Caicó: Paredões estão proibidos na reta final da campanha eleitoral

Paredões estão proibidos na reta final da campanha em Caicó

Em reunião realizada nesta segunda-feira (09), coordenada pelo Juiz da 25 ZE em Caicó, José Vieira, e que teve participação de representantes dos candidatos a prefeitura, ficou decidido que nesta reta final de campanha eleitoral, não será mais permitido o uso de paredões.

O comandante da Cipam, Tenente PM Rafael Vitor, que também participou da reunião, em contato com o Blog Sidney Silva, a quantidade de eventos que aconteceram nos últimos dias com som alto preocuparam e motivaram a reunião.

Nós temos que manter a ordem. Existe uma lei que regula o som desses equipamentos e ela estava sendo desrespeitada”, disse.


Caicó: Paredões apreendidos no carnaval ficarão na Secretaria de Meio Ambiente

A Polícia Ambiental já dispõem de um lugar para depositar os paredões de som que forem apreendidos durante o carnaval de Caicó.

A informação foi divulgada pelo Tenente Rafael Vitor Targino, que comanda a pelotão da Cipam. “A Prefeitura disponibilizou o terreno da Secretaria de Meio Ambiente, que fica ao lado do 6º BPM, no Bairro Paraíba, para que serem depositados os equipamentos apreendidos”, disse.

O oficial confirmou que a fiscalização do som alto durante o carnaval, vai ser intensificada, haja vista a grande quantidade de denúncias que chegam a Central de Rádio da Polícia.


Paredões de som não poderão ficar na Av. Coronel Martiniano e parte da Av. Seridó

Nas reuniões que ocorreram em Caicó nas últimas semanas para discutir sobre o carnaval, ficou acertado que no trecho da Avenida Coronel Martiniano até a Farmácia Central na Avenida Seridó, não será permitido que sejam instalados paredões.

Nos demais locais, os equipamentos podem ser instalados desde que acordado com a organização do evento do evento.

A Polícia Rodoviária Federal, foi uma das instituições que fez o apelo pela retirada dos paredões do trecho da BR 427 que é usado como percurso para os blocos carnavalescos.

Nos próximos dias ainda deve ocorrer reunião da Polícia com o Ministério Público para tratar sobre a poluição sonora e o uso de calçadas e outros espaços.