Please enter banners and links.


Morre em Natal, o advogado e presidente do Conselho dos Direitos Humanos, Marcos Dionísio,

Marcos Dionísio morreu em Natal – (Foto: Magnus Nascimento/Tribuna do Norte)

Da Tribuna do Norte – O advogado e Presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos Marcos Dionísio Medeiros Caldas faleceu na madrugada deste sábado no hospital São Lucas, na capital Potiguar, em decorrência de um câncer agressivo descoberto no ano passado.

O velório será a partir das 9h no Cemitério Morada da Paz, em Emaús e a família pede para que os amigos que queiram prestar as últimas homenagens ao falecido vistam branco. O sepultamento será neste domingo (12) entre 9h e 10h também no Morada da Paz.

Nascido em 23 de maio de 1961, Marcos Dionísio, “Mosquito” como era conhecido pelos amigos, foi graduado em Direito pela UFRN. Ativista dos direitos humanos, o advogado travou ao longo de sua trajetória diversas lutas em defesa das minorias e na busca por direitos dos policiais civis e militares, tendo exercido atividades no Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial (NUCAP) do Ministério Público Estadual.

Notas de pesar

A Ordem dos Advogados do Brasil (OABRN), o Governo do Estado e a Câmara Municipal de Natal emitiram notas de pesar em virtude do falecimento de Marcos Dionísio. Confira na íntegra as notas.

OAB

“A Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte vem a público manifestar  pesar e irrestrita solidariedade à família que se encontra enlutada pela inestimável perda do advogado Marcos Dionísio Medeiros Caldas. Natural de Natal/RN, o advogado nasceu em 1961 e formou-se em Direito na Universidade Federal do Rio Grande do Norte em 1987.

Marcos Dionísio era presidente do  Conselho Estadual dos Direitos Humanos.

Sobre a morte de Dionísio o presidente da OAB/RN, Paulo Coutinho, lamentou: “Perdermos um grande homem, referência para os que lutam por uma sociedade mais justa, onde os direitos humanos sejam naturalmente respeitados, onde os mais pobres e sofridos sejam tratados como seres humanos na mais pura acepção da palavra. Perdemos um líder, a OAB, os advogados e a sociedade potiguar, que precisa de muitos outros “Mosquitos””, disse fazendo referência a  forma  como Marcos Dionísio era chamado  pelos amigos.

A Comissão de Direitos Humanos da OAB/RN, através de seu presidente Djamiro Acipreste, também lamentou a perda. “Marcos Dionísio é, e sempre será um dos homens mais íntegros, homem de grandes gestos, comunista por natureza e militante em Direitos Humanos por excelência. Buscava todas as formas de consenso para garantir o avanço nas condições de homens e mulheres vulneráveis. Haverá um dia em que Marcos Dionísio virará adjetivo, quando um militante de nossas causas pensar sempre no coletivo, sem vaidades ou   concretizar avanços sem buscar a sua transformação em mito ou herói, mas ao contrário se humanizar mais, se sensibilizar mais e acolher os novos militantes com generosidade e amor fraternal/paternal.  Neste dia alguém poderá olhar para esse militante e falar: Você é um Marcos Dionísio. Um Homem que dedicou sua vida a uma causa,” disse Acipreste.”

Governo do Estado do RN

“É com profundo pesar que o Governo do RN recebe a notícia da morte do advogado e presidente do Conselho Estadual dos Direitos Humanos Marcos Dionísio Medeiros Caldas, e se solidariza neste momento de luto com familiares e amigos.

Militante e defensor incansável das causas sociais, Marcos Dionísio foi desde sempre um bravo lutador, inabalável em sua esperança por um mundo mais justo.

Durante sua trajetória, se destacou também como um grande mediador de conflitos e foi muito importante na concepção e elaboração do atual programa de Governo. Assessor jurídico de carreira do Estado, atualmente estava cedido ao Ministério Público.

O Rio Grande do Norte perde um filho dedicado e o Brasil, um gigante na luta pelos direitos humanos.

Governo do Estado do Rio Grande do Norte”