Cuscuz é declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco

Cuscuz é um alimento usado em vários países

Na última quarta-feira (16), não apenas o prato, mas os saberes e práticas da produção e consumo em torno do cuscuz foram declarados Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco.

O Comitê de Patrimônio da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura, se reuniu por videoconferência e aprovou a patente do cuscuz, por requisição feita conjuntamente entre Argélia, Marrocos, Mauritânia e Tunísia. A Unesco declarou: “Essa inscrição conjunta de um patrimônio compartilhado ilustra até que ponto o patrimônio cultural imaterial pode ser um assunto sobre o qual os Estados se reúnem e cooperam (…) aproximando-os por meio das práticas e saberes que têm em comum”.

O cuscuz é muito mais que um prato, é um momento, memórias, tradições, gestos que se transmitem de geração em geração”, argumentaram os países sobre o prato. Consumido por homens, mulheres, jovens, imigrantes e até em populações nômades, a iguaria faz parte da vida inteira de pessoas.

Continue lendo

Lei estadual reconhece humor do Ceará como patrimônio imaterial

Jaleco do professor Raimundo, personagem criado e interpretado pelo humorista Chico Anysio – (Foto: Edwirges Nogueira/Agência Brasil)

Agência Brasil – Chico Anysio, Renato Aragão e Tom Cavalcante têm em comum o fato de serem humoristas consagrados no Brasil. Não por acaso, os três são nascidos no Ceará, estado onde o humor, por meio de lei estadual sancionada semana passada, passou a ser considerado um bem cultural de natureza imaterial.

A esse trio de artistas, segue uma lista extensa de outros nomes do humor cearense, entre eles Falcão, Tiririca, Rossicléa, Adamastor Pitaco e, mais recentemente, Edmilson Filho, que ficou nacionalmente conhecido nos últimos anos ao protagonizar os filmes Cine Holliúdy (2012) e Shaolin do Sertão (2016).

A história antiga e recente do humor estão expostas de diversas formas no Museu do Humor, localizado em Fortaleza. “Este é um museu vivo, pois está sempre se renovando. A história do humor nunca acaba”, disse o historiador e humorista Jader Soares, que interpreta o personagem Zebrinha. No escritório do museu, estão peças utilizadas em Cine Holliúdy 2, que só serão expostas após o lançamento do filme.

Leia a notícia completa aqui