Chefes de facção que promoveram matança em Alcaçuz são transferidos

Transferência de presos que lideram rebelião em Alcaçuz são transferidos – (Foto: Andrea Tavares/G1/RN)

Os cinco criminosos apontados como chefes da facção que promoveu uma matança de presos na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, foram transferidos nesta terça-feira (31) para presídios federais. Por questões de segurança, o governo não informou para qual presídio eles serão levados.

Antes do embarque para os presídios federais, os detentos, que estavam na Central de Flagrantes da Polícia Civil, foram levados para o Instituto Técnico de Perícia (Itep), onde foram submetidos a exame de corpo de delito. O helicóptero Potiguar I, da Secretaria de Segurança Pública do RN, participa da ação de transferência.

O grupo prestou depoimento dias após os crimes a uma comissão de delegados da Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). Entre o sábado (14) e o domingo (15), 26 detentos de Alcaçuz morreram na rebelião que durou mais de 14 horas. Os presos transferidos foram Paulo da Silva Santos, João Francisco do Santos, José Cândido Prado, Paulo Márcio Rodrigues de Araújo e Thiago Souza Soares.

*Fonte: G1/RN



Líderes de rebelião em Alcaçuz serão levados para presídios federais

O Ministro Alexandre de Morais recebeu na manhã desta terça-feira (16) em Brasília, o governador Robinson Faria e autorizou o uso de um avião para fazer o transporte dos cinco líderes da rebelião ocorrida no final de semana passado em Alcaçuz para Presídios Federais.

O Blog Sidney Silva apurou que o governador Robinson Faria ainda formalizou o pedido de reforços para a atuação da segurança do RN no presídio de Alcaçuz. De pronto, o ministro atendeu ao pedido do governador.

Os líderes da rebelião foram identificados como, Paulo da Silva Santos, João Francisco dos Santos “Dão” – que é condenado pelo assassinato do jornalista caicoense, Francisco Gomes de Medeiros – José Cândido Prado, Paulo Márcio Rodrigues de Araújo e Thiago Sousa Soares.



Divulgados os nomes dos líderes que comandaram rebelião em Alcaçuz; Assassino de F. Gomes é um deles

As forças de segurança do Rio Grande do Norte, trabalharam durante todo o dia nesta segunda-feira (16), em uma operação especial de extração de 5 membros do PCC, internos do Pavilhão 5, tidos como líderes da rebelião que teve início da tarde do último sábado (14) no Presídio de Alcaçuz.

O Blog Sidney Silva apurou que os líderes serão interrogados pela Polícia Civil em um inquérito especial que está em andamento, que foi instaurado para apurar os crimes de participação em organização criminosa e homicídios.

Eles foram identificados como, Paulo da Silva Santos, João Francisco dos Santos “Dão” – que é condenado pelo assassinato do jornalista caicoense, Francisco Gomes de Medeiros – José Cândido Prado, Paulo Márcio Rodrigues de Araújo e Thiago Sousa Soares.

Por outro lado, o ITEP já fez a identificação de 4 corpos de vítimas por comparação digital. São eles: Jeferson Pedrosa Cardoso, Anderson Barbalho da Silva, Goerge Santos de Lima e Diogo de Melo Ferreira.



Líderes de rebelião em Alcaçuz são retirados de dentro da unidade para prestar depoimento

A Polícia Militar, com apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE) e Grupo de Escolta Penal (GEP), entrou, nesta segunda-feira (16), na Penitenciária Estadual de Alcaçuz em operação especial.  A ação tinha como principal objetivo retirar do presídio cinco detentos apontados – segundo investigações das forças de segurança do Rio Grande do Norte – como os líderes da rebelião que terminou com presos mortos e feridos.

Após negociação, PM, GOE e GEP fizeram buscas nos pavilhões 4 e 5 e conseguiram identificar os cinco suspeitos, que foram encaminhados para a Polícia Civil, onde serão interrogados pelas autoridades competentes.



Líderes de rebelião no RN são identificados e serão transferidos

Do G1/RN – O Governo do Rio Grande do Norte identificou pelo menos seis líderes da rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz que durou cerca de 14h e deixou mortos. De acordo com a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc), o governo vai pedir a transferências dos líderes para presídios federais. Outros detentos devem ser transferidos ainda neste domingo (15) para outras unidades prisionais do estado.

O Itep montou uma ‘operação de guerra’ para receber os corpos. Uma carreta frigorífica foi contratada para armazenar os corpos e legistas do Ceará e da Paraíba vão auxiliar no processo de identificação. De acordo com o Itep, o órgão está preparado para receber 100 ou mais corpos, se for o caso. No entanto, uma fonte do governo informou que até a publicação desta matéria pelo menos 25 mortes foram confirmadas. Oficialmente, o governo do RN diz que há ‘mais de dez mortos’.

O titular da Sejuc, Wallber Virgolino, informou confirmou que os presos do pavilhão 5 invadiram o pavilhão 4. “É impossível evitar mortes quando eles querem. O pavilhão 4 tinha entre 150 e 200 presos. Não sabemos ainda precisar quantos morreram”, disse. Até a publicação desta matéria, a polícia já havia entrado nos pavilhões 1, 2 e 3 e se preparava para entrar nos pavilhões 4 e 5 onde a situação  já estava controlada.

Leia a notícia completa aqui