Meteorologistas se reúnem em Parnamirim/RN para discutir Previsão Climática para o Semiárido

Meteorologistas dos principais centros de previsão climática da região Nordeste estarão, na próxima terça-feira (18) em Parnamirim/RN, para III Reunião de Análise Climática para o Semiárido Nordestino- Etapa Rio Grande do Norte. Representantes dos Centros da Paraíba, Pernambuco, Alagoas e do Instituto Nacional de Meteorologia (DF) já confirmaram a presença. Outros poderão participar via vídeo conferência.

A reunião acontecerá em duas etapas. Na primeira, a equipe de especialistas se reúne no auditório da sede da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), às 9h, para fazerem balanço dos primeiros meses do ano, análises de modelos meteorológicos, condições atuais dos oceanos e elaboração de boletins para o período. “A expectativa é que seja mantida a previsão divulgada em janeiro com chuvas dentro do normal ou acima do normal para este período de março a maio de 2020”, comentou Gilmar Bristot, Chefe do Núcleo de Meteorologia da EMPARN.

No dia seguinte (19), às 10h, os meteorologistas farão a divulgação dos resultados das análises para autoridades, imprensa e sociedade em geral no auditório da Governadoria, no Centro Administrativo do RN.


Meteorologistas do Nordeste participam de Reunião de Análise Climática para o Semiárido em Natal

Reunião acontece na sede da Emparn em Parnamirim

Está acontecendo no auditório da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), a II Reunião de Análise Climática para o Semiárido do Nordeste Brasileiro, com a participação de representantes dos estados da Paraíba, Bahia e Pernambuco, da Ufersa e do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos Cptec/Inpe, de São Paulo. Também houve a participação de outros meteorologistas por meio de videoconferência. A previsão que vai ser anunciada nesta sexta-feira (22), refere-se ao período de março a maio, período chuvoso no semiárido nordestino. No Rio Grande do Norte,  92% do seu território é semiárido.

Na abertura, o diretor-presidente da EMPARN, Rodrigo Maranhão, deu as boas-vindas aos meteorologistas desejando um bom trabalho e um resultado positivo para a confirmação de um bom inverno. Em seguida, o gerente de Meteorologia da empresa de pesquisa, Gilmar Bristot, também deu as boas-vindas e agradeceu a presença dos meteorologistas das outras instituições, e em seguida cada meteorologista apresentou o modelo meteorológico de seu centro de previsão do tempo. No período da tarde, a reunião foi retomada com a apresentação do meteorologista e pesquisador do Cptec/Inpe, Caio Coelho, que destacou um estudo que vem sendo realizado há 3 anos, sobre a influência dos oceanos no comportamento das chuvas, principalmente na região Nordeste.

A primeira reunião de análise climática aconteceu em Fortaleza/CE, no mês de janeiro, com previsão de chuvas na média e acima da média, para o semiárido potiguar. A reunião foi iniciada com o anúncio de como vai ser o período chuvoso em cada estado nordestino.


Meteorologistas anunciam que o semiárido nordestino vai ter chuvas até maio

Chuvas deve ocorrer até maio

Meteorologistas dos centros de previsão climática do Nordeste e de centros nacionais como o Centro de Pesquisa Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE) e o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) se reuniram nos dias 20,21 e 22 de fevereiro, para analisar e discutir as informações geradas pelos modelos meteorológicos, assim como, as condições climáticas e qual a influência delas na geração chuvas. Esse resultado da reunião, é semelhante a conclusão do encontro realizado em janeiro, pela Funceme, no Ceará. Mas desta vez, segundo o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot, as condições climáticas estão ainda mais favoráveis para que ocorra chuvas no semiárido “a temperatura do Oceano Atlântico Sul que está mais quente e o resfriamento no Atlântico Norte que favorecem a permanência da Zona de Convergência Intertropical sobre a região Nordeste”. A Zona de Convergência Intertropical é o principal sistema causador de chuva no semiárido nordestino.

