TVK News: Preso é encontrado morto em cela do Presídio de Caicó

Um preso da Penitenciária Estadual do Seridó em Caicó, Bruno Maycon Tavares Batista, foi encontrado por agentes penitenciários, morto, pendurado pelo pescoço. Um lençol foi usado para prender o corpo aos combogós da cela do Pavilhão C.

Confira detalhes na reportagem da TVK News.



Empresas de telecomunicações rejeitam instalar bloqueador de celular em prisões

Empresas não querem instalar bloqueadores em presídios do Ceará

ABr – As federações que representam empresas e trabalhadores dos serviços de telecomunicação divulgaram hoje (3) nota em que se manifestam contra a obrigação de instalar aparelhos bloqueadores de sinal de celular em presídios. O tema consta do Projeto de Lei Complementar (PLP) 470/18, do Senado e está na pauta de votação da Câmara dos Deputados.

De acordo com a nota, o setor não é contra o uso dos recursos, e sim contra a obrigatoriedade de as prestadoras do serviço se encarregarem da instalação e manutenção dos bloqueadores.

Segundo a nota, a iniciativa pode colocar em risco a integridade física dos trabalhadores e o patrimônio das empresas. Responsabilizar as empresas “e os milhares de técnicos por essa tarefa é colocar vidas em risco”, diz o texto, que relaciona ainda recentes atentados ocorridos no Ceará com o bloqueio de sinal de celulares em presídios.



Juiz faz fiscalização no Pereirão e ouve presas

Juiz Luiz Cândido fez fiscalização no presídio de Caicó

O juiz Luiz Cândido de Andrade Villaça, que está, também, respondendo pela Execução Penal na comarca de Caicó, esteve neste terça-feira (09), realizando fiscalização de rotina no pavilhão feminino da Penitenciária Estadual do Seridó.

Em contato com o Blog Sidney Silva, Cândido disse que a fiscalização foi rotina, mas, aproveitou, juntamente com o representante do Ministério Público, para fazer entrevistas com as presas. “Nós temos sempre que fazer esse tipo de trabalho. Lá, nós encontramos algumas melhorias sendo implementadas, como os equipamentos novos que chegaram, o Raio-X e o detector de metais, o sistema de câmeras, entre outros. Eu tenho esperança que tenhamos essa unidade funcionando bem, como antes.

O magistrado esteve acompanhado do promotor de Justiça, Geraldo Rufino de Araújo Júnior, do diretor da unidade prisional, Ubirajara Araújo, do delegado de Polícia Civil, dr. Rafael e do comandante do 6º BPM, o tenente-coronel Walmery Costa.



Governador e diretor geral do DEPEN visitam obras de reconstrução de Alcaçuz

Governador e representante do DEPEN visitam Alcaçuz

O governador Robinson Faria visitou na manhã de hoje (16) as obras que estão sendo realizadas na Penitenciária de Alcaçuz, acompanhado pelo diretor geral do Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), Marco Antônio Severo, da diretora do Sistema Penitenciário Federal, Cíntia Rangel e dos secretários da Casa Civil, Tatiana Mendes Cunha, de Justiça e Cidadania, Mauro Albuquerque e de Infraestrutura, Jader Torres.

Robinson Faria visitou o Pavilhão 3, totalmente reconstruído, e o Pavilhão 2, que está em obras, com previsão de conclusão até o final da próxima semana. Os dois pavilhões fazem parte da primeira etapa das ações de recuperação do presídio.

A qualidade das obras e a nova configuração dos pavilhões foram elogiadas pelo diretor do DEPEN, Marco Antônio Severo, que recebeu a garantia, do governador, de que o Governo do Estado está empreendendo todos os esforços para que a reconstrução seja o mais célere possível.

O governador reforçou o pedido já dirigido ao DEPEN e ao Ministério da Justiça para que a força de intervenção federal que atua em Alcaçuz permaneça no presídio até que seja concluído o concurso para a contração de Agentes Penitenciários Estaduais.

Robinson destaca que seria de grande importância para a reestruturação do sistema prisional que os novos agentes possam ser treinados pela força federal para que assumam o controle do presídio e de outras unidades do RN. O concurso deverá contratar mais de 500 agentes.



Polícia Civil de Assú prende homem por tentar jogar drogas e celulares para interior de presídio

Francisco Costa Silva-foi preso tentando jogar material ilícito para dentro de presídio

Uma equipe de polícia civil de Assú prendeu, na tarde desta sexta-feira (12), Francisco Márcio Costa Silva, vulgo “Rexona”, 33 anos, acusado pelo crime de tráfico de drogas. Na madrugada do dia 08 de abril deste ano, o homem tentou colocar drogas e 40 aparelhos celulares no interior do Centro de Detenção Provisória de Assú, sendo esse o mesmo prédio da delegacia da cidade.

Durante a ação, as câmeras de segurança do presídio captaram o homem tentando jogar o material de cima da residência de uma casa vizinha do local, tendo os agentes penitenciários impedido a ação de Francisco, o qual confessou o crime. Através de investigações, os policiais civis verificaram que o homem possui uma extensa ficha criminal. Ele foi preso e encaminhado ao sistema prisional.



Presidiário é assassinado no Raimundo Nonato

Preso é assassinado dentro do Presídio Raimundo Nonato em Natal

Do Portal BO – Um presidiário ainda não identificado foi morto com golpes de faca e enforcado, na madrugada desta terça-feira (25), no interior da ala A do presídio provisório Raimundo Nonato. O corpo do interno foi encontrado por agentes no início da manhã durante a distribuição do café.

De acordo com o vice diretor da unidade prisional Alex Silva equipes do ITEP e da Polícia Civil foram acionadas para dar início aos trabalhos de identificação e investigação. “Ainda não sabemos de quem se trata, mas já confirmamos que e um preso da ala A. Com a chegada da Polícia Técnica poderemos saber detalhes sobre o crime“, explicou.

O presídio que também é chamado de cadeia pública de Natal abriga cerca de 400 presos, metade na ala onde ocorreu o crime. A dispuda de poder entre facções e uma das razões para dezenas de assassinatos ocorridos no interior de unidades prisionais do Estado do Rio Grande do Norte ao longo dos últimos 15 meses.



Secretária-chefe visita penitenciária de Alcaçuz e o Rogério Coutinho Madruga

Secretária Tatiana Mendes Cunha vista pavilhão V de Alcaçuz

A Secretária-chefe do Gabinete Civil do Governo do Estado, Tatiana Mendes Cunha visitou nesta segunda (20), a Penitenciária Estadual de Alcaçuz e o Presídio Rogério Coutinho Madruga (pavilhão 5), após ação realizada pela Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP) para transferência temporária de todos os presos para o Pavilhão 5.

A medida ocorreu para que as ações de manutenção predial sejam realizadas com maior agilidade em Alcaçuz e, logo que os pavilhões 1, 2 e 3 estejam em condições adequadