Desembargador autoriza GAECO a aprofundar buscas em material apreendido na Operação Tubérculo

O Desembargador Gilson Barbosa, autorizou o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público, a fazer a “quebra de barreiras impostas nos arquivos eletrônicos ou equipamentos de TI encontrados com proteção de senha, criptografados ou outro, permitindo a visualização de seu conteúdo”.

O referido material consta no processo de “Lavagem” ou Ocultação de Bens, Direitos ou Valores Oriundos de Corrupção, que respondem, o prefeito de Caicó, Robson de Araújo, o vereador, Raimundo Inácio Filho e o empresário, Edvaldo Pessoa de Farias, presos na Operação Tubérculo, deflagrada em Caicó, em julho de 2018.

A decisão foi tomada depois que o Ministério Público informou que as técnicas usadas pelo ITEP do Rio Grande do Norte, não foram suficientes para extrair todos os conteúdos do que foi apreendido na operação. O órgão ministerial informou que dispõem de tecnologia mais avançada para aprofundar as buscas.



Batata ainda não apresentou defesa na Câmara de Caicó

O prefeito afastado Robson Araújo, ainda não apresentou defesa por escrito sobre a denúncia apresentada à Câmara de Caicó. Batata que foi afastado de sua função através da Operação Túberculo, deflagrada pelo Ministério Público, não foi encontrado para receber a notificação para o comparecimento na Casa Legislativa.

A Comissão Processante que é presidida pela vereadora Ana Edna (Avante) publicou através de Edital no Diário Oficial da Fecam e ainda no site oficial da Câmara, por onde permaneceu por três dias até ser novamente republicado na data do dia 08 de novembro. Agora, passa-se a contar o prazo de dez dias para que o denunciado, apresente a defesa por escrito a Casa Legislativa. No caso, Batata terá até a próxima segunda-feira (19) para se pronunciar sobre a denúncia.

Caso compareça a Câmara a Comissão Processante se reúne e decide pelo arquivamento ou não da denúncia. Sendo ela recebida, inicia-se a fase de instrução onde o gestor afastado poderá convocar até 10 testemunhas para serem ouvidas. No entanto, caso não seja enviado defesa, tramitará sem ela e seguirá os ritos devidos e dispostos de acordo lei.



Ministério Público enviou para a Câmara de Caicó informações da Operação Tubérculo

O processo contra o prefeito afastado, Robson de Araújo (Batata) e contra o vereador afastado, Raimundo Inácio Filho (Lobão), segue tramitando na Justiça, mas, em segredo. Porém, o Ministério Público, teria encaminhado para a Câmara Municipal de Caicó, papeis relacionados a operação que terminou com a prisão dos dois.

Não se sabe ainda se a “recomendação” do MP seria pela instalação de Comissão Especial de Investigação – CEI, pedindo a cassação dos dois.

A informação que chegou ao Blog dá conta de que ainda na semana passada, o “processo” chegou à Câmara, mas, não foi repassada nenhuma detalhe para os Edis da casa.



Lobão e Batata teriam oferecido cargos e dinheiro

O Blog Sidney Silva, conseguiu informações de fontes dando conta de detalhes que levaram a decretação da operação Tubérculo. Uma delas envolve a última eleição para mesa diretora da Câmara Municipal de Caicó. O vereador, Raimundo Inácio Filho (MDB), teria oferecido dinheiro aos colegas de Câmara, Zaqueu Fernandes e Rosângela Maria, na última eleição para a presidência da casa ocorrida no ano passado.

Zaqueu teria gravado a conversa aonde Lobão fez a oferta.

Segundo a fonte, outra negociação teria envolvido o prefeito que ofereceu vantagens para que não votassem a cassação dele na Cei da Cosip, que foi concluída e não teve parecer nesse sentido. O prefeito teria oferecido cargos e ao vereador Diogo Silva, 3 mil reais por mês e cinco cargos na gestão.