Pela primeira vez, TSE manda retirar fake news da internet

Marina Silva foi alvo de notícias falsas – (Foto: Sérgio Lima)

O ministro substituto do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Sérgio Banhos determinou hoje (7) que o Facebook retire ao ar um perfil anônimo que divulgava fatos inverídicos sobre a ex-senadora e pré-candidata à Presidência da República Marina Silva. Com a decisão, a empresa terá 48 horas para remover o conteúdo, além de fornecer os dados dos administradores do conteúdo.

A decisão do ministro foi tomada a partir de uma ação do partido Rede Sustentabilidade. A legenda alegou que foram publicados cinco textos que associavam Marina Silva a atos de corrupção.

Segundo o partido, a ex-senadora não é investigada em nenhum processo em andamento na Justiça.

Ao decidir sobre a questão, o ministro afirmou que, embora a Constituição garanta a liberdade de expressão, a proteção não se estende a casos de manifestação anônima. “Devemos estar dispostos e engajados em fazer destas eleições uma disputa leal, com incondicional respeito às regras do certame eleitoral, demonstrando fidelidade às instituições e ao regime democrático”, entendeu o ministro.



Marina Silva é internada em Brasília com ‘fortes dores’ abdominais, diz assessoria

Marina Silva é internada com dores abdominais – (Foto: Sidney Silva)

A assessoria de Marina Silva (Rede) divulgou uma nota na noite desta segunda-feira (5) na qual informou que a ex-ministra do Meio Ambiente foi internada no fim de semana em Brasília após sentir “fortes dores na região abdominal“.

Segundo a nota da assessoria, a causa das dores ainda está sendo apurada pela equipe médica e Marina “já apresenta melhoras“.

Durante a última semana, Marina Silva sentiu fortes dores na região abdominal e no sábado, 3 de junho, por recomendação médica, foi internada para realizar exames e monitorar o andamento do seu quadro clínico no Hospital Brasília. O diagnóstico da causa ainda encontra-se em fase de investigação aos cuidados do Dr. Luis Augusto Bianchi“, diz a nota.

Ex-senadora, Marina Silva concorreu à Presidência da República em 2014 pelo PSB (ela assumiu a cabeça de chapa após a morte de Eduardo Campos), mas não chegou a disputar o segundo turno, ficando atras à época de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB).