Please enter banners and links.


Líder Palmeiras vence o Ceará por 2 a 1

No Pacaembu, Verdão vence o time cearense por 2 a 1 em jogo da 30ª rodada do Campeonato Brasileiro

Pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras venceu o Ceará por 2 a 1, neste domingo (21), e segue firme na liderança da competição. Os dois gols do Verdão no Pacaembu foram marcados pelo aniversariante do dia, Bruno Henrique. Arthur descontou para o Vozão.

Com o resultado, o Palmeiras chegou a 62 pontos, seis a mais que o vice-líder Internacional, que entra em campo nesta segunda-feira (22), contra o Santos, no Beira-Rio. O Ceará, com 31, permanece no 17º lugar da tabela.



Integrante do Sindicato do RN que comandava homicídios no Paço da Pátria é recapturado no Rio de Janeiro

Wildson Alves da Silveira, vulgo Binho ou Beck foi recapturado no RIO

Nesta segunda-feira (01), policiais militares do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE) do Rio de Janeiro,recapturaram Wildson Alves da Silveira, vulgo Binho ou Beck, 26 anos, quando ele estava na Linha Vermelha, altura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. “Binho”, que é investigado pela Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, já havia sido preso pela Polícia Civil no dia 15 de fevereiro deste ano, quando estava no bairro Pitimbu, mas conseguiu fugir da Cadeia Pública de Natal Raimundo Nonato, no dia 16 de março. A prisão de Wilson foi efetivada devido ao envio de informações oriundas do Rio Grande do Norte, por meio do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil, da DHPP, da Coordenadoria de Administração Penitenciária (COAPE) e do Poder Judiciário para a Polícia do Rio de Janeiro.

A investigação feita pela DHPP revelou que Wildson Alves da Silveira era um dos líderes da facção criminosa Sindicato do RNe teria ordenado a efetivação de diversos homicídios que ocorreram no Paço da Pátria, zona Leste de Natal, nos últimos dois anos. “Mesmo foragido, ele comandava o tráfico de drogas no Paço da Pátria e Mãe Luiza e também continuava a emitir ordens para que desafetos seus fossem mortos”, detalhou o diretor da DHPP, delegado Ben-Hur Medeiros.

Após ter sido detido pelos policiais militares, Wildson Alves foi levado para a 59a. Delegacia de Polícia Civil (Duque de Caxias). Policiais civis do Rio de Janeiro entraram em contato com a Polícia Civil do RN que repassou as informações sobre a atuação criminosa de Wildson Alves no Estado. Como “Binho” havia fugido da prisão feita no RN, havia um mandado de prisão contra ele. Wildson Alves também é condenado a cumprir 16 anos de reclusão por um homicídio ocorrido na cidade de Nísia Floresta.



DHPP prende líder do Sindicato do RN que comandava homicídios no Paço da Pátria

Wildson Alves da Silveira foi preso pela DHPP em Natal – (Foto: Divulgação/Assecom-Degepol/RN)

Uma investigação conduzida pela Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) resultou, nesta tarde de quarta-feira (15), na prisão do líder da facção criminosa Sindicato do RN que comandava e ordenava homicídios que ocorreram no Paço da Pátria, zona Leste de Natal, nos últimos dois anos. Wildson Alves da Silveira, vulgo Binho ou Beck, 26 anos foi preso em flagrante com uma pistola. 380, 26 munições, dois carregadores e uma identidade falsa, quando estava à rua Janiópolis, no bairro de Pitimbu. Além da prisão em flagrante, a Polícia Civil tinha um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça contra ele.

De acordo com as investigações da DHPP, ele está envolvido em diversos homicídios. Além disto, os assassinatos a serem efetuados no Paço do Pátria só podiam ocorrer com autorização dele”, detalhou o delegado responsável pelas investigações, Alexandre Coutinho, do núcleo Zona Leste da capital (DHPP). Em novembro de 2016, ele confessou que matou Romário Costa da Silva, conhecido por “Dentão”. Wildson Alves também é condenado por um homicídio a 16 anos de reclusão, crime ocorrido em Nísia Floresta.

A investigação feita pela Polícia Civil sobre a atuação de Wildson nos homicídios baseou-se em provas testemunhais, denúncias anônimas e colaboração de outros integrantes do Sindicato do Crime que temem ser mortos por Binho.