Pesquisa sobre Segurança Pública vai levantar prioridades para o setor no RN

Delegada, Paoulla Maués, se reuniu com presidente do TJRN

Paoulla Maués, presidente da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte (Adepol/RN), reuniu-se com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Expedito Ferreira, para divulgar a realização da pesquisa de opinião pública “Eu decido a segurança do RN”.

O dirigente do Poder Judiciário destacou durante o encontro a importância do levantamento, que vai colher o posicionamento do cidadão potiguar sobre quais são as prioridades para a segurança pública. Com isso a associação vai poder encaminhar e discutir essas sugestões junto aos oito candidatos ao governo do Estado, com eleição marcada para 7 de outubro.

Para acessar a pesquisa clique aquihttps://www.eudecidoasegurancadorn.com.br

A pesquisa é fruto de uma parceria entre a Adepol e a inPACTA-UFRN (Incubadora de Processos Acadêmicos, Científicos e Tecnológicos Aplicados da Escola de Ciências e Tecnologia). Segundo Paoulla “A ideia é extrair uma percepção da população a respeito da segurança pública, quais são os crimes que causam maior preocupação para a população do Rio Grande do Norte, o que eles mais temem, quais são as prioridades que eles elegem para que o próximo governador execute na área da segurança”.

Para a presidente da Adepol é importante que os responsáveis pela segurança formal do Estado estejam unidos e engajados para articular com todos os atores neste processo de construção de uma sociedade mais segura.



Delegados e escrivães levam campanha por melhorias nas delegacias para universidades

Delegada Paoulla Maués participou da ação – (Foto: Canindé Soares)

Esta semana, delegados e escrivães de polícia passarão a procurar os estudantes das universidades do Rio Grande do Norte para apresentar-lhes a campanha “A Justiça Começa na Delegacia”. Nesta segunda-feira (18) está agendada uma panfletagem no campus da UFRN, onde conversarão com os estudantes, pedindo-lhes apoio, e em especial, uma união de esforços em torno de uma fato importante.

O objetivo é sensibilizar os deputados estaduais para que parte significativa dos recursos oriundos do empréstimo de quase 700 milhões que se encontra em tramitação na Assembleia Legislativa, seja destinada para a reestruturação da polícia civil e ITEP, fortalecendo a investigação criminal, bem como a todo sistema de segurança pública do Estado.

Hoje na UFRN será entregue ao presidente do Centro Acadêmico de Direito da UFRN, Thales Dantas, uma carta aberta em que a comunidade acadêmica é conclamada a apoiar a Polícia Civil na busca por mais recursos para a melhoria das Delegacias de Polícia Civil do RN.

Dentro de um orçamento de quase 700 milhões não há como fugir da urgência de destinar parte desse recurso à polícia que irá investigar e combater a prática de crimes que angustiam a população potiguar. Uma polícia sucateada, mal aparelhada, e funcionando em ambientes indignos favorecem, infelizmente, apenas a criminalidade”, afirma a presidente da Associação dos Delegados de Polícia do RN, delegada Paoulla Maués.

Hoje contabilizamos quase 1800 crimes violentos letais intencionais no Estado, segundo dados do observatório da violência/OBVIO, e nenhum anúncio de investimentos significativos para mudar este cenário, ainda foi dado. “Entendemos que ao solicitar um empréstimo vultoso como este, o Governo deveria primeiro se preocupar em destinar parte desses recursos para a estruturação na polícia que irá investigar esses 1800 homicídios”, finaliza a presidente.

Delegada Paoulla Mauése juntamente com outros delegados e policiais civis em campanha – (Foto: Canindé Soares)