Aneel aprova reajuste na tarifa de energia em 4 estados do Nordeste

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou hoje (17) reajuste nas contas de luz de consumidores de concessionárias de quatro estados do Nordeste, da RGE-Distribuidora de Energia S.A., que fornece energia a usuários de 118 municípios das regiões metropolitana e Centro-Oeste do Rio Grande do Sul, e para uma cooperativa de eletrificação rural de São José do Rio Preto, em São Paulo. Na Bahia, no Ceará, no Rio Grande do Norte e em Sergipe, as novas tarifas entram em vigor domingo (22).

Os consumidores atendidos pela Companhia de Eletricidade do Rio Grande do Norte (Cosern) terão reajuste médio de 15,61%. Para os de alta tensão, a tarifa será reajustada em 17,47% e, para os residenciais e comerciais, em 4,88%. A Cosern atende a 1,4 milhão de consumidores no estado.



A região Nordeste tem céu nublado com pancadas de chuva nesta sexta-feira

Previsão de chuva no Nordeste

Nesta sexta-feira, a região Nordeste tem céu nublado com pancadas de chuva isolada. A temperatura da região fica entre 17ºC e 37ºC. A umidade relativa do ar pode variar de 35% a 95%.

No Rio Grande do Norte, no Ceará e em Alagoas a temperatura pode variar entre 19ºC e 37ºC. No Piauí e em Pernambuco os termômetros variam de 19ºC a 35ºC.

Em Sergipe e no Maranhão a temperatura pode variar de 20ºC a 34ºC. Já na Bahia e na Paraíba, mínima de 17ºC e máxima de 36ºC. As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.



Umidade relativa do ar na região Nordeste varia de 35% a 95% nesta quarta-feira

Nesta quarta-feira, o céu fica nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva isolada na região Nordeste. A temperatura da região fica entre 17ºC e 38ºC. A umidade relativa do ar pode variar de 35% a 95%.

No Piauí, Bahia E Sergipe as máximas vão ser de 35ºC. Em Alagoas e no Rio Grande do Norte a máxima é de 37ºC. Em Pernambuco os termômetros variam de 18ºC e 36ºC.

No Ceará a temperatura pode variar entre 19ºC e 38ºC, já na Paraíba fica entre 20ºC e 36ºC. Os termômetros do Maranhão variam entre 20ºC e 33ºC.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.



Sistema de alta pressão impediu chuvas na primeira quinzena de março no Nordeste

Sistema de Alta Pressão impediu chuvas no Nordeste

O fato de no mês de março de 2018, ainda não ter chovido de forma normal, com um veranico em sua primeira quinzena, está relacionado com a variação intrasazonal, que pode ser traduzida como a presença de um sistema de alta pressão, causada por uma onda planetária na sua fase positiva sobre o Nordeste Brasileiro. A informação foi confirmada pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte – EMPARN.

Essa onda planetária – figura abaixo – é uma oscilação que circula o planeta, apresentado fases positivas e negativas, quando positiva – cor amarelada na figura – o ar desce sobre uma determinada região dificultando a formação de chuvas, quando a fase é negativa – cor azul na figura – o ar é forçado a subir e facilita a formação de chuvas. Existe boa correlação estatística com o que ocorre na região da Oceania, de que de 30 a 60 dias viria a ocorrer sobre a região Nordeste do Brasil.

Continue lendo



Falta de chuvas no Nordeste reduziram produção de alimentos

Falta de chuvas provocou queda na produção de alimentos

De 2012 a 2016, o Brasil passou por problemas provocados pela falta de chuvas, sobretudo no Nordeste do país. De acordo com dados da Confederação Nacional de Municípios (CNM), nesse intervalo de tempo, a região registrou prejuízos de R$ 104 bilhões por causa da seca. O valor equivale a cerca de 70% das perdas em razão desse fenômeno.

Outro exemplo de prejuízo causado pela escassez de chuva foi a queda na produção de grãos no país, em 2016. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o feijão apresentou redução de 15,4%, na comparação com 2015. A produção de soja recuou 1,2%. Já o milho teve diminuição de 24,8% na produção.

Por isso, em anos de seca, os produtores agrícolas precisam suprir a falta de chuva com o processo de irrigação, que fornece água de maneira artificial para as plantações. Um levantamento apresentado pela Organização das Nações Unidas (ONU) aponta que quase 70% de toda a água disponível no mundo é usada em atividades voltadas para a agricultura.



