Corpo de agricultor encontrado morto ainda não foi necropsiado e não está na geladeira do ITEP

Os familiares do agricultor Henrique Garcia, que foi encontrado morto na tarde desta quarta-feira (06), na zona rural de Janduis, reclamam que o Instituto Técnico e Científico de Perícia – ITEP, unidade de Mossoró, ainda não tinha liberado o corpo para ser sepultado.

O corpo foi encontrado na tarde de quarta-feira, mas, já estava morto há várias horas, vaja vista estar em estado de decomposição.

Familiares disseram que nesta quinta-feira foram informados que somente quando uma equipe que tinha se deslocado para Pau dos Ferros aonde recolheriam um corpo, é que fariam a necropsia.

Eles enviaram nota ao Blog Sidney Silva, confira:

Se as ações do Estado já não funcionam para os vivos,  dirá para os mortos? Desde ontem 06/09/17 que o corpo de Henrique Garcia se encontra no ITEP de Mossoró e ainda não foi feita a necropsia. As desculpas são estapafúrdias.  Alegam que o necrotomista foi atender uma ocorrência em Pau dos Ferros e por isso não foi possível  liberar o corpo do rapaz. Uma ocorrência que se deu depois que seu corpo chegou nas dependências da instituição e ainda assim teve prioridade. Enquanto isso a família já bastante sofrida,  pois o mesmo encontrava-se desaparecido há 4 dias, tendo que suportar mais a dor do descaso e da falta de respeito“.


Sargento Cândido foi baleado duas vezes; Tiros também atingiram figado e rins

Na necropsia realizada pelo Instituto Técnico-Cientifico de Perícia, foi possível identificar que o Sargento Antônio Cândido dos Santos, sofreu dois tiros, sendo um nas costas, acima da omoplata e outro no tórax lateral (entre às costelas).

Os projéteis entraram no lado esquerdo e ficaram alojados do lado direito do corpo. Uma fonte do Blog Sidney Silva confirmou que os tiros perfuraram figado e rins do policial.

O corpo já foi necropsiado e está liberado para ser trasladado para Caicó. Inicialmente, o velório será na Capela do 6º BPM e depois seguirá para o Distrito de Laginhas aonde será sepultado no Cemitério local.


Trauma Craniano Encefálico provocou a morte do radialista Liraldo Dantas

Somente a Polícia Civil poderá dizer ao final de uma investigação, se o Trauma Craniano Encefálico que matou o radialista Liraldo Dantas, foi provocado por terceiros ou simplesmente por uma queda após mal-estar (problema de saúde).

Durante o exame de necropsia, os médicos legistas do ITEP confirmaram que ele não morreu por parada cardíaca, por exemplo. O que provocou sua morte, foi mesmo o trauma craniano.

O exame de necropsia, foi solicitado ao ITEP pela Polícia Civil.

O corpo está sendo liberado do ITEP (18hs15min) para ser velado na Maçonaria, no Bairro Barra Nova em Caicó e depois segue para Currais Novos aonde também será velado e depois sepultado.


Polícia Civil pediu para ITEP realizar necropsia no corpo do radialista Liraldo Dantas

O corpo do radialista, Liraldo Dantas, que foi encontrado no banheiro de sua residência em Serra Negra do Norte, nesta quarta-feira (15), passa por necropsia (às 17hs30min) para somente após, ser liberado para sepultamento.

Muitos estão se perguntando sobre a necessidade de realizar necropsia no ITEP, se aparentemente a causa da morte foi natural, ou seja, em decorrência de algum problema de saúde, mas, a Polícia Civil, pediu para que fossem feitos os exames necessários (a necropsia).

É bom destacar que o ITEP só recolhe um corpo para esse tipo de exame em caso de morte violenta, como acidentes de trânsito, de trabalho, afogamentos, homicídios por arma de fogo, por arma branca (faca) ou algum objeto perfuro-cortante ou contundente e assim por diante.