Please enter banners and links.


Juiz concedeu liberdade para Ruth de Araújo, mas, manteve medidas cautelares; Entenda

A liberdade de Ruth de Araujo Ferreira que foi pleiteada pelo advogado Ivanildo Albuquerque Filho e concedida no final da tarde desta sexta-feira (04), mesmo dia em que ela foi detida por força de mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz Luiz Cândido de Andrade Villaça, titular da Vara Criminal, não revoga às medidas cautelares antes impostas.

Na decisão, o magistrada ressalta que “observando o teor do requerimento protocolado, bem como as alegações formuladas pelo Ministério Público, percebe-se que a prisão da requerente deve ser revogada“, disse.

Na mesma decisão o juiz impôs que às medidas cautelares antes impostas a ré, sejam cumpridas, ou seja, permanecem inalteradas. “A medida cautelar de afastamento do cargo e demais limitações, que constam na decisão anteriormente prolatada por este juízo, deverão ser cumpridas e permanecem inalteradas, sob pena de revogação do benefício“, destaca.

As medidas cautelares são: Ela não pode comparecer a qualquer prédio vinculado à Prefeitura de Caicó, à Secretaria de Infraestrutura e Serviços Urbanos do Município de Caicó e à Controladoria-Geral do Município de Caicó, além de estar afastada do cargo de Diretora do Departamento de Iluminação Pública do Município de Caicó/RN.



Envolvidos na Operação Blackout são proibidos de frequentarem prédios da administração

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou na manhã desta sexta-feira (4) a operação Blackout, que investiga contrato de iluminação pública da Prefeitura de Caicó, no valor de R$ 1.138.970,00. Ao todo foram cumpridos seis mandados de prisão e 13 de busca e apreensão. Foram presos preventivamente: Abdon Augusto Maynard Júnior, Ruth de Araújo Ferreira, Jorge Araújo e João Paulo Melo Alves da Silva. Além deles, foram expedidos novos mandados de prisão preventiva para Allan Emmanuel Ferreira da Rocha e Felipe Gonçalves de Castro, que já se encontram presos em cumprimento de prisão preventiva decretada na Operação Cidade Luz, deflagrada no dia 24 de julho de 2017, pela Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Natal.

Os mandados foram expedidos pelo juiz da vara Criminal de Caicó. Na decisão, a Justiça determina que o ex-prefeito Roberto de Medeiros Germano, o atual secretário de Infraestrutura, Abdon Augusto Maynard Júnior; e a atual diretora do departamento de Iluminação Pública de Caicó, Ruth de Araújo Ferreira, estão proibidos de acessar qualquer prédio vinculado à Prefeitura de Caicó e a Controladoria-Geral do município. Além disso, foi proibido o contato de Roberto Germano com os demais investigados. O secretário e a diretora também foram afastados dos cargos que ocupam atualmente.

A operação Blackout é um desmembramento da Cidade Luz e conta com a participação de 16 promotores de Justiça, além do apoio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MPRN e do MPPE, e das Polícias Militares potiguar e pernambucana.