Please enter banners and links.


10 presos fogem da Cadeia Pública de Picuí/PB

Pelo menos 10 presos fugiram na madrugada desta terça-feira, (18), da Cadeia Pública de Picuí, na Paraíba. Segundo informações, os homens teriam fugindo pelo telhado e a fuga só teria sido notada pela manhã. Os presos fizeram barulho e cantavam durante a madrugada para despistar os agentes.

As forças policiais estão em diligências para tentar recuperar os presos foragidos.

A polícia pede aos moradores que informem qualquer atitude suspeita pelos telefones: 3371 2915 ou 999490630.

Os nomes dos foragidos são:

José Paulo da Silva Santos, de Picuí (Monga)

João Paulo da Silva Santos, de Picuí

Antônio da Silva Santos, de Picuí

José Edson dos Santos, de Nova Floresta

Ícaro Rodrigo Cavalcante da Silva, de Tangará

Silvestre Evangelista Sobrinho, 22 anos, de Picuí

José William Silva Costa, de Picuí

José Henrique Alves, de Currais Novos

Daniel Quirino de Andrade, de Esperança

Esteferson Pereira Sousa dos Santos, de Picuí



Arsenal é flagrado em loja de caça no Seridó da Paraíba durante operação da Polícia

Material foi apreendido pela polícia depois de denúncia

Do G1/PB – Um comerciante de 54 anos foi preso em flagrante suspeito de vender munições e equipamentos para armas de fogo em uma loja na cidade de Picuí, no Seridó paraibano. A ação ocorreu em meio a uma operação. O suspeito vendia os produtos ilegais em uma loja de material de pesca, caça e couros. No local, os policiais encontraram munições de vários calibres, entre eles 380, 38, 12 e materiais para fazer munições artesanais. Na casa do suspeito, os policiais encontraram mais munições.

A operação foi deflagrada depois de uma investigação com base em uma denúncia anônima feita ao disque denúncia 197 da Polícia Civil. Segundo a ligação anônima, um homem estaria vendendo ilegalmente munições e materiais como espoleta, pólvora e cartuchos vazios em um estabelecimento comercial dele que vende materiais de caça, pesca e couro.

De acordo com a pessoa que denunciou, para não levantar suspeitas, o comerciante guardava o material no estoque da loja entre os produtos legais. A partir dessa informação, os policiais iniciaram as investigações e encontraram a loja do suspeito, localizado na avenida principal da cidade. O material estava embaixo do balcão na entrada da loja e no estoque guardado em caixas de papelão.

Continue lendo