Meteorologistas anunciam que o semiárido nordestino vai ter chuvas até maio

Chuvas deve ocorrer até maio

Meteorologistas dos centros de previsão climática do Nordeste e de centros nacionais como o Centro de Pesquisa Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE) e o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) se reuniram nos dias 20,21 e 22 de fevereiro, para analisar e discutir as informações geradas pelos modelos meteorológicos, assim como, as condições climáticas e qual a influência delas na geração chuvas. Esse resultado da reunião, é semelhante a conclusão do encontro realizado em janeiro, pela Funceme, no Ceará. Mas desta vez, segundo o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot, as condições climáticas estão ainda mais favoráveis para que ocorra chuvas no semiárido “a temperatura do Oceano Atlântico Sul que está mais quente e o resfriamento no Atlântico Norte que favorecem a permanência da Zona de Convergência Intertropical sobre a região Nordeste”. A Zona de Convergência Intertropical é o principal sistema causador de chuva no semiárido nordestino.

Continue lendo



Umidade relativa do ar varia de 40% a 100% na região Nordeste, nesta terça-feira

Mapa mostra áreas com instabilidades no Nordeste

Nesta terça-feira, o céu fica encoberto a nublado com pancadas de chuva e trovoadas isoladas na região Nordeste. A umidade relativa do ar pode variar de 40% a 100%. Na Bahia, no Ceará, no Piauí e no Rio Grande do Norte a temperatura vai variar entre 16ºC e 35ºC. Em Sergipe, na Paraíba, em Pernambuco e em Alagoas mínima de 17ºC e máxima de 33ºC. Já no Maranhão a temperatura varia de 22ºC a 31ºC. As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.



Nordeste apresenta redução da cesta básica nos últimos 12 meses

Preço da Cesta Básica tem redução em capitais do Nordeste

No acumulado dos últimos 12 meses, nenhuma capital nordestina registrou incremento no preço da cesta básica. As maiores reduções foram verificadas em Salvador (-6,4%), São Luís (-4,2%) e João Pessoa (-4,1%). Seguiram Aracaju (-2,9%), Recife (-2,8%), Fortaleza (-1,8%) e Natal (-0,8%). Em janeiro, no entanto, houve expressivas elevações em todas elas. A pesquisa não foi realizada em Maceió e Teresina.

Continue lendo



Nordeste pode registrar queda de granizo novamente neste final de semana

Nordeste pode registrar queda de granizo novamente neste final de semana

Nesta semana caiu granizo no Ceará. Foi na cidade de Parambu e fica no Sertão dos Inhamuns. Esse fenômeno que ocorreu no sudoeste do Estado é bem raro, mas pode se repetir neste final de semana no Nordeste do país.

De acordo com a meteorologista consultora do INMET, Ingrid Peixoto, o que aconteceu em Parambu foi um Vórtice Ciclônico em Altos Níveis (VCAN), que é um sistema de baixa pressão atmosférica em níveis altos, que estimula a formação de nuvens carregadas. Segundo ela, estas nuvens podem vir acompanhadas de raios, descargas elétricas e até mesmo granizo.

Continue lendo



Pesquisa aponta que Nordeste tem maior taxa de analfabetismo do país

Pesquisa aponta que Nordeste tem maior taxa de analfabetismo do país

Mais da metade da população brasileira de 25 anos ou mais tinham concluído apenas o ensino fundamental em 2016. O dado foi divulgado nesta quinta-feira (21) pela Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio, a PNAD contínua, feita pelo IBGE. Ao todo, mais de 66 milhões de brasileiros nesta faixa etária tinham apenas o ensino fundamental completo, enquanto menos de 20 milhões (15%) tinham o ensino superior completo.

A taxa de analfabetismo em 2016 ficou em torno de 7,2%, o que representa cerca de 11,8 milhões de pessoas. Entre as regiões mais afetadas pela falta de alfabetização está o Nordeste, com mais de 14,8% da população, longe dos 3,6% da região Sul. O Nordeste registra ainda cerca de 52,6% da população de 25 anos ou mais sem o ensino fundamental completo.

Continue lendo



Nordeste será a região mais procurada por turistas brasileiros nos próximos seis meses

Uma pesquisa feita pelo Ministério do Turismo aponta que mais de 27% dos brasileiros entrevistados tem intenção de viajar nos próximos seis meses. A Sondagem do Consumidor foi realizada com duas mil pessoas, de sete capitais do Brasil, que concentram 70% do fluxo turístico do país. 44,9% dos viajantes disseram que vão optar por hotéis e pousadas. Já os outros 36,6% afirmaram que ficarão na casa de amigos e parentes.

