Laudo pericial que dirá o que provocou incêndio no Santa Teresinha deve ser entregue em dezembro

O Itep deve entregar até o início do próximo mês de dezembro, o laudo da perícia que foi feita no quarto aonde morreu a irmã Terenice Vilas Boas, no Educandário Santa Terezinha em Caicó. A informação foi confirmada ao Blog Sidney Silva pelo subcoordenador do órgão em Caicó, Janilson Cesar.

Os peritos que fizeram a perícia, encontraram dois recipientes, sendo um deles com líquido que pode ser inflamável e precisam confirmar a informação por isso foi solicitada nova avaliação e como isso prorrogação de prazo para a conclusão do laudo. O prazo oficial para a conclusão de um trabalho de perícia é de 10 dias.

A irmã Terenice Vilas Boas, morreu queimada no interior de seu quarto no Educandário Santa Teresinha em Caicó no dia 29 de outubro deste ano (2017).



Continua impasse quanto ao uso da água do açude de São Fernando; Novo laudo atesta boa qualidade

Água do açude de São Fernando é boa para o consumo aponta novo laudo

Continua o impasse sobre o uso da água do açude público para o abastecimento da população da cidade de São Fernando/RN. Na semana passada, a Caern, proibiu que a água fosse distribuída porque foi identificada (em estudo técnico) a existência de ferro em percentual quatro vezes maior do que o tolerável pela Organização Mundial de Saúde.

Nesta segunda-feira (16), no final da manhã, o Prefeito Polion Maia (PR), quando estava concedendo entrevista sobre o assunto na Rádio Caicó, recebeu informação de um laudo feito por um laboratório contratado pelo Governo do Estado, que a água era de boa qualidade.

Também nesta segunda-feira, o prefeito Polion Maia, encaminhou para a direção regional da Caern, o laudo, acompanhado de ofício, solicitando a volta do abastecimento da cidade com a água do açude. O gestor ainda não foi atendido pelo órgão distribuidor de água. Nesta terça-feira (17), a direção regional estará em Natal com uma nova amostra da água para uma nova análise. Somente depois desse resultado é que poderá tomar uma decisão, ou seja, se libera ou não o uso.

Por outro lado, a gestão municipal de São Fernando, ingressou com uma ação judicial (liminar) para que a Justiça determine (diante do laudo atestando a boa qualidade da água) o seu uso pela população sendo distribuída pela Caern.