Adepol volta a cobrar celeridade do governo na realização de concurso para a Polícia Civil

A Associação dos Delegados de Polícia Civil do RN (Adepol/RN) enviou novo ofício ao Governo do Estado cobrando, mais uma vez, celeridade ao concurso público para a instituição. Já é o quarto ofício só este ano. Desta vez, o documento foi dirigido aos cuidados do subsecretario estadual de Administração e Recursos Humanos e presidente da comissão do concurso, José Ediram Teixeira. O Rio Grande do Norte enfrenta atualmente um agravamento no déficit de policiais civis, que já é o pior de sua história.

O último concurso público realizado para reposição de cargos no âmbito da Polícia Civil ocorreu há mais dez anos, em 2009, mas o processo tramita desde maio de 2015, sem solução”, diz o presidente interino da Adepol/RN, delegado Cláudio Henrique.

O ofício lembra ao subsecretário que a associação repassou ao governo anterior, por diversas vezes, o aumento gradativo do déficit, e as trágicas consequências do fenômeno, como por exemplo, o estresse e a sobrecarga de trabalho causados pela desproporcionalidade entre o efetivo e os números da criminalidade.

Com o baixo efetivo, os policiais, em muitas ocasiões, são obrigados a cumprir uma sobrejornada de trabalho muito além das 40 horas semanais para as quais foram nomeados”, diz o ofício.

A Adepol/RN ressalta também que apesar da necessidade da sobrejornada de trabalho para a continuidade das investigações no período noturno e nos finais de semana, não há qualquer regulamentação de horário extraordinário no âmbito da polícia civil.

Segundo dados recentes do setor de Recursos Humanos da instituição, o estado do Rio Grande do Norte conta com apenas 1.045 agentes, quando deveria ter pelo menos 4 mil policiais, um déficit de 73,87%. Já a situação dos escrivães ainda é mais gritante: são 187 profissionais ativos, quando a legislação estadual determina 800, ou seja, um déficit de 76,62% do adequado. Para o cargo de delegado de polícia, atualmente contamos com 160 cargos ocupados, quando deveríamos contar com 350.



Polícia Civil prende ex-companheira que planejou homicídio de funcionário da Caern

Policiais civis da Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) deram cumprimento, na manhã desta quarta-feira (15), a um mandado de prisão preventiva em desfavor de Brena Katuana da Silva, 32 anos. Ela é apontada como autora intelectual do crime que vitimou o ex-companheiro Marcos Antônio Braga Ponte, 60 anos, funcionário da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern). A prisão aconteceu no bairro da Ribeira, Zona Leste de Natal.

Segundo as investigações da DHPP o assassinato do empresário foi planejado pela ex-companheira dele, Brena Katuana, com apoio de Ivan Vicente Ferreira Junior, 32 anos, conhecido como “Junior Cabeça”. Ela mantinha um relacionamento amoroso secreto com Ivan Vicente e decidiram matar a vítima com o propósito de se apropriar do patrimônio de Marcos Antônio.

O crime ocorreu no dia 21 de setembro de 2018, quando Marcos Antônio Braga foi sequestrado na saída de um bar localizado à Avenida Alexandrino de Alencar, bairro do Alecrim, Natal. Minutos depois, a vítima foi executada com diversos disparos de arma de fogo, na Rua São José, uma estrada de terra, na zona rural do distrito de Manguabeira, em Macaíba.

Marcos Antônio foi executado por Ivan Vicente, que é suspeito de ser traficante de drogas, com atuação na comunidade do Japão, Zona Oeste de Natal. A execução da vítima teria contado com a colaboração de outros coautores, moradores do bairro das Quintas, região onde Ivan Junior atua diretamente na atividade de tráfico de drogas.

Até o momento, foram presos na Operação “Aleivosia”, sinônimo de traição e deslealdade, Ivan Vicente Ferreira Junior, 32 anos, vulgo “Junior Cabeça”, Tomás Jorge da Silva Emiliano, José Weverton dos Santos Bento, conhecido como “Tonca” e Brena Katuana.



Polícia Civil elucida crime de tentativa de homicídio em Caicó

A Polícia Civil de Caicó, conseguiu elucidar uma tentativa de homicídio ocorrida no dia 24 de janeiro deste ano no Bairro João XXIII, contra RAFAEL DA SILVA PEREIRA. Ele foi alvejado com disparos de arma de fogo, após adquirir drogas para consumo pessoal e ser confundido com integrante de facção criminosa rival. No dia seguinte ao crime (25/01/2019), Rafael foi apreendido pela Polícia Militar em Jardim do Seridó, e com ele a droga adquirida no dia anterior.

Após trabalho de investigação, foi possível identificar os envolvidos no crime. A Justiça decretou os mandados de prisão contra todos. São eles:

PEDRO HENRIQUE MAYALISON SANTOS PEREIRA que foi quem intermediou a venda de drogas à RAFAEL, e ao confundi-lo como inimigo pertencente de facção rival, ordenou os disparos de arma de fogo. Ele está preso, indiciado por roubos e tráfico, e agora tem prisão preventiva pela tentativa de homicídio de RAFAEL.

JÚLIO DOS SANTOS CORREIA, foi o executor dos disparos. Ele não foi encontrado e, portanto, é considerado foragido. A Polícia pede o apoio da população com informações e denúncias anônimas que ajudem a identificar seu paradeiro.

ÉRCULES JÚLIO DOS SANTOS foi quem vendeu a droga a RAFAEL, sendo preso esta semana em operação da Polícia Civil.

O Telefone/Whatsapp da Polícia Civil de Caicó, para denúncias é (84) 98602-0324.



Polícia Civil prende três pessoas por tráfico de drogas em Caicó

Policiais civis da 3ª Delegacia Regional de Polícia, com apoio da Delegacia Municipal de Caicó, Delegacia Especializada de Atendimento ao Adolescente Infrator (DEA) de Caicó, policiais militares do Grupo Tático Operacional (GTO) e CIPAM, deram cumprimento, nesta quinta-feira (25), a mandados de busca e apreensão que resultaram nas prisões de Wagner Dantas da Silva, conhecido como “Novinho”, Talison da Silva Pereira, conhecido como “Neguim Zika” e Jubeni Elias de Araújo Filho.

Nas duas residências, onde foram cumpridos os mandados de busca e apreensão, localizadas no bairro Boa Passagem, na Zona Norte do município, foram apreendidas porções de cocaína, toucas balaclava, rádios de comunicação, roupas camufladas, munições deflagradas e objetos que, supostamente, são frutos de roubos.

O imóvel contava com sistema de câmeras de segurança para monitorar a chegada da polícia e permitiu que os suspeitos fugissem pelos fundos da casa para o matagal. Entretanto, após cerco policial, foram capturados e conduzidos à Delegacia, autuados em flagrantes e encaminhados ao sistema prisional.

O material apreendido aponta que o grupo atuava em outros crimes e a perícia técnica será acionada para coleta de vestígios que podem levar à elucidação de outros crimes.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.



Polícia Civil participa de operação nacional e prende nove suspeitos por diversos crimes

Durante esta quarta-feira (24), a Polícia Civil do RN está participando da Operação Polícia Civil 27 “PC27”, que foi deflagrada em 26 estados e no Distrito Federal com o objetivo de cumprir mandados de prisão e mandados de busca e apreensão contra suspeitos por diversos crimes, como homicídios, tráfico de drogas e roubos.

Até o momento, nove pessoas foram presas no Estado, pelos crimes de homicídio, latrocínio, posse ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. Sete pessoas foram detidas em cumprimento de mandados de prisão e duas delas em flagrante.

A iniciativa da Operação é do Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil (CONCPC). O nome da operação é uma referência à padronização de todas as Polícias Civis das 27 unidades federativas do país. Os mandados de prisão foram expedidos pela Justiça, após trabalho de investigação das Polícias Civis de cada estado.



