Medicamentos ficarão mais caros a partir deste sábado, 31

Medicamentos mais caros para a população

O governo federal autorizou reajuste de até 2,84% no preço dos remédios para 2018, já a partir deste sábado, 31. O aumento está publicado em edição extraordinária do Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 29, em resolução da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed).

O reajuste será de 2,09%, 2,47% ou 2,84%, conforme o tipo do medicamento. Os índices estão abaixo da inflação de 2017, que foi de 2,95%.

O Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma) destacou em nota que, pelo segundo ano consecutivo, o reajuste dos medicamentos ficou abaixo do esperado. De 2013 a 2017, afirma a entidade, a taxa acumulada do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 36 48% ante 32,51% dos reajustes médios autorizados pelo governo para remédios.



Andinho Duarte denuncia falta de medicamentos na secretaria de saúde de Caicó

O vereador Anderson Duarte (PRP), fez pronunciamento na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Caicó, nesta segunda-feira (26), denunciando a falta de medicamentos para tratamentos de pessoas com transtornos mentais, na Secretaria Municipal de Saúde.

Os medicamentos que estão em falta são: Metiformina, Puram (todas as miligramas), Gardenal, Carbamazepina, Clonazepam, Bromazepam, Paroxsetina e ainda seringas para aplicação de insulina.



Secretária de Saúde presta esclarecimentos sobre a distribuição de medicamentos

Secretária de Saúde presta esclarecimentos sobre a distribuição de medicamentos

Em entrevista à imprensa nesta terça-feira (05), a secretária municipal de Saúde de Caicó, Sandra Brilhante, fez alguns esclarecimentos sobre a distribuição de medicamentos nos postos de saúde. Uma comitiva de vereadores esteve visitando a sede da secretaria e, na farmácia central, eles questionaram sobre a falta de alguns medicamentos.

Sandra destacou que todos os setores da Saúde estão disponíveis para receber a visita dos vereadores. E explicou que, de um elenco de 124 tipos de medicamentos, faltam 45 itens, mas, o Município tem remédios para a maioria dos problemas de saúde, incluindo antibióticos, antitérmicos, para gastrite e verminose, entre outros.

Segundo a secretária, a implantação da centralização das farmácias será uma solução plausível para controlar o consumo de medicamentos. “Quando conseguirmos estruturar essas unidades, a gente vai ter um controle eficiente e efetivar essa manutenção que a farmácia precisa de manter o elenco de medicamentos”, disse.

Sobre a denúncia de medicamentos vencidos, Sandra confirmou que são amostras grátis e que não foram adquiridos pela secretaria. “Quando as farmácias fornecem esses medicamentos, eles estão com prazo de vencimento curto e a gente precisa descartar de uma forma legal”, afirmou.

A secretária também ressaltou que já foi providenciado o abastecimento das farmácias que atuarão no projeto de centralização e esta semana, os medicamentos serão disponibilizados para o Castelo Branco, Samanaú, Paulo VI, Unidade Silvino Dantas (Centro), Paraíba e Barra Nova, que são os locais onde serão centralizadas as farmácias.



Familiares de pacientes da UTI do Regional em Caicó compram medicações que faltam na unidade

Os familiares de pacientes que estão internados na Unidade de Terapia Intensiva – UTI do Hospital Regional de Caicó, estão precisando adquirir medicamentos que estão faltando ma referida casa de saúde. Mesmo depois de ter sido “reabastecido” pela Secretaria de Saúde do Estado – há menos de uma semana – o hospital ainda passa por necessidade de insumos.

Os pacientes estão fazendo verdadeira peregrinação nas farmácias e em outros Hospitais na Região para adquirir medicamentos como Nipride ou Tridil – de uso injetável, indicados para indivíduos que sofrem de pressão alta. São vasodilatadores –. Esses são apenas alguns dos medicamentos que estão em falta na Unidade.



UTI do Hospital Regional não recebe mais pacientes por falta de medicamentos e equipamentos

UTI do Regional deixa de receber pacientes

A Unidade de Terapia Intensivado Hospital Regional de Caicó, não poderá mais receber pacientes. A medida foi adotada pelos médicos que trabalham no setor. O motivo é a falta de medicamentos básicos para sedação e equipamentos.

Fontes que informaram a situação ao Blog Sidney Silva relatam que os profissionais falam em situação de caos no hospital e isso inviabiliza a admissão de novos pacientes na UTI. A direção da unidade já foi informada que só serão internadas pessoas na UTI quando chegarem medicamentos ao menos que permitam sedação.

Também existem relatos de equipamentos como monitores estão quebrados.

Na UTI do Regional, nesta terça-feira (31), estão internados 4 pacientes em 4 leitos.

A informação que chega ao Blog dá conta da falta de medicamentos como Furosemida, também de aparelhos para verificar a pressão e drogas vasoativas como Noradrenalina. Ainda estão faltando Fentanil e Midazolam, entre outros.



Transplantados reclamam da falta de medicamentos imunossupressores na UNICAT

Falta de medicamentos imunossupressores na UNICAT preocupa transplantados

Pessoas transplantadas da região Seridó estão reclamando da falta de medicamentos imunossupressores (usados para evitar a rejeição do órgão transplantado) na Unidade Central de Agentes Terapêuticos – UNICAT.

Usando as redes sociais, Geneando Formiga, fez um relato da situação vivida por ele e afirma que está apavorado com a possibilidade de não encontrar os medicamentos. “Há que ponto chegamos com o descaso de nossos governantes. Faço parte de um grupo de transplantados de rins e todos nós estamos apavorados com a falta de medicamentos imunossupressores nas Unicats“. Relata ainda que “sem essa medicação, corremos o risco de perdermos nossos órgãos transplantados e ficarmos com a nossa saúde comprometida novamente

O caicoense transplantado finaliza criticando os órgãos de governo. “Nos discursos para a eleição, a primeira coisa que se fala é que vão preservar a saúde da população. Isso é vergonhoso! #ajudeostransplantadosdoRN.



Unidade de Saúde do Bairro Walfredo Gurgel em situação de calamidade; Veja fotos

Vasilhas emborcadas informam que não tem a medicação indicada – (FOTOS: Willacy Dantas)

O repórter da Rádio Caicó, Willacy Dantas, fez um levantamento da situação do posto de saúde do Bairro Walfredo Gurgel, na zona oeste da cidade. Lá, ele encontrou o prédio com estrutura física precisando de reforma, falta de medicamentos básicos, banheiro interditado e populares insatisfeitos.

No posto de saúde do Bairro estão faltando vários medicamentos como, Parecetamol de diversas miligramas, Dipirona, Lozartana, entre outros.

Veja fotos feitas na unidade básica do Walfredo Gurgel.