Presos iniciam nova rebelião em Alcaçuz

Da Tribuna do Norte – Muita tensão neste momento do lado de dentro da Penitenciaria de Alcaçuz. Muitos tiros e bombas estão sendo ouvidos por quem está fora da unidade e imagens feitas por fotógrafos da Tribuna do Norte mostram que os presos estão com grande movimentação dentro do prédio.

As fotos mostram que os presos do Pavilhão 1 foram para o pavilhão 3. Os presos do Pavilhão 5 (ligados ao PCC) tomaram o pavilhão 4. A guarda externa tenta separá-los com tiros de contenção.

A primeira rebelião teve início na noite deste sábado (14) e durou 14h, deixando 26 mortos. Desses, 15 foram decapitados. O quarto dia de rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz prossegue sem que o Governo do Estado consiga retomar o controle da situação. O governador Robinson Faria está em Brasília e se reuniu com o ministro da justiça Alexandre de Moraes a fim de tentar garantir um grupo especial da Força Nacional para ajudar a restabelecer controle da unidade.

Do lado de fora, parentes reclamam da ineficiência do Estado para retomar o domínio da penitenciária e se desesperam com os sons de bombas e tiros vindos de dentro do presídio. O governo teme uma fuga em massa por parte dos presos. Vídeos cedidos por guariteiros mostram alguns presos realizando a escavação de túneis na penitenciária.

Refém

Fontes ligadas ao sistema de segurança do Estado confirmou que um agente penitenciário foi feito de refém dentro da Penitenciária de Alcaçuz durante o novo conflito que se instaurou na manhã de hoje (17) entre presos de facções rivais. A informação é extraoficial e a TRIBUNA DO NORTE está tentando confirmar com integrantes do Gabinete de Gestão Integrada a situação da nova rebelião.