Continue lendo


Meteorologistas se reúnem em Natal para dizer como serão as chuvas de março a maio

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte, sedia a partir desta teça-feira (20) até quinta (22), a II Reunião de Análise Climática para o Semiárido do Nordeste Brasileiro e o I Workshop de Validação e Autoria do Monitor da Seca do Nordeste.

Participarão dos dois eventos cerca de 20 meteorologistas dos centros de pesquisa da região Nordeste, do Centro de Pesquisa Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE), Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e da Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme) e da UFRN, além de técnicos em áreas ligadas ao monitoramento de chuvas e da seca.

Essa é a última reunião que vai definir como vai ser a quadra chuvosa no semiárido do Nordeste para os meses de março, abril e maio, que é o período chuvoso na região. Durante o encontro, os meteorologistas vão analisar e discutir o comportamento das condições oceânico-atmosféricas e qual a influência delas na ocorrência de chuva no semiárido, nos meses de março a maio. Na reunião anterior, realizada em janeiro pela Funceme, em Fortaleza/CE, a conclusão foi de que teríamos chuvas de normal a acima do normal para o período de fevereiro a abril de 2018.


EMPARN recebe meteorologistas para análise da previsão climática

Nas próximas segunda e terça-feira (20 e 21 de fevereiro), a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) recebe em sua sede, em Parnamirim, os meteorologistas do Nordeste e representantes de diversas instituições nacionais para a “II Reunião de Análise e Previsão Climática para o norte do Nordeste brasileiro”. O encontro é coordenado pelo Gerente de Meteorologia da EMPARN, o pesquisador Gilmar Bristot. A divulgação do boletim para a imprensa com a previsão climática para os meses de março, abril e maio ocorrerá na terça-feira, às 11 horas.

A abertura da reunião será na segunda-feira (20), às 9 horas, no auditório da EMPARN, com uma palavra de boas vindas do Diretor-Presidente Alexandre de Medeiros Wanderley. Em seguida segue a programação oficial:

09:30hs – Palestra – “Investigação das possíveis contribuições dos oceanos Pacífico e Atlântico para a estação chuvosa do norte do nordeste do Brasil em 2017” – Dr. Caio Augusto dos Santos Coelho (Pesquisador CPTEC/INPE-SP);

10:00hs – Palestra – “Secas históricas e previsão climática para o Nordeste” – Dr. Expedito Ronald Gomes Rebello (Coordenador INMET-DF)

10:30hs – Coffee Break

11:00hs – Apresentação das Condições Pluviométricas e Hídricas dos Estados da Região Nordeste –Representantes dos Centros Estaduais de Meteorologia e Recursos Hídricos;

11:30hs- Apresentação e Discussão dos Parâmetros Climáticos de Grande Escala – Gilmar Bristot (EMPARN)

12:00hs- Almoço

14:00hs – Palestra- “Padrões atmosféricos e oceânicos favoráveis e desfavoráveis para chuvas no Nordeste do Brasil”- Prof. Dr. David Mendes (UFRN);

14:30hs – Apresentação dos Resultados dos Modelos Dinâmicos da FUNCEME – Representante da FUNCEME Via Skype;

14:45hs – Apresentação dos Resultados do Modelo do INMET – Dr. Expedito Rebello – INMET;

15:00hs – Palestra – Análise dos Resultados dos Modelos Dinâmicos de Previsão Climática para a Região Nordeste do Brasil para o Período de março a maio de 2017 – Dr. Caio Augusto dos Santos Coelho (CPTEC/INPE)

15:30hs – Coffee Break

16:00hs – Avaliação dos Resultados dos Modelos de Previsão Climática das Instituições- FUNCEME,  CPTEC/INPE e INMET- – Dr. Caio Augusto dos Santos Coelho (CPTEC/INPE);

16:30hs – Discussão e Elaboração do Boletim com a Análise e Previsão Climática para os Meses de Março, Abril e Maio de 2017.

17:00hs – Encerramento

Dia 21 de Fevereiro de 2017

11:00hs – Divulgação do Boletim com a Análise e Previsão Climática para os Meses de Março, abril e maio de 2017.