PF prende homem com 147 kg de produto controlado em Natal

Material apreendido foi encaminhado para a sede da Polícia Federal

A Polícia Federal apreendeu neste final de semana em uma residência no bairro de Nazaré, Zona Oeste de Natal, 147 kg de cafeína, que é um produto controlado. Um homem de 28 anos foi preso.

A cafeína estava camuflada em sacos de nitrato de cálcio com data de vencimento vencida. Os policiais apreenderam também dois carros e uma moto que estavam em poder do suspeito.

O produto controlado apreendido é tido como substância desviada de suas legítimas aplicações para ser usada ilicitamente, como precursor, solvente, reagente e adulterante ou diluente, na produção, fabricação e preparação de entorpecentes e substâncias psicotrópicas (Portaria nº 1274/2003/MJ).

O acusado, após ser submetido a exame de corpo de delito, encontra-se sob custódia da PF, à disposição da Justiça.



PF e DEPEN combatem facção criminosa que planejava ações violentas no RN

Agentes da Polícia Federal agiram nas primeiras horas da manhã desta terça

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (03), em conjunto com o Departamento Penitenciário Nacional-DEPEN, e apoio da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, a Operação Extração, que busca desarticular célula regional da facção criminosa paulista Primeiro Comando da Capital-PCC enraizada no Estado.

As medidas cautelares foram deferidas pela Justiça Estadual de Mossoró, que expediu 16 mandados de busca e apreensão, 18 mandados de prisão preventiva, além de 01 mandado de prisão temporária contra um advogado potiguar suspeito de integrar a organização criminosa. Estão sendo empregados na ação cerca de 90 policiais federais que cumprem os mandados nas cidades de Natal, Mossoró, Extremoz, Ceará-Mirim, São Gonçalo do Amarante e Pau dos Ferros.

As investigações foram intensificadas em junho de 2019, depois que a Polícia Federal identificou o planejamento de um salve pelo PCC no Estado.

A organização planejava aterrorizar a população, por meio do incentivo dos faccionados à prática de ações violentas contra pessoas e coisas em várias cidades do RN. No salve identificado pela PF, a facção criminosa também tencionava ataques dentro do sistema prisional potiguar, incentivava a violência contra integrantes de facções rivais e sugeria confrontos com as forças policiais do Rio Grande do Norte.

Durante as investigações, informações foram compartilhadas com autoridades do RN e medidas preventivas adotadas. Não houve registro de atentados no período.

Todos os presos ocupam posições de liderança na filial potiguar da facção criminosa PCC.

O advogado hoje preso temporariamente em Natal teve especial participação na circularização do salve em junho de 2019, sendo o suposto responsável pela comunicação e transmissão das ordens (salves) entre as lideranças presas e membros da alta cúpula ainda em liberdade.

O crime de promover, constituir, financiar ou integrar, pessoalmente ou por interposta pessoa, organização criminosa é previsto na Lei nº 12.850/2013, punido com pena de reclusão de 3 a 8 anos, e multa, sem prejuízo das penas correspondentes às demais infrações penais praticadas.

A Polícia Federal possui como objetivo estratégico o combate à ação das facções criminosas no Estado do Rio Grande do Norte.

Não haverá entrevista coletiva



Polícia Federal fez operação para combater grupo que aplicava golpes em Canguaretama

A Polícia Federal, juntamente com o NUINT – Núcleo de Inteligência da Previdência Social, deflagrou nesta quinta-feira (22), a Operação Reiteração, na cidade de Canguaretama/RN, com o objetivo de coibir a atuação de grupo criminoso que se utiliza de documentos falsificados com a finalidade de obter Benefício de Amparo Social ao Idoso.

A Polícia Federal efetuou a prisão em flagrante de uma mulher quando intentava requerer o benefício junto a APS (Agência da Previdência Social) da cidade de Canguaretama /RN se utilizando de documentos falsos. As investigações se iniciaram em 2016.

