Polícia localiza carros e grampos que seriam usados na tentativa de assalto ao banco de Ipanguaçu

Grampos foram encontrados na carroceria do veículo Saveiro usado pelo bando

Os criminosos que atacariam, provavelmente, a agência bancária da cidade de Ipanguaçu/RN, e que foram impedidos por policiais federais e do BOPE, na madrugada deste domingo (07), estavam em dois carros com queixa de roubo, sendo um Honda Civic de cor branca e placas PGH8791/Olinda-PE e uma Pick Up Saveiro de cor branca e placas OJR7785/Natal, (esta placa é de uma Saveiro Cros 2012/2013 de Várzea/RN).

Nos carros, os policiais encontraram o material que seria usado para a prática do assalto ao banco. Muitos grampos estavam em baldes na carroceria da Saveiro. Os grampos são usados para impedir a passagem de carros da polícia. Eles são espalhados nas estradas com o objetivo de estourar os pneus.

A Polícia acredita que tenha evitado o roubo de mais de 1 milhão de reais da agência de Ipanguaçu.

As armas que seriam usadas na ação estavam, provavelmente, em um carro que conseguiu deixar o local em fuga.

Os dois homens que foram detidos pelos policiais foram conduzidos para a Superintendência da Polícia Federal em Natal. Eles ainda não foram identificados.



Imagens: Polícia evita assalto a banco em Ipanguaçu; Em confronto, três ladrões morreram

Ação durou praticamente o dia inteiro

Policiais federais e do BOPE estão realizando buscas no mato entre às cidades de Afonso Bezerra e Ipanguaçu, região Central do Estado com o objetivo de prender membros de uma quadrilha de assaltantes.

Na madrugada deste domingo (07), o grupo criminoso iria realizar assalto à agência bancária, provavelmente, na cidade de Ipanguaçu, mas, desta vez, o trabalho de inteligência das polícias conseguiu evitar o ataque. Houve confronto entre as equipes de policiais e os bandidos. A informação inicial, é de que pelo menos 3 homens pertencentes a quadrilha, morreram e outros dois foram presos. Os demais fugiram e estão sendo procurados.

Outra informação que chegou ao Blog Sidney Silva, através de um fonte, é que entre os mortos existe um ou dois seridoenses.

O local onde possivelmente aconteceu o confronto, é uma comunidade rural chamada Mulungu.