PEN demite advogado que pediu urgência em análise de prisão em segunda instância no STF

Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, foi demitido pelo PEN

O Partido Ecológico Nacional, o PEN, legenda com quatro representantes na Câmara dos Deputados, demitiu um dos maiores advogados de Brasília. Contratado pela legenda, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, apresentou um pedido de liminar para que o Supremo Tribunal Federal julgasse, com urgência, uma nova ação que questiona a prisão em segunda instância. A mesma ação que, se aprovada, permitiria prisões no Brasil depois de julgados todos os recursos apresentados pelo réu, incluindo os tribunais superiores, como STF e Superior Tribunal de Justiça.

A revisão dessa decisão poderia reverter a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, detido na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná, desde o último sábado. Lula foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região em Porto Alegre a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção no caso do triplex do Guarujá.

Continue lendo