Vale anotar que, atuando em todo o Estado, a mesma pessoa utilizava nomes diferentes em vários requerimentos, com vistas a obter maior número de benefício LOAS possível. Há indícios, inclusive, que a flagranteada tentou auferir concessórios em mais duas localidades no Estado do Rio Grande do Norte.

Segundo dados do NUINT, a ação possibilitou uma economia estimada de R$ 430.000,00 (quatrocentos e trinta mil reais), em pagamentos futuros que seriam realizados, caso tivesse havido a concessão dos benefícios e considerando a expectativa de vida e a idade atual da pretensa beneficiária, conforme tabela de mortalidade do IBGE (2016).

A Operação foi denominada REINTERAÇÃO visto que a mesma pessoa se repete em vários requerimentos, se utilizando de nomes diferentes.



Juiz: suspeitos de hackear celulares podem integrar organização

Ao autorizar a Polícia Federal (PF) a prender, em caráter temporário, quatro dos suspeitos de acessar, sem autorização, os telefones celulares de autoridades públicas como o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, o juiz Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara Federal de Brasília, afirmou enxergar “fortes indícios de que os investigados integram organização criminosa”.

Em sua decisão, o magistrado escreveu que, ao pedir a prisão temporária de Danilo Cristiano Marques, Gustavo Henrique Elias Santos, Suelen Priscila de Oliveira e Walter Delgatti Neto, a PF apresentou “um histórico de possíveis crimes” que os investigados praticaram em conjunto” para “violar o sigilo telefônico de diversas autoridades públicas brasileiras via invasão do aplicativo Telegram”.

Continue lendo



PF prende integrante do PCC suspeito de participar da morte de agente penitenciário federal em Mossoró

Agentes da Polícia Federal prenderam integrante do PCC em Mossoró

A Polícia Federal prendeu na última segunda-feira, 17/06, em Sumaré no interior de São Paulo, um homem de 40 anos, natural de Andradina/SP, integrante do PCC, que havia sido indiciado pela PF em Mossoró, Região Oeste Potiguar, como participante no homicídio do Agente Federal de Execuções Penais, Henri Charle Gama e Silva, ocorrido no dia 12.04.2017.

A prisão foi realizada pelo Grupo Especial de Rastreamento e Capturas da Diretoria Executiva da Polícia Federal em Brasília/DF, tendo o mandado de prisão preventiva sido expedido pela 8ª Vara da Justiça Federal em Mossoró.

A investigação demonstrou que o acusado teria adquirido um imóvel próximo ao Presídio Federal de Mossoró no intuito de efetuar levantamentos que auxiliassem os planos de execução daquele Agente Federal.

Por ocasião da sua detenção, o suspeito foi também autuado em flagrante por ter apresentado documentos falsos de identificação aos policiais no momento em que foi abordado.

O preso foi encaminhado para a Cadeia Pública de Campinas/SP, à disposição da Justiça.



PF combate disseminação de pornografia infantojuvenil pela internet

Operação foi deflagrada nesta terça-feira (18)

A Polícia Federal cumpriu nesta terça-feira, 18/06, nas cidades de Macau e Guamaré/RN, localizadas no Polo Costa Branca, 2 mandados judiciais de busca e apreensão expedidos pela 14ª Vara da Justiça Federal/RN, visando reprimir delito de armazenamento e/ou compartilhamento de arquivos, imagens e vídeos de conteúdo pornográfico envolvendo crianças e adolescentes.

A investigação, conduzida pela delegacia especializada em crimes virtuais, teve início em março deste ano através de informações obtidas por meio de cruzamentos de dados realizados no espaço virtual, ocasião em que os policiais encontraram indicativos de que um investigado baixava arquivos pornográficos infantojuvenis tanto em sua residência, quanto no seu local de trabalho, razão pela qual foi requerido o cumprimento de mandado de busca nesses dois locais, onde foram apreendidos: um tablet, dois HDs, um cartão de memória e um notebook.

A PF também constatou por meio de exame preliminar no local das buscas, a existência de diversos links e informações que remeteriam ao crime investigado.

Após a realização da perícia criminal e, comprovada a conduta criminosa, responderá o acusado pelos delitos capitulados nos artigos 241-A e 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90), cujas penas somadas, em caso de condenação, poderão alcançar até 10 anos de reclusão.



