Janduis: Polícia Civil cumpriu mandados em operação que investiga a morte do pré-candidato Neto de Nilton

Material apreendido pela Polícia Civil será parte do inquérito que investiga o crime

Policiais civis deflagraram nesta quinta-feira (10), a segunda fase da operação Mandacaru, com o objetivo dar andamento a investigação do homicídio que vitimou Raimundo Gonçalves de Lima Neto, conhecido como “Neto de Nilton”, que era pré-candidato a prefeito na cidade de Janduis/RN. Sua morte ocorreu na zona rural do município de Campo Grande, no dia 11 de abril de 2020.

Participaram da operação, policiais da Delegacia Municipal de Caraúbas, com apoio da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Natal e da Delegacia de Homicídios de Mossoró (DHM).

Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, em duas residências no município de Janduís. No decorrer das diligências, os policiais apreenderam seis aparelhos celulares e dois notebooks.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.


Motorista morto a tiros e a mulher baleada na cidade de Janduis-RN

Gilberto Nunes Lira estava acompanhado da esposa

O motorista Gilberto Nunes Lira e a mulher Jeverlândia Oliveira sofreram um ataque a tiros quando bebiam e marcavam bingo no Bar do Gatão, em Janduís-RN, na noite desta quinta-feira (21).

A Polícia Militar relata que os atiradores chegaram por trás e atiraram a queima roupa nas vítimas. Gilberto morreu no local, que fica às margens da BR 226 e é um dos mais movimentados na cidade.

A jovem Jeverlândia Oliveira foi baleada nas nádegas e evada para o hospital local. Ao que tudo indica, o motorista Gilberto seria o alvo dos atiradores, porque teriam tido chances de matar a mulher e não o fizeram.

O corpo de Gilberto foi removido para exames no Instituto Técnico-científico de Perícia, em Mossoró. O caso deve ser investigado pelo delegado de Patu.

*Do site MossoróHoje.com.br


Polícia prende em Janduís, dupla suspeita de participar de explosão de agência bancária

Eugênio Gurgel e Francisco Viera de Melo foram presos em Janduís – (Foto: Divulgação/PM)

Policiais civis da Delegacia de Patu, com apoio do Grupo Tático Operacional (GTO) de Alexandria e Patu, prenderam, nesta sexta-feira (08), Francisco Vieira de Melo, conhecido como “Macarrão”, de 54 anos, e Eugênio Gurgel Neto Filho, mais conhecido como “Neto Filho”, de 47 anos, suspeitos de integrarem um grupo criminoso que explodia agências bancárias.

Segundo investigações, os dois homens participaram, com apoio logístico, da explosão da agência do banco Bradesco, localizada no município de Brejo da Cruz, na Paraíba.

A polícia apreendeu quatro munições calibre 9mm, uma munição calibre 7.62, e dinheiro fracionado, com Francisco e Eugênio. Eles foram presos e autuados pelos crimes de associação criminosa e posse ilegal de arma de fogo, sendo encaminhados ao sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça.


Agricultor encontrado morto com tiro na cabeça e orelha decepada é sepultado em Janduís/RN

Corpo de Henrique Garcia foi velado na igreja de Janduís antes de ser sepultado

O corpo do agricultor Henrique Garcia, foi sepultado no final da tarde desta quinta-feira (07), por volta das 17hs no cemitério público da cidade de Janduís/RN, na região Oeste do estado. Ele foi encontrado no dia anterior na zona rural.

Os assassinos, que a polícia acredita serem os assaltantes do banco da cidade Brejo do Cruz/PB (fato ocorrido na madrugada de domingo, dia 3 de setembro), atiraram contra a cabeça da vítima e lhe arrancaram uma das orelhas.

Os familiares estavam revoltados com a morte de Henrique Garcia e reclamaram da falta de apoio. Eles acham que o o envio de um helicóptero para a região poderia ter evitado o fato. Ainda se chatearam com a demora na liberação do corpo pelo ITEP de Mossoró.


“Vamos reconstruir nossa cidade e voltar a priorizar políticas culturais”, afirma prefeito de Janduís

A cultura de Janduís terá que passar por um verdadeiro processo de reorganização, na gestão do prefeito José Bezerra (PSOL). O diagnóstico foi feito pelo atual presidente da Fundação Cultural de Janduís – FUNCULT, Berg Bezerra que elaborou, juntamente com sua equipe, um relatório detalhado sobre o setor e o entregou à administração. Segundo Berg, o setor encontra-se sucateado, com equipamentos quebrados, sem estrutura física e patrimonial.

A equipe da FUNCULT tem empreendido esforços para reorganizar as atividades culturais no município.  Uma nova sede foi alugada para o órgão cultural, que também abrigará a Banda de Música, a biblioteca e os equipamentos culturais que restaram. Continue lendo


Auditoria nas contas públicas será realizada em Janduís

O prefeito de Janduís José Bezerra (PSOL) decidiu fazer uma auditoria fiscal nas contas públicas do município. Através de decreto, ele também deverá anular a transição entre as gestões, pela ausência de informações sobre a real situação da prefeitura, o que dificultou o planejamento das ações nesse início de mandato.

José Bezerra reuniu sua equipe essa semana para discutir prioridades e traçar metas de trabalho. Os secretários estão fazendo relatórios sobre suas pastas. Essas informações serão fundamentais para o planejamento da nova gestão. De acordo com o prefeito, o objetivo é colocar o mais rápido possível os serviços públicos em andamento. De antemão, a prefeitura está iniciando as ações estruturantes, como limpeza das ruas, poda de árvores e iluminação pública.

O que se verificou, até o momento, é um verdadeiro sucateamento da máquina pública, além de projetos que precisam ser retomados o quanto antes. “Já imaginávamos que iríamos encontrar um quadro bastante complicado. Mas, reunimos uma equipe de homens e mulheres comprometidos e que não medirão esforços em reorganizar Janduís”, afirmou José Bezerra.

José Bezerra acrescenta que, em breve, fará uma reunião ampliada com a população, onde apresentará a situação das contas municipais, bem como o cronograma de ações da nova gestão. “No nosso mandato vamos dialogar bastante com a população. Queremos fazer uma gestão transparente e participativa”, concluiu.