Sobre sua filiação ao MDB, Batata sugere que Ivonete reclame com Garibaldi, Waltinho e Álvaro Dias

Prefeito disse que convite para voltar ao MDB partiu de Garibaldi, Walter Alves e Álvaro Dias

Eu fui convidado por Garibaldi, Waltinho, Álvaro Dias e vários eleitores históricos. Ela fale com eles“. São palavras do prefeito Robson de Araújo “Batata”, respondendo ao Blog Sidney Silva, quando perguntado sobre seu posicionamento diante das críticas da colega de partido, a vereadora Ivonete Dantas.

A parlamentar usou seu tempo durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Caicó, na noite desta quarta-feira (12), para fazer críticas ao prefeito.

Ela deixou claro que não concorda com a candidatura a reeleição de Batata pela legenda emedebista.


Álvaro Dias decide sair do MDB e fazer nova opção partidária

*Tribuna do Norte

Álvaro Dias vai deixar o MDB

O prefeito  de Natal, Álvaro Dias, decidiu que vai sair do MDB. Fontes próximas ao prefeito afirmam que a decisão está tomada. Ele ainda não escolheu o partido ao qual vai se filiar, mas teria recebido convite do PSB, legenda presidida no Estado pelo deputado federal Rafael Motta. O PDT, que tem como presidente no Rio Grande do Norte o ex-prefeito Carlos Eduardo, também é uma possibilidade.

A escolha do novo partido ao qual Álvaro Dias vai filiar será tomada em negociações políticas nas quais também estará em foco a garantia de apoio a uma possível candidatura dele à reeleição. O prefeito só iria para o PDT com uma indicação clara de que seria o candidato de Carlos Eduardo em 2020.

A saída do MDB envolve, assim, um reposicionamento político do prefeito em direção a articulações de apoios que permitam a formação de uma aliança, caso uma candidatura à reeleição se mostre viável.


Juiz aceita denúncia do MPF e ex-deputados federais do MDB se tornam réus

ABr – A Justiça Federal em Brasília aceitou hoje (9) denúncia do Ministério Público Federal (MPF) no inquérito que investiga uma suposta organização criminosa formada por ex-deputados do MDB (antigo PMDB) da Câmara dos Deputados. A decisão foi tomada pelor juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal.

Com a decisão, se tornaram réus nas investigações os ex-deputados Geddel Vieira Lima, Eduardo Cunha, Rodrigo Rocha Loures e Henrique Eduardo Alves. A referida organização criminosa seria responsável por negociar com empresas vantagens indevidas na Petrobras, na Caixa Econômica Federal e na própria Câmara, segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR). Os quatro já estão presos em decorrência de outras investigações – apenas Rocha Loures está em prisão domiciliar.

Inicialmente, os parlamentares foram denunciados pela PGR ao Supremo Tribunal Federal (STF) junto com o presidente Michel Temer. No entanto, no ano passado, a tramitação da denúncia contra Temer  foi suspensa por decisão da Câmara dos Deputados. Depois disso, o ministro Edson Fachin decidiu desmembrar o processo, enviando para a primeira instância as investigações contra os acusados sem foro privilegiado na Corte.


Fachin inclui Temer em inquérito da Lava Jato que investiga repasses da Odebrecht ao MDB

Temer é incluído em investigação da Lava-Jato pelo STF – (Foto: Mario Tama/ Getty Images)

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), acatou o pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) para incluir o presidente Michel Temer em um inquérito que investiga os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral) dentro da Operação Lava Jato.

Continue lendo