PF combate crime de pornografia infantojuvenil através da internet em Natal

Material apreendido será periciado pela Polícia Federal

Na semana passada, a Polícia Federal cumpriu em uma residência do bairro Planalto, Zona Oeste da capital potiguar, um mandado judicial de busca e apreensão expedido pela 14ª Vara da Justiça Federal/RN, com o objetivo de reprimir delito de armazenamento e/ou compartilhamento de imagens e vídeos de pornografia infantojuvenil através da internet.

Conduzida pela delegacia especializada em crimes virtuais da PF no Rio Grande do Norte, a investigação teve início há cerca de quatro meses quando, por meio de monitoramento do ambiente virtual, foi possível detectar um intenso trânsito de arquivos de conteúdo pornográfico envolvendo crianças e adolescentes. Em face do ocorrido foram obtidas pistas indicativas do provável local onde o crime estaria sendo praticado, o que possibilitou a PF representar judicialmente pela expedição do mandado de busca cumprido nesta data.

Na casa vistoriada foram apreendidos HD’s de três notebooks, os quais serão agora submetidos a análise pericial e, caso venha ser comprovado que os seus usuários mantinham armazenados e/ou compartilhavam arquivos de pedofilia no meio cibernético, poderão eles responder criminalmente pelos delitos tipificados nos artigos 241-A e 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90), cujas penas somadas, em caso de condenação, podem alcançar até 10 anos de reclusão.



PF e Receita Federal fazem nova apreensão de cocaína no porto de Natal

Mais uma vez, a Polícia Federal junto com a Receita fazem apreensão no Porto de Natal

A Polícia Federal em conjunto com a Receita Federal realizou na tarde desta segunda-feira, 13/05, uma nova apreensão de cocaína no Porto de Natal. Cerca de 1.038 quilos foram encontrados em meio a um carregamento de
mangas que seguiria para os Países Baixos (Holanda).

A descoberta dos 951 tabletes da droga se deu em decorrência de uma análise de situações suspeitas naquele terminal portuário onde a fiscalização vem sendo intensificada nos últimos meses.

Esta foi a 3ª apreensão de cocaína no Porto de Natal no ano de 2019. O total já apreendido ultrapassa 4,4 toneladas. As investigações prosseguirão visando identificar os donos da carga ilícita.

Além das ações de polícia judiciária, a Polícia Federal está reforçando suas demandas de incremento na segurança do porto, nas reuniões da Comissão Estadual de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis – Cesportos/RN.



Mala com R$ 265 mil estava com primo de Rogério Marinho

*Tribuna do Norte

A “Operação Tiro” deflagrada em 28 de março deste ano para investigar desvios de recursos de emenda parlamentar ao Orçamento Geral da União (OGU) de 2016, no valor de R$ 266,9 mil, destinada ao Fundo Municipal de Saúde de Touros, identificou como um dos supostos beneficiários, segundo o Ministério Público Federal (MPF), um ex-assessor da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, Ruy Aranha Marinho Júnior, “pessoa vinculada ao parlamentar da emenda, o ex-deputado Rogério Marinho”.

A emenda parlamentar de nº  81000450 era destinada à compra de medicamentos e insumos hospitalares para o Hospital Municipal Ministro Paulo de Almeida Machado, mas na época dos repasses – entre novembro e dezembro de 2016, na gestão do então prefeito  Ney Rocha Leite, aquela unidade hospitalar estava fechada há 60 dias, “não havendo demanda apta para esgotar o grande volume de medicamentos supostamente adquiridos por meio da referida emenda”, segundo consta no processo.

*Leia a notícia completa aqui



RN: PF apreende mala com 266 mil reais e dinheiro estrangeiro na Operação Tiro

Dinheiro apreendido pela Polícia Federal na Operação Tiro

Durante a realização da Operação Tiro, deflagrada nesta quinta-feira (28), pela Polícia Federal em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal, foram apreendidos R$ 265.900,00 em dinheiro dentro de uma mala. Na mesma casa, os agentes ainda encontraram, € 2.330,00 (euros) e mais $ 10.825,00 (dólares).

