Médica Ludhmila Hajjar é cotada para substituir Pazuello na Saúde

Ludhmila Hajjar pode assumir o Ministério da Saúde – (Foto: CNN Brasil)

A médica cardiologista e intensivista Ludhmila Hajjar é uma das cotadas para assumir o Ministério da Saúde, apurou a CNN.

Ela chegou a Brasília na manhã deste domingo (13) para se reunir com o presidente Jair Bolsonaro.

O nome de Hajjar ganhou força entre ontem e hoje por ter respaldo de um grupo político importante, de vários integrantes do Congresso. Apesar de ter posicionamentos diferentes dos externados pelo presidente, esse apoio pode influenciar na escolha.

O nome de Hajjar circula em Brasília desde o ano passado. Durante a pandemia, ela já atendeu várias figuras importantes do cenário político, como o atual presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), o ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) e diversos ministros do STF.

Há uma avaliação de que a mudança da estratégia do governo em relação à pandemia — o foco agora na vacinação — deveria ser coroada com uma troca no ministério. Segundo interlocutores do presidente, isso deve ocorrer nos próximos dias.

Conforme apurou a CNN, nessa conversa com o presidente, Hajjar deve colocar alguns pontos e não abrirá mão do que pensa e do que considera essencial para o combate à pandemia.

CNN Brasil


Ministro garante apoio à governadora para a expansão de UTIs Covid no RN

Ministro da Saúde teve reunião com a Governadora Fátima Bezerra – (Foto: Fabiano Trindade)

A governadora Fátima Bezerra se reuniu na noite desta quinta-feira (25) com o ministro Eduardo Pazuello e solicitou o apoio do Ministério da Saúde para a aquisição de equipamentos de UTIs/Covid e também para o custeio de leitos críticos em funcionamento e os que serão habilitados nos próximos dias.

Ela obteve a garantia, pelo ministro, do envio de ventiladores mecânicos e monitores, ambos já disponíveis no Ministério da Saúde. Pazuello assegurou ainda, quanto às bombas de infusão solicitadas pela governadora, que envidará esforços para aquisição e envio ao Rio Grande do Norte.

Continue lendo

Vacinação contra covid-19 pode começar em fevereiro, diz Pazuello

Previsão vale se laboratórios cumprirem etapas burocráticas em 2020 – (Foto: Marcelo Camargo/ABr)

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, voltou a afirmar hoje (16) que, no Brasil, a campanha de vacinação contra o novo coronavírus poderá começar em fevereiro de 2021 caso os laboratórios farmacêuticos cujas vacinas estão em fase adiantada de produção cumpram todas as etapas burocráticas até o fim deste ano.

“Se mantido o que o Instituto Butantan e a Fiocruz previam, ou seja, se a fase 3 dos estudos e toda a documentação das fases 1 e 2 forem apresentados e os registros das vacinas forem solicitados à Anvisa ainda em dezembro, nós, possivelmente, teremos as vacinas em meados de fevereiro para dar início ao plano [de imunização]”, declarou Pazuello a jornalistas após participar do lançamento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19, no Palácio do Planalto, em Brasília.

Pazuello lembrou que, além do habitual trâmite de aprovação de medicamento, no qual a Anvisa precisa atestar a integral eficácia e segurança dos produtos a partir da análise minuciosa dos resultados de testes relatados pelos fabricantes, os laboratórios também podem pedir uma autorização para o uso emergencial, o que, se aprovado, lhes permitirá atender a um reduzido grupo de pessoas, conforme autorizado.

Agência Brasil