MPRN denuncia 19 pessoas pela morte de policial militar em Caraúbas

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) ofereceu denúncia à Justiça potiguar contra 19 pessoas investigadas pela morte do policial militar José Ildonio da Silva, executado em Caraúbas em agosto deste ano. Os investigados estão sendo denunciados pelos crimes de formação de quadrilha, latrocínio e roubo em continuidade delitiva.

Na peça, o MPRN requereu a prisão preventiva de cinco deles: Antônio Alcivan Fernandes Júnior (“Juninho Mangueira”), Lucivan Dantas Rocha (“Lucivan Rabicó”), “Valdi da Cachoeira”, José Fernandes Filho (“Dedé do Fogo”) e Ronaldo da Silva Fernandes, para fins de garantia da ordem pública e para assegurar a aplicação da lei penal.

Continue lendo



Polícia Civil divulga que disparos que mataram PM em Mossoró vieram de arma que estava com adolescente

O delegado titular da Delegacia de Homicídios de Mossoró (DHM), Rafael Arraes, divulgou nesta sexta-feira (18), que os disparos que mataram o sargento da reserva da PM, Luiz Valdécio Faustino, saíram de uma pistola calibre 380 que foiapreendida com um adolescente suspeito pelo homicídio. O militar foi morto no dia 23 de março, em Mossoró.

Segundo o delegado Arraes, o exame de comparação balística realizado pelo Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (ITEP-RN) com a arma apreendida e projéteis retirados do corpo do sargente apresentou resultado positivo, ou seja, os projéteis saíram da arma que estava com o adolescente.

As investigações apontam que o sargento foi executado e que a motivação era porque o mesmo, que era evangélico, vinha realizando um trabalho de evangelização em um bairro chamado Ouro Negro e que tal atuação estaria trazendo incômodos aos criminosos daquele bairro.