depois de massacre em presídio do RN, corpos e cabeças aguardam DNA

Pelo menos 3 corpos de presos mortos em Alcaçuz ainda aguardam para ser identificados no ITEP

ABr – Mais de três meses depois do início da disputa entre facções rivais que resultou em duas semanas de rebelião e 26 mortos, na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, Rio Grande do Norte, as consequências do massacre ainda perduram. Três corpos e 15 cabeças aguardam exame de DNA. A polícia científica do estado não tem laboratório com tecnologia para a análise do código genético. O exame deve ser feito ainda este mês, no laboratório da Polícia Científica da Bahia.

As cabeças foram encontradas em buscas sucessivas, depois da rebelião. Antes disso, 11 corpos foram identificados e liberados, sem cabeça, para as famílias. Com a identificação por meio do DNA, o diretor-geral do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep), Marcos Brandão, informou que as cabeças vão ser entregues aos familiares para que decidam o destino dos restos mortais. “Não era certeza que essas cabeças apareceriam, foram aparecendo, por sinal, de forma gradativa, algumas só posteriormente. É igual acidente aéreo, a vítima vai ser enterrada com o que foi encontrado.”

Continue lendo