RN tem uma mulher assassinada a cada dois dias em média, aponta relatório

Deputada Márcia Maia preside audiência pública sobre o assunto na ALRN

A cada dois dias em média, uma mulher é assassinada em algum lugar do Rio Grande do Norte. Os dados são do Observatório da Violência do Rio Grande do Norte (OBVIO-RN) que divulgou relatório neste mês de novembro. Os números, inclusive, deverão impulsionar o debate na audiência pública sobre os 16 dias de Ativismo pela Não Violência contra Mulher, a ser realizado na próxima segunda-feira (27), a partir das 14 horas, no auditório da Assembleia Legislativa.

A proposição do debate é da socióloga e deputada estadual Márcia Maia que mostra preocupação quanto aos números apresentados pelo relatório que retrata os casos de assassinato contra mulheres cometidos entre 1 de janeiro e 17 de novembro de 2017 e que confirma o crescimento da violência contra a mulher no estado.

Continue lendo



Denúncias de violência contra a mulher podem ser feitas por diversos canais

O Disque Denúncia 180, o SOS Mulher e o Portal da Mulher Potiguar são ferramentas que estão disponíveis para qualquer cidadão potiguar que queira fazer denúncia de agressão contra a mulher, mesmo que seja apenas uma suspeita.

O SOS Mulher, que funciona 24 horas por dia através do número 0800 281 2336, é mantido pela Coordenadoria da Defesa da Mulher e das Minorias (CODIMM), órgão que faz parte da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed).

O Disque Denúncia 180, também conhecido como Central de Atendimento à Mulher, é um canal criado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). Ele recebe as ocorrências e encaminha para as forças de segurança dos estados de origem.

Já o Portal da Mulher Potiguar, é iniciativa da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres do RN (SPM/RN). Ele funciona através do endereço www.mulherpotiguar.rn.gov.br e para registrar algum caso de violência, basta acessar a aba ‘Denúncia’.

Somente este ano, em todo o Estado, esses serviços receberam 817 denúncias de violência contra mulheres. “São violências dos mais variados tipos, desde a mental até a física e sexual. Por isso a importância da denúncia e de preferência logo nos primeiros sinais de violência”, destacou Erlândia Passos, titular da Coordenadoria da Defesa da Mulher e das Minorias (CODIMM).



PRF prende mulher com 12,5 kg de maconha em Macaíba

PRF prende mulher com maconha em Macaíba – (Foto: Nucom/PRF-RN)

A Polícia Rodoviária Federal prendeu na manhã de hoje (29) uma mulher que levava 12,5 quilos de maconha. A mulher foi presa por tráfico de drogas.

O flagrante ocorreu quando PRFs pararam um veículo na BR-304, em Macaíba, que realizava transporte de passageiros com destino a Santa Cruz. Ao fazerem as verificações de rotina, os policiais suspeitaram da mulher que seguia como passageira e resolveram verificar também a bagagem dela, encontrando, em sua mochila, 13 blocos prensados de maconha que somavam cerca de 12,5 quilos da droga.

A mulher não sabia dizer de quem pegou a droga, nem para quem a entregaria, apenas que recebeu a mochila próximo ao Natal Shopping, em Natal.

Ela foi encaminha à DENARC (Delegacia Especializada em Narcóticos da Polícia Civil) em Natal, onde ficou presa por tráfico de drogas. A pena pode chegar a 15 anos de prisão.

A ação faz parte dos trabalhos dentro da Plano Nacional de Segurança Pública, com vistas a aumentar os esforços e cooperação entre os órgãos para diminuição da violência.



“Sempre fui respeitada dentro da instituição, nunca tive problemas por ser mulher”, diz Delegada Sheila Freitas

Delegada Sheila Freitas, atualmente é diretora da DPGRAN

Por Assecom/Sesed/RN – Ganhando cada vez mais destaque em todas as áreas do mercado de trabalho, as mulheres também são indispensáveis no desenvolvimento da segurança pública. Neste Dia Internacional da Mulher, nada melhor do que contar a história de uma profissional com grandes serviços prestados ao Rio Grande do Norte, a delegada Sheila Freitas.

Natural de Natal, a carreira na Polícia Civil já parecia estar no caminho de Sheila desde que ela nasceu. Com os avós policiais, a empatia com a profissão apenas cresceu com o passar dos anos. “Sempre achei a profissão de policial muito bonita, essa situação de proteger a sociedade”, afirmou.

No ano de 2000, o que antes era apenas uma identificação deu um passo decisivo. Sheila ingressou no quadro da Polícia Civil do Rio Grande do Norte. Passou pela Delegacia Especial de Furtos e Roubos (Defur), DP Caraúbas, Delegacia Especializada Em Proteção Ao Meio Ambiente (DEPREMA), Delegacia de Polícia de Atendimento ao Turista (DEATUR), 1º DP, 11º DP, Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR) e atualmente é a diretora da Delegacia de Polícia da Grande Natal (DPGRAN).

Continue lendo