MPF em Patos/PB ajuíza quinta denúncia da Operação Recidiva

O Ministério Público Federal (MPF) em Patos (PB) ajuizou a quinta denúncia no âmbito da Operação Recidiva. Os denunciados são: os empresários Dineudes Possidônio de Melo e Madson Fernandes Lustosa; o contador e advogado Charles Willames Marques de Morais; o vereador de Teixeira (PB) Francisco de Assis Ferreira Tavares; os engenheiros Émerson Levingston Gadelha Medeiros, Mílton Barbosa de Freitas e Dinart Moreira e Santos; além do secretário de Obras de Imaculada (PB), José Serafim Sobrinho.

Operação Recidiva é alvo de mais uma denúncia

De acordo com a nova denúncia do MPF, os acusados estão envolvidos em crimes cometidos no município de Imaculada, no Sertão paraibano, onde a Construtora Millenium executou obras em duas quadras poliesportivas com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). As obras foram vistoriadas pela Controladoria-Geral da União (CGU), de 30 de julho a 3 de agosto de 2018. A CGU constatou mecanismo de fraude licitatória e desvio de recursos públicos.

Segundo o Ministério Público Federal, Dineudes e Charles praticaram o fato típico previsto no artigo 90 da Lei 8.666/93, ao fraudarem, mediante apresentação de três documentos falsificados, o caráter competitivo do procedimento licitatório TP n.03/2014, com o intuito de obter, para si, vantagem decorrente da adjudicação do objeto da licitação. A pena prevista é de dois a quatro anos de detenção, além de multa. Dineudes e Charles praticaram ainda, com os demais denunciados, o crime de peculato. Além da aplicação de penas privativas de liberdade, o MPF requer à Justiça perda de cargo, emprego, função pública ou mandato eletivo dos réus, bem como fixação de valor mínimo para reparação dos danos aos cofres públicos.

Dos denunciados nesta quinta ação penal, Dineudes, Madson, Charles e Francisco de Assis já têm condenações na 14ª Vara da Justiça Federal em Patos, no âmbito da Recidiva. Os quatro estão presos preventivamente.

A operação – Deflagrada em novembro do ano passado, a Operação Recidiva indica a existência de uma organização criminosa que tinha objetivo de fraudar licitações públicas (em obras de construção civil) em diversos municípios paraibanos, bem como do Ceará, Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Norte, além de desviar recursos públicos, lavar dinheiro público desviado e fraudar os fiscos federal e estadual. Já são cinco ações penais e duas ações civis ajuizadas. O Ministério Público Federal estima em R$ 20 milhões os prejuízos.

Ação nº 0800339-06.2019.4.05.8205 (confira a denúncia)

Confira todas as notícias da Operação Recidiva



Polícia prende dois acusados de matar caicoense em Catolé do Rocha

Galeguinho confessou o crime

Policiais da cidade de Catolé do Rocha/PB, prenderam nesta terça-feira (07), dois homens acusado do assassinato de José de Arimateia Diniz, caicoense.

A vítima foi morta a facadas e depois teve o corpo queimado em um terreno baldio no Bairro da Palha, na cidade paraibana.

Primeiro, foi preso, ALAN LOPES DE ARAÚJO, o GALEGUINHO, de 22 anos, também, natural de Caicó/RN, residente na Rua André Sales, Nº 36, no Bairro Barra Nova. Em depoimento, ele confessou o crime e fez com que todos acreditassem, inicialmente, que o corpo carbonizado era seu.

Francisco Eudes foi preso, mas, nega participação no crime

A arma do crime, uma faca peixeira, foi apreendida nas ações realizadas pela polícia.

O segundo preso, é Francisco Eudes pereira da Silva, mais conhecido por EUDINHO, que já responde por envolvimento com o tráfico de drogas, e estava no semi-aberto.

O Eudinho, nega a participação no crime.



Caicoense é assassinado e teve o corpo queimado em Catolé do Rocha/PB


Local do crime foi isolado pela Polícia Militar

Um crime com requintes de crueldades foi registrado na madrugada desta terça-feira (07 de maio) na Comunidade Rua da Palha, na zona sul de Catolé do Rocha, Sertão da Paraíba.

De acordo com as informações de testemunhas, um homem identificado inicialmente por GALEGUINHO foi assassinado numa residência na referida localidade, e em seguida o corpo foi arrastado para fora, e em ato contínuo os acusados atearam fogo na vítima.

De acordo com mais informações colhidas pela nossa reportagem, no local do crime, a vítima foi identificada por ALAN LOPES DE ARAÚJO, popularmente conhecido por GALEGUINHO, 22 anos, que era natural de Caicó (RN), onde residia na Rua André Sales, Nº 36, no bairro Barra Nova, naquela cidade.

Até o momento ninguém soube informar nada sobre a autoria, como também a motivação para a prática deste crime bárbaro.

Equipes da Polícia Militar e Polícia Científica estão no local do crime para os procedimentos de praxe.

*Do Blog Catolé News



Jovem é preso com duas armas e 9kg de maconha e cocaína Piripaque na Zona Sul de João Pessoa

Polícia apreende cocaína Piripaque e duas armas em ação em João Pessoa

Um jovem de 23 anos foi preso em flagrante com duas armas de fogo na tarde deste domingo (5) no bairro do Cuiá, na Zona Sul de João Pessoa. De acordo com a PM, a prisão foi feita após denúncias anônimas de tráfico de drogas, que levaram os policiais até a casa do suspeito, onde estavam as armas, e a um terreno onde estavam oito quilos de cocaína (embalada a vaco, e que tinha o nome Piripaque do Chaves adesivado na estampa) e um de maconha.

Segundo a PM, com base nos dados da denúncia, os policiais chegaram até a casa do jovem, que estava com as duas armas, sendo um revólver e uma pistola.

Em seguida, os policiais foram até um terreno no bairro do Valentina, onde a droga estaria escondida. No local, a PM encontrou as drogas escondidas em uma escavação coberta por um colchão.

O jovem negou que tivesse ligação com as drogas, mas foi preso em flagrante com as armas e levado para prestar depoimento na Central de Flagrantes da Polícia Civil.

*Do G1/PB



Polícia prende dois envolvidos no homicídio ocorrido em São Mamede neste domingo

Quatro pessoas foram identificadas nesta segunda-feira, 11, suspeitas de participação no homicídio ocorrido neste domingo, 10, em São Mamede, mas, apenas duas foram presas, Marcone Henrique de Lucena e João Barbosa da Silva, o Majoca. A prisão ocorreu graças a uma ação conjunta entre a polícia militar de Santa Luzia e o Serviço de Inteligência da PM, P2.

Chuquita e Léo estão foragidos. De acordo com o comandante da companhia de Santa Luzia, Tenente Anselmo, o homem conhecido por Majoca deu apoio logístico e emprestou a moto utilizada no crime a Marcone que monitorou a vítima para saber onde ela estaria.

“Uma vez localizado o Jomácio Ramos, Marcone sai e chama os dois que estavam na outra moto que são Léo e Chuquita. Então esses dois vieram ao local onde Jomácio estava, na praça de mototaxi dele e cometeram o homicídio”, explicou o policial que informou ainda que a partir dessas informações, iniciou as buscas aos quatro.

De acordo com o tenente, o primeiro a ser capturado foi Majoca que confessou ter emprestado o colete de mototáxi para Léo cometer o homicídio e emprestou a sua moto para Marcone fazer o monitoramente da vítima. Ainda segundo o militar, Marcone e Majoca confessaram que o crime foi praticado por Chuquita e Léo.

Os envolvidos não relataram o motivo do crime, mas, disseram que tinham conhecimento o que iria acontecer. Para a polícia, o homicídio foi motivado por briga de facção. Tenente Anselmo informou que em 2017 Jomácio foi vítima de uma tentativa de homicídio. 

O crime deste domingo aconteceu quando o profissional estava com sua motocicleta estacionada na praça de mototáxi e mais duas pessoas, em outra moto, passam e o garupa efetua pelo menos seis disparos contra a vítima que consegue ainda correr do local, mas, é seguido pelo garupa que desce da moto e efetua mais tiros. 

Jomácio Ramos, 37 anos, foi socorrido com vida para o Hospital da cidade e depois para o Complexo Hospitalar Deputado Jandhuy Carneiro, em Patos, mas, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Marcone foi preso em sua residência na Rua Santos Dumont, e Majoca no Sítio Papagaio, na Zona Rural, ambos em São Mamede.

Os dois homens foram levados para a Delegacia de São Mamede e serão conduzidos ao Presídio Regional Romero Nóbrega, em Patos.

*Patos Verdade



Bandidos explodem agência bancária no Sertão da PB

Uma quadrilha explodiu uma agência bancária no município de São João do Rio do Peixe na madrugada desta terça-feira (12). A agência ficou completamente destruída após a ação.

Moradores da região contam que houve um forte barulho por conta da explosão. Além da ação, os suspeitos ameaçaram os moradores e deram diversos tiros para o alto. Na fuga, o grupo espalhou grampos na BR-230 para impedir a perseguição policial.

Moradores ainda entraram na agência para verificar a explosão e registraram o estado da agência após o ataque.

Na cidade, pessoas evitavam pegar a rodovia para não danificar o pneu do veículo e aguardavam que a polícia fizesse a limpeza da BR. Ainda não há informações sobre o valor que foi levado pela quadrilha. A polícia realiza diligências para localizar os suspeitos de participarem do crime.

Mais PB



Homem morre atropelado por carreta na BR 230 em Santa Luzia/PB

O agricultor, Edmilsom Firmino da Costa, foi atropelado na manhã de domingo, dia 3 de fevereiro, por volta das 09hs, na BR 230, na cidade de Santa Luzia/PB.

Populares disseram à Polícia que Edimilson estava parado no acostamento da rodovia e se abaixou para apanhar uma banana que havia soltado sem querer quando perdeu o equilíbrio e caiu. A carreta passou por cima da vítima que morreu ali mesmo.

Socorristas do Samu ainda foram acionados para atender a ocorrência. A Polícia Rodoviária Federal, também esteve no local.

O motorista da carreta não fugiu e prestou informações para a Polícia.



Bando armado explode agência bancária em Uiraúna/PB

Bando em fuga depois da ação

A agência do Banco do Brasil da cidade de Uiraúna/PB, foi atacada por um bando fortemente armado na madrugada desta terça-feira (16). O início da ação foi por volta de 01h30mm da madrugada e durou cerca de 40 minutos. O prédio ficou destruído por causa dos explosivos usados.

A população local ficou assustada com os tiros efetuados pelos bandidos e o barulho das explosões.

Na fuga, os ladrões incendiaram um carro para atrapalhar a ação da polícia que foi toda mobilizada na região.



PF prende envolvidos em roubo registrado na Universidade Federal de Campina Grande

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, (16), operação para desarticular quadrilha responsável pelo roubo praticado contra a agência da Caixa Econômica Federal instalada na Universidade Federal de Campina Grande, no dia 29 de janeiro deste ano.

Aproximadamente trinta Policiais Federais foram mobilizados para dar cumprimento a doze mandados expedidos pela 4ª Vara Federal de Campina Grande, sendo nove mandados de prisão preventiva e três mandados de busca e apreensão.

Os suspeitos serão conduzidos à sede da Delegacia de Polícia Federal em Campina Grande, onde serão interrogados. Após, serão submetidos a exames de corpo de delito e recolhidos no sistema penitenciário estadual.

Todos foram indiciados pela prática dos crimes de roubo qualificado e associação criminosa, com penas que, somadas, podem superar 20 anos de reclusão.



Dupla é presa com seis armas de fogo em operação no Sertão da PB

Armas apreendidas pela Polícia

Duas pessoas foram presas e pelo menos seis armas de fogo foram apreendidas durante uma operação deflagrada na cidade Paulista, no Sertão paraibano. As armas foram encontradas depois de uma investigação conjunta entre a Polícia Civil da Paraíba e do Rio Grande do Norte.

Segundo a investigação policial, a suspeita é de que essas armas estavam sendo fornecidas para a prática de crimes de roubo e homicídios em cidades da Paraíba e do Rio Grande do Norte, que formam divisa na região do Sertão do estado. A operação foi nessa quinta-feira (27).

Entre as armas apreendidas estavam uma espingarda calibre 12, uma pistola calibre 380 e um revólver calibre 38, além de outras três espingardas. Também foram apreendidas munições e uma faca. Os suspeitos e as armas foram levados para a delegacia de Polícia Civil, em Catolé do Rocha, no Sertão.



Grupo é preso suspeito ajudar na fuga de mais de 90 detentos de presídio na PB

Material apreendido pela Polícia

Ao todo, 10 pessoas foram presas, na tarde desta segunda-feira (10), em João Pessoa, suspeitas de integrarem um grupo que teria ajudado na fuga de mais de 90 detentos do presídio de segurança máxima PB1, na capital paraibana, na madrugada desta segunda-feira, segundo informações da Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social (Seds).

De acordo com a Seds, os suspeitos estavam hospedados em um flat, localizado na orla de Manaíra. Com o grupo, foram apreendidas seis armas de fogo, entre essas, um fuzil.

Até as 17h, 50 detentos haviam sido recapturados, conforme a Seds. A Secretaria de Estado da Comunicação informou que “todos os danos causados àquela unidade prisional já foram sanados, com conserto de dois portões e a substituição dos cadeados violados durante a ação criminosa”.

*Do G1/PB



Polícias desmontam fábrica clandestina de armas em Teixeira/PB

Arma artesanal encontrada

Durante o final de semana, a Polícia Federal e a Polícia Militar da Paraíba, atuando de forma coordenada, prenderam em flagrante duas pessoas, apreenderam sete armas de fogo artesanais e desmontaram a oficina onde eram produzidas ilegalmente.

No sábado, 4 de agosto, foi interditada uma oficina em Teixeira/PB, onde foram encontradas enterradas uma espingarda calibre 12 e uma carabina calibre .38”, além de moldes, materiais e equipamentos utilizados para a fabricação clandestina de armamento, por R.P.S., de 20 anos, preso em flagrante e apresentado na Delegacia da Polícia Federal de Patos/PB.

R.P.S. é filho de indivíduo preso por roubo aos Correios e no local havia sigla de facção criminosa com atuação em diversos estados brasileiros.

No domingo, em Campina Grande/PB, interceptaram um carregamento de cinco espingardas calibre 12, em ônibus que seguia de Teixeira/PB para a capital paraibana. C.G.S., de 22 anos, foi identificado, preso e apresentado na Delegacia da Polícia Federal local.



Polícia Federal realiza segunda fase da Operação Xeque-Mate em Cabedelo/PB

A Polícia Federal deflagra na manhã de hoje, 19/07/2018, a segunda fase da operação Xeque-Mate, que busca dar continuidade ao trabalho que visou
desarticular um esquema de corrupção na administração pública da cidade de Cabedelo/PB.

Nessa segunda fase estão sendo cumpridos 4 mandados de busca e apreensão, o sequestro de aplicações e ativos financeiros no valor de até R$ 3.162.840,29 (três milhões, cento e sessenta e dois mil, oitocentos e quarenta reais, e vinte e nove centavos), com o objetivo de ressarcir os cofres públicos. Além de ordens judiciais de proibição de deixar o território nacional. Todos os mandados foram expedidos pelo Tribunal de Justiça da Paraíba.

A Polícia Federal segue trabalhando para apurar, em toda a sua extensão, os crimes eventualmente praticados no âmbito daquela administração municipal e que constituem o objeto da Operação Xeque-Mate.



Ex-prefeita de Piancó/PB é condenada a nove de prisão por desvios de recursos

A ex-prefeita de Piancó, no Sertão da Paraíba, Flávia Galdino, foi condenada a nove anos de prisão pelo juiz substituto da 8ª Vara Federal, Diego Fernandes Guimarães. Além da prisão, Flávia deverá pagar uma multa de R$ 17,3 mil. Na sentença, também foram condenados Antônio Costa de Oliveira Júnior, Neilton Neves dos Santos e Washington José de Queiroz.

Flávia Gladino, mãe do atual prefeito da cidade, foi denunciada pelo Ministério Público Federal (MPF) por desvios de recursos federais na prefeitura de Piancó. De acordo com a denúncia do MPF, ocorreu “o indevido fracionamento do objeto da licitação, consistente na aquisição de produtos médicos e odontológicos”, com o objetivo de favorecer uma empresa específica de produtos farmacêuticos.

*Do G1/PB