Polícia Civil do RN participa de Operação Nacional e cumpre mandados

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte participa, na manhã desta quarta-feira (24), de uma Operação Nacional denominada PC27, que tem como objetivo cumprir mandados de prisão e mandados de busca e apreensão contra suspeitos por diversos crimes, como homicídios, tráfico de drogas e roubos. A Operação está sendo deflagrada em todos os 26 Estados do país mais o Distrito Federal.

Não foi divulgado quantos mandados estão sendo cumprido no RN, mas a ação acontece em todo estado. O nome da operação faz referência à padronização de todas as polícias civis das 27 unidades federativas do país.



Caicó: Polícia Civil realiza ações para frear onda de assaltos; PM apoia

As ações realizadas nos últimos dias pela Polícia Civil com apoio da Polícia Militar em Caicó, resultaram em pelo menos 6 prisões e duas apreensões de adolescentes, todos envolvidos com o tráfico de drogas e com roubos. A informação é confirmada pelo Delegado Municipal, Leonardo Germano, em entrevista ao Blog Sidney Silva.

Um detalhe interessante informado pelo delegado, é que das seis prisões ocorridas, quatro ocorreram depois de investigação que começou com denúncia da população através do Whatsapp da Polícia Civil de Caicó.

Os números para denúncia, são: 181 ou do Whatsapp (84) 9 8602-0324.



Polícia cumpre mandados no Bairro Recreio em Caicó

Nesta segunda-feira (08), policiais civis com o apoio do Grupo Tático Operacional do 6º BPM, prenderam em flagrante, no Bairro Recreio, zona norte de Caicó, SILVAN PEREIRA DOS SANTOS, conhecido como “GALEGUINHO”, de 28 anos. Com ele, os policiais encontraram substância entorpecente, sacolas para embalar droga, balança de precisão e dinheiro fracionado. A ação se deu na casa do preso em cumprimento a mandado de busca e apreensão.

Dando cumprimento a mais dois mandados de busca, os policiais conduziram para a Delegacia, FÁBIO DE LIMA PESSOA. Contra ele foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência, pelo fato de ter sido encontrado sem seu poder, um aparelho celular (IPhone) sem comprovação de origem (Apropriação de Coisa Achada), além de outros objetos de valor que podem ser oriundos de ilícitos, o que será investigado.

Noutro endereço, também em cumprimento de mandado, os policiais apreenderam joias sem comprovação de origem.

As ações desta segunda, tiveram início na sexta-feira, dia 05, quando foi preso em flagrante por tráfico de drogas, ANIFRÂNCIO DA SILVA PEREIRA.

A Polícia Civil agradece o apoio da população de Caicó e solicita que denúncias anônimas sejam formalizadas por meio do 181 e do whatsapp 84 9 8602-0324, garantindo-se total sigilo. Caso algum cidadão reconheça os objetos mostrado na notícia, manter imediato contato com a Delegacia.



Polícia apreende adolescentes suspeitos de assaltarem sorveteria em Caicó

A Polícia Civil de Caicó apreendeu dois adolescentes acusados da prática de roubo em uma sorveteria localizada no Bairro Barra Nova, zona oeste de Caicó, fato ocorrido na quinta-feira, dia 04 de abril. Na ocasião, três jovens entraram no estabelecimento e promoveram um “arrastão”, subtraindo bens da empresa, dos funcionários e clientes.

Na sexta-feira pela manhã, em diligências, a Delegacia Especializada no Atendimento ao Adolescente Infrator – DEA Caicó, promoveu a apreensão em flagrante de dois adolescentes suspeitos. Eles foram colocados à disposição da Justiça, após lavratura do flagrante de roubo majorado.

Em nota, a Polícia Civil pede para que se alguém tiver informações sobre os demais envolvidos no referido assalto, que possa repassar através do Whatsapp 84 98602-0324 ou ainda ligando para o 181.



RN: Investigação da Polícia Civil resulta em condenação de integrantes de organização criminosa

Uma investigação realizada pela Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR) resultou na condenação de oito pessoas integrantes de uma organização criminosa de atuação interestadual especializada em crimes contra instituições financeiras. A Operação “Marco Zero” foi deflagrada em 22 de novembro de 2017, com a prisão de 09 pessoas investigadas por ataques a agências bancárias na modalidade explosão, conduta também conhecida “novo cangaço”. O julgamento do processo pela Justiça Federal da 5ª Região, que condenou todos os envolvidos, aconteceu no início deste ano, ratificando o trabalho realizado pela Polícia Civil.

A organização criminosa, caracterizada pelo uso de extrema violência contra as forças de segurança e utilização de armas de grosso calibre, era chefiada por Roberto Menezes de Queiroz, que foi preso pela Polícia Civil logo após a deflagração da Operação. A investigação que prendeu o grupo criminoso durou 05 meses e resultou no encaminhamento do inquérito policial para a Justiça Federal do Rio Grande do Norte. Durante as investigações, quatro criminosos integrantes da organização criminosa: Eduardo Ferreira Martins, Osmarindo Saraiva do Nascimento, Cleudson Whebster da Silva, conhecido como “Choquito”, e Messias Araújo da Silva faleceram em confrontos policiais.

Os outros envolvidos foram condenados: Roberto Menezes de Queiroz, reclusão de 70 anos e 01 mês e o pagamento de 1.514 dias-multa; John Breno Rosendo da Silva, reclusão de 16 anos e o pagamento de 242 dias-multa; André Marques de Albuquerque, conhecido como “André Cabeça”, reclusão de 16 anos e o pagamento de 242 dias-multa; Arthur Kennedy Martins, reclusão de 16 anos e o pagamento de 242 dias-multa.

Paulo Alana Neves Souza dos Santos, conhecido como “Paulinho”, reclusão de 16 anos e o pagamento de 242 dias-multa; Jeydson Bezerra Pegado, conhecido como “Gordo” e/ou “Barrão”, reclusão de 59 anos e 03 meses e o pagamento de 1.302 dias-multa; Suênio Mafra Bassani Valle, conhecido como “Cocão”, reclusão de 59 anos e 03 meses e o pagamento de 1.302 dias-multa e Cleanto Franco da Silva, conhecido como “Irmão”, reclusão de 13 anos e 07 meses e pagamento de 72 dias-multa.

Caso

O grupo inicialmente estava sendo investigado por explodir as agências no município de Touros/RN, crimes ocorridos em 03 de julho de 2017. O aprofundamento das investigações indicou que a organização criminosa também praticou o mesmo tipo de crime contra agências bancárias em João Câmara, em 05 de abril de 2017; Sítio Novo, em 04 de maio de 2017; São Miguel 01 de junho 2017; Goianinha 09 de junho de 2017; Canguaretama, em 30 de junho de 2017; Novo Lino/AL, em 02 de julho de 2017 e Belém e Malta/PB, em 29 de julho de 2017.

Logo após a operação, evidenciou-se uma redução de aproximadamente 40% dos crimes desta natureza no Estado do Rio Grande do Norte.



Polícia Civil procura caicoense suspeito de ter participado de homicídio em Neópolis

Caicoense, Thiago Portugal é procurado pela Polícia – (FOTO: Divulgação/Polícia Civil)

A Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) pede ajuda da população para que envie informações anônimas que possam ajudar a localizar o caicoense, Tiago Vinícius Silva, conhecido como “Comendador, Playboy ou Tyago Portugal”. Ele foi indiciado pela DHPP, por ser um dos 13 homens suspeitos de participaram do homicídio de Ranieri Pablo da Silva Azevedo, vulgo “Pequeno”, assassinado no dia 04 de agosto de 2018, no bairro de Neópolis, próximo a dois condomínios da Zona Sul de Natal. O homicídio de Ranieri resultou na deflagração da Operação Clowns, que conseguiu identificar todos os suspeitos pelo crime.

As investigações revelaram que, na ocasião do crime, 13 pessoas “convocaram” a vítima para um “julgamento” feito por eles, que resultou na decisão de matar Ranieri Pablo. A vítima foi executada sumariamente, após ter sido arrastada à força para dentro de um veículo Fox de cor preta, de onde foi jogada e alvejada por disparos de arma de fogo.

Ao todo, 13 pessoas participaram do homicídio, sendo 2 adolescentes e 11 adultos. Dos 13 suspeitos, 7 adultos foram presos e dois adolescentes foram apreendidos, restando apenas 2 foragidos: Tiago Vinícius Silva, “Comendador ou Playboy ou Tyago Portugal” e Jefferson Cleyton Fernandes, “vulgo Bomba ou Raposo”.

Com a identificação e o indiciamento de Tiago Vinícius Silva, todas as 13 pessoas que participaram do homicídio de Ranieri Pablo, que resultou na Operação Clowns, foram identificadas. O nome da operação (“Clowns”, palhaço em inglês) é alusiva a um dos símbolos de uma facção, pois os indiciados também são suspeitos de integrarem uma facção e executaram a vítima seguindo os trâmites do “estatuto” da facção.



Polícia Civil, GTC e Cipam apreendem drogas na zona oeste de Caicó

Droga foi encontrada por cão farejador escondida dentro de cano

Policiais civis com o apoio do Grupo Tático Operacional e da Cipam, cumpriram nesta segunda-feira (01), mandados de buscas e apreensão na Zona Oeste de Caicó e apreenderam droga. Foram cumpridos três mandados.

O cão farejador encontrou a droga, pequena porção de crack e 15 papelotes de maconha em um cano de esgoto próximo a uma residência. Ninguém foi preso.



Polícia prende homem com droga na cidade de São João do Sabugi

Juarez Neto foi preso pela Polícia e com ele foi encontrada a maconha

Policiais civis das delegacias Regional e Municipal de Caicó, prenderam na manhã desta sexta-feira (29), JUAREZ DANTAS DE BRITO NETO (NETINHO), portando drogas. A ação foi registrada na cidade de São João do Sabugi/RN.

Os policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na casa de Netinho e lá, foram encontrados pequenos tabletes de maconha, um punhal e um aparelho de celular. Ele foi preso em flagrante.

A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia de Caicó, aonde foi registrado o flagrante.




Polícia Civil prende em Parnamirim homem com material pornográfico envolvendo criança e adolescente

Policias civis da Delegacia Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente deram cumprimento, na manhã desta quinta-feira (28), a mandado de busca e apreensão em desfavor de um dos alvos da Operação Luz da Infância 4, Fabrício Guto Macedo de Souza, 34 anos. Ele foi preso em flagrante delito, em sua residência, localizada em Emáus, Parnamirim, por armazenar, disponibilizar e transmitir material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes. No imóvel, foram apreendidos equipamentos de informática que serão encaminhados ao ITEP para exame pericial. Fabrício Guto confirmou ser o responsável pelo material pornográfico encontrado no seu computador no momento da diligência.

Computador apreendido também armazenava material pornográfico

O suspeito já havia sido preso em flagrante pela Polícia Federal, em Parnamirim, em junho de 2018, por possuir e armazenar material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes. Na ocasião, em razão de o crime ser afiançável, foi arbitrada fiança e ele foi liberado.

A Operação Luz da Infância 4 está sendo realizada em todo território Nacional e é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). A força-tarefa envolveu a Polícia Civil do Rio Grande do Norte e procurou acusados de crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet.

Os alvos foram identificados pela Diretoria de Inteligência da Secretaria de Operações Integradas do MJSP, com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais, que apresentavam indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva. Esse conhecimento produzido foi repassado às Polícias Civis – em especial às delegacias de proteção à criança e ao adolescente, e de repressão a crimes informáticos – que, por sua vez, instauraram inquéritos e solicitaram aos juízes locais para expedição dos mandados de busca e apreensão.

As ações simultâneas mobilizam um efetivo de mais de 1500 policiais em todo o país. A ação desencadeada é decorrente de cooperação mútua entre a Diretoria de Inteligência e a Diretoria de Operações, ambas vinculadas à Secretaria de Operações Integradas do MJSP. Houve também colaboração da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, por meio da Adidância da Polícia de Imigração e Alfândega em Brasília (US Immigration and Customs Enforcement-ICE), oferecendo cursos e capacitações que subsidiaram as quatro fases da Operação Luz na Infância.