Continue lendo



Maioria dos municípios brasileiros declarou estado de emergência ou calamidade entre 2003 e 2016

Reservatórios secaram no Nordeste com a estiagem

Quase metade dos municípios brasileiros teve que decretar estado de emergência ou de calamidade pública por conta da estiagem entre 2003 e 2016. É o que indica o relatório de Conjuntura dos Recursos Hídricos de 2017, divulgado nesta segunda-feira (4) pela Agência Nacional de Águas (ANA). Segundo o levantamento, a maioria das cidades que fizeram esse pedido fica na região Nordeste do país.

A pesquisa feita pela agência indica que pelo menos 48 milhões de pessoas foram afetadas em todo país, com mais de 4 mil secas que causaram danos a população de maneira direta. Do total, 83% desses eventos se concentraram no Nordeste. Além disso, cerca de 18 milhões de pessoas foram atingidas pela estiagem.

Além das secas, as enxurradas também prejudicaram muitas cidades. Enquanto a estiagem assolava a região Nordeste, as partes Sul e Sudeste do país sofreram com a força da água. Por isso, 47,5% dos municípios das regiões decretaram situações de emergência ou calamidade pública.

O levantamento ainda aponta que 12% dos pontos analisados sobre a qualidade da água apresentaram resultados considerados excelentes, usando o índice de Qualidade das Águas como base. Já 13% foram classificadas como regulares, 9% como ruins e 3% de péssima qualidade.

A pesquisa da agência também indica que mais de 67% da vazão média de consumo de água tem como destino a irrigação de plantações em todo o país.



Nordeste registra maior desigualdade nos rendimentos, aponta IBGE

O Nordeste é a região do país com maior desigualdade nos rendimentos. A informação foi divulgada na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) de 2016, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE. A informação foi detalhada pelo gerente da pesquisa, Cimar Azeredo. “27,6% da população do Brasil está na região Nordeste. Olhando o mapa você vai pensar: o Nordeste seria a região com a segunda maior massa de rendimento, que é a soma de todos os rendimentos, tanto de trabalho como de outras fontes que circulam no Estado. É lá que podemos encontrar os Estados com maior desigualdade, que é o caso de Pernambuco, um Estado extremamente desigual, a Bahia é muito desigual, o Maranhão é desigual demais, com índices bastante elevados”.

Continue lendo



Pesquisa indica que 27% das mulheres nordestinas já sofreram violência doméstica

Nos estados do Nordeste brasileiro, 27% das mulheres com idade entre 15 e 49 anos já foram vítimas da violência doméstica praticada por maridos, companheiros ou namorados. As cidades onde essa violência foi maior são Salvador, Natal e Fortaleza. Esses são alguns dos dados levantados pela Pesquisa Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, apresentada na tarde desta quarta-feira (23) no auditório da representação da ONU no Brasil, em Brasília.

Elaborada em parceria com o Instituto Maria da Penha e coordenada pelo professor José Raimundo Carvalho, da Universidade Federal do Ceará, a pesquisa revela os impactos sociais, econômicos, emocionais e psicológicos nas vítimas e também na família, especialmente em crianças e adolescentes. Foram ouvidas 10 mil mulheres por 250 entrevistadores.



Nordeste tem melhor resultado nacional na geração de empregos em outubro

A região Nordeste conta com uma alta no número de contratações para o mercado de trabalho no mês de outubro. Em um panorama geral, os estados somaram mais de 37 mil pessoas admitidas. O número é o maior do país no quesito, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Na região, Alagoas se destacou com o maior número de geração de empregos do país no mês de outubro. Foram mais de 22 mil admissões e mais de 13 mil novos postos de serviço nas áreas da Indústria de Transformação, Agropecuária, Serviços, Comércio, Construção Civil e Serviços Industriais de Utilidade Pública.

Outro estado da região que se destacou no cenário nacional foi Pernambuco. Ficando em terceiro lugar em relação ao número de empregos no Brasil, foram mais de oito mil novos postos de trabalho e um aumento de 0,70%, com relação ao mês de setembro. Segundo o Diretor da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, José André Freitas, o período é excelente para o crescimento de empregos, principalmente por conta da mão de obra nas usinas de cana de açúcar.

Continue lendo