Assembleia Legislativa também divulga nota de pesar pela morte de Maurílio Pinto

O Rio Grande do Norte deu adeus ao seu xerife Maurílio Pinto de Medeiros, neste sábado 19 de maio, por volta da 21h30, na Casa de Saúde São Lucas. Foram 47 anos de dedicados a Polícia Civil, sempre liderando e sendo um símbolo da Segurança Pública do RN.

A Assembleia Legislativa publica moção de pesar ao delegado. Sempre solícito, Maurílio Pinto de Medeiros teve sua trajetória de vida marcada com êxito no seu trabalho de investigar e elucidar crimes diversos, desde assassinatos a sequestros. Tinha uma rotina de combatente voraz contra os criminosos. Trabalhava sábado, domingo, feriado e – sua maior característica – atendia todos que o procuravam em seu gabinete.

Maurílio Pinto nos 47 anos de atividade, por 21 anos foi chefe de Polícia Civil, subsecretário e secretário adjunto da Segurança Pública do Estado, se aposentou em 2011, quanto estava à frente da Delegacia de Capturas/Polinter.

Aos familiares e amigos, a Assembleia Legislativa, em nome do presidente Ezequiel Ferreira de Souza e dos 23 deputados estaduais, expressa os mais sinceros votos de pesar, que a paz de Cristo os conforte e Deus receba o irmão Maurílio Pinto de Medeiros para o descanso eterno.

Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte
Palácio José Augusto



Governo do Estado emite nota de pesar pela morte de Maurílio Pinto

É com pesar e profunda consternação que o Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), recebeu, neste sábado (19), a notícia do falecimento do delegado aposentado e ex-subsecretário de Segurança do Rio Grande do Norte, Dr. Maurílio Pinto.

A Sesed destaca os relevantes serviços que Dr. Maurílio prestou para a população do Rio Grande do Norte durante os quase 50 anos de atuação na segurança pública, sendo responsável pela resolução de inúmeros crimes e levando justiça para diversas famílias vítimas de criminosos no Estado.

“O Delegado Maurílio Pinto de Medeiros, deixa um legado de trabalho, compromisso, competência, lealdade e dedicação para todos nós. Foi um verdadeiro líder. Tenho muito respeito e admiração por sua trajetória como policial e por tudo o que representa para a Segurança Pública e para o povo do Rio Grande do Norte”, afirmou a Secretária da Segurança do RN, Sheila Freitas.



Cúpula da Polícia Civil emite nota de pesar pela morte de Maurílio Pinto

Delegado Maurílio Pinto foi sepultado neste domingo em Natal

É com imenso pesar e tristeza que a Polícia Civil do Rio Grande do Norte despede-se do delegado aposentando Maurílio Pinto de Medeiros. O “Xerife”, como era conhecido dentro do meio policial, dedicou 46 anos de sua vida em prol da Polícia Civil, mas não resistiu às complicações do seu quadro de saúde e faleceu na noite deste sábado (19). Lutou bravamente pela vida, durante vários dias em que passou internado, como era de seu perfil.

Agora, só resta a nós, que fazemos parte da Polícia Civil, honrar a sua memória e seguir os seus grandes ensinamentos de honradez e de determinação na luta contra o crime.  Enviamos para toda à família do delegado Maurílio Pinto, nossos sentimentos de força, de carinho e de gratidão e que eles tenham a certeza que o trabalho do “Xerife”, jamais será esquecido, ao contrário será dignificado e divulgado para os que já fazem e aos que farão parte da Polícia Civil do Rio Grande do Norte.



Delegado Maurílio Pinto, o “Xerife”, morre aos 76 anos em Natal

Delegnado Maurílio Pinto foi um expoente na luta contra a criminalidade no Rio Grande do Norte – (Foto: Júnior Santos)

Tribuna do Norte – O delegado aposentado da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, Maurílio Pinto, morreu na noite deste sábado (19) vítima de complicações provocadas pela diabetes. Aos 76 anos, o “Xerife” estava internado na Casa de Saúde São Lucas e havia amputado uma perna para conter uma infecção.

Maurílio Pinto começou a trabalhar na polícia em 1964 e foi chefe da Polícia Civil no Estado por 21 anos e ainda exerceu as funções de subsecretário e secretário adjunto de de Segurança Pública do Rio Grande do Norte e se aposentou em 2011 após 47 anos de atuação na Polícia Civil. Ele começou a carreira na polícia como motorista durante as diligências comandadas pelo pai, o coronel PM Bento Manoel de Medeiros no município de Patu, a 320 quilômetros de distância de Natal.

Apesar do apoio inicial, o pai não apoiou que ele seguisse trabalhando com segurança. “Papai me dizia sempre: Maurílio, olhe, só quero que você continue na polícia enquanto eu estiver trabalhando. Depois de me aposentar, não queria mais você por aqui’. Perguntei o porquê. ‘Ocorre que tenho muitos inimigos’. Nunca fui incentivado por ele para ir para a polícia. Como também não incentivei meus filhos, que também acabaram ingressando nessa carreira”, contou Maurílio Pinto em entrevista após se aposentar em 2011.

Na última entrevista a TRIBUNA DO NORTE, em fevereiro de 2016, o “Xerife” comentou sobre a escalada da violência e criminalidade no Rio Grande do Norte. Ele destacou que a indisciplina dentro da polícia poderia trazer problemas para a gestão de segurança pública e afirmou que faltava “o policial vestir mais a camisa”.

O Governo do Estado se manifestou sobre a morte no Twitter: “Todo o Rio Grande do Norte de luto pela perda irreparável do Dr. Maurílio Pinto de Medeiros. Governo do Estado e Polícia Civil prestam suas homenagens ao homem público e profissional competente, exemplo para as nossas polícias”.

O velório de Maurílio Pinto está previsto para começar às 6h no Centro de Velório da rua São José e o sepultamento vai acontecer às 16h no Cemitério Morada da Paz, em Emaús.