A ação, apura desvio de recursos públicos, dispensa indevida de licitação e lavagem de dinheiro no município de Touros em 2016, e aconteceu em Parnamirim e Natal.

Mala com dinheiro apreendido pela PF

De acordo com a PF, há três anos, a Prefeitura de Touros recebeu verba de emenda parlamentar no valor aproximado de R$ 270 mil destinada à aquisição de medicamentos, tendo sido, em sequência, sem prévia licitação, celebrado contrato com a empresa ora investigada. Ressalte-se que, a despeito do pagamento realizado em favor dessa pessoa jurídica, não há registros da efetiva entrega dos medicamentos.

Afastado o sigilo bancário da empresa sob suspeita, as investigações, tomando por base a análise de dados, apontaram que no dia seguinte ao crédito do valor da emenda parlamentar, a prefeitura repassou à empresa investigada cerca de R$ 195 mil e, dias depois, novos repasses ocorreram em favor da mesma empresa, desta feita, em valores que somados alcançaram mais R$ 61 mil, sendo que o rastreamento das operações bancárias tornou possível identificar um dos beneficiários da verba pública desviada.



Michel Temer é preso pela Lava Jato

Michel Temmer foi preso pela Polícia Federal

*Do G1

O ex-presidente Michel Temer foi preso em São Paulo na manhã desta quinta-feira (21) pela força-tarefa da Lava Jato. Os agentes ainda prenderam, Moreira Franco, ex-ministro de Minas e Energia.

Preso, Temer é levado para o Aeroporto de Congonhas, onde vai embarcar em um voo e será levado ao Rio de Janeiro em um avião da Polícia Federal. O ex-presidente deve fazer exame de corpo de delito no IML em um local reservado e não deve ser levado à sede da PF de São Paulo, na Lapa.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro.

*Leia a notícia completa aqui



Operação da Polícia Federal combate tráfico de drogas no RN

A Polícia Federal deflagrou, hoje, 21/03, na Região Metropolitana de Natal, a Operação Skunk com o objetivo de desarticular uma quadrilha envolvida no tráfico da substância entorpecente conhecida pelo mesmo nome. O Skunk é uma versão da maconha resultante da manipulação que aumenta o nível de concentração do seu princípio ativo (THC).

Polícia Federal realizou operação de combate ao tráfico de drogas

Cerca de 25 policiais federais participam do cumprimento das ordens judiciais (5 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de prisão temporária) requeridas e deferidas pela 1ª Vara Criminal de Parnamirim/RN.

As investigações da Delegacia de Repressão a Drogas da PF tiveram início logo após uma prisão de um traficante ocorrida no final de 2018, na cidade de Parnamirim. Naquela oportunidade, um suspeito foi surpreendido quando recebia, via Correios, uma encomenda de Skunk, postada noutro estado. Após o fato, as investigações continuaram e mais envolvidos no crime de tráfico de drogas foram identificados.

Como parte da ação de desarticulação da quadrilha, também foi feito o bloqueio de contas bancárias, o que gerará a desestabilização financeira dos envolvidos, além do que, é missão constitucional da Polícia Federal o combate ao tráfico de entorpecentes, com foco na descapitalização de grupos criminosos.

Os presos serão conduzidos para a sede da Polícia Federal, à disposição da Justiça.

Não haverá entrevista coletiva.



PF desarticula esquema de fraude em financiamentos de veículos no RN

A Polícia Federal deflagrou hoje (28/02), a Operação Godela*, destinada a apurar a prática dos crimes de associação criminosa, obtenção de financiamento mediante fraude e uso de documentos falsos.

Polícia Federal realiza ação nesta quinta

Estão sendo cumpridos 03 mandados de prisão preventiva, 05 mandados de busca e apreensão domiciliar e 05 mandados de busca e apreensão de veículos, expedidos pela 2ª. Vara da Justiça Federal/RN nas cidades de Natal/RN e Ceará-Mirim/RN. Na ação, foram empregados 20 policiais federais.

A investigação teve início no mês de janeiro de 2019, quando a Polícia Federal recebeu notícia-crime dando conta do financiamento de veículos com documentos falsos em uma loja de automóveis no bairro de Lagoa Seca, nesta capital. No decorrer das investigações foram reunidos elementos de prova relacionados à consecução de cinco fraudes consumadas e uma tentada, perpetradas pelo mesmo grupo criminoso, num intervalo de menos de dois meses.

O esquema, popularmente conhecido como “Carro de estouro” ou “Carro finan”, consiste na aquisição de veículos mediante financiamento com utilização de documentos falsificados em nome de terceiros, que normalmente desconhecem a transação. As parcelas do financiamento usualmente não são pagas e os automóveis são revendidos por preços muito abaixo dos praticados no mercado.

A investigação desse tipo de crime, anteriormente tipificado como estelionato, não cabia à Polícia Federal, porém a apuração passou para a PF a partir de meados de 2018, tendo em vista a consolidação de jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, que entendeu tratar-se de crime financeiro (art. 19 da Lei 7.492/1986).

As medidas cumpridas nesta manhã têm por objetivo prender três investigados, coletar outras provas das práticas das infrações penais, identificar os demais membros da associação criminosa, além de apreender os veículos produtos do crime.



PF realiza nova apreensão recorde de cocaína no Porto de Natal

Droga foi apreendida pela Polícia Federal no Porto de Natal

A Polícia Federal em operação conjunta com a Receita Federal realizou na noite de ontem, 13/02, a maior apreensão de cocaína da história do Porto de Natal, cuja ação ocorreu menos de 24h após a apreensão de 1,27 ton da mesma substância, até então, considerada a marca recorde anterior. Desta feita, 2.07 ton foram encontradas em meio a um carregamento de melões no interior de um container que seguiria para a Europa (Holanda).

O embarque da carga, contendo um total de 1.832 tabletes da droga, aconteceria na manhã desta quintafeira. A descoberta do entorpecente se deu em decorrência da intensificação do trabalho de fiscalização realizado pela PF e pela RFB no Terminal Portuário de Natal.

As investigações agora terão prosseguimento com o objetivo de se identificar a autoria desse crime de tráfico internacional de drogas, cuja pena varia de 7 a 25 anos de reclusão.

A Polícia Federal acredita que essas apreensões ocorridas nas últimas 48 horas reforçam a importância das reuniões da Comissão Estadual de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis – CESPORTOS, que o órgão pretende realizar ao longo deste ano. Essa mesma Comissão, que é presidida pela PF, tem como missão prevenir e reprimir os atos ilícitos nos portos, terminais e vias navegáveis.

A Polícia Federal, somente nos últimos oito meses, já apreendeu 5,09 ton de cocaína na Região Metropolitana de Natal.



PF detona esquema de venda de drogas sintéticas realizada pelo WhatsApp

A Polícia Federal deflagrou operação, nesta terça-feira (12), para combater uma quadrilha de traficantes que usava o aplicativo de smartphones, o WatsApp, para espalhar drogas em cinco estados do país.

Agentes da Polícia Federal cumpriram mandados em vários estados

Os agentes da PF cumpriram 10 mandados de prisão, buscas e apreensão em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Sergipe e Minas Gerais. Durante o início da operação, nove pessoas foram presas pelos policiais.

Os investigadores passaram a monitorar anúncios de venda de drogas sintéticas nas redes sociais e conseguiram se infiltrar em grupos de WhatsApp usados pela quadrilha. Os anúncios realizados pelos traficantes no App eram por meio de vídeos e fotos de ecstasy e MDMA, uma forma mais pura do ecstasy.

De acordo com a Polícia Federal, algumas encomendas realizadas no grupo eram despachadas pelos Correios. Ao todo, cerca de 200 pessoas faziam parte do grupo de vendas de drogas dos traficantes, no WhatsApp.

Os suspeitos devem ser indiciados por associação e tráfico de drogas e podem pegar de três a 15 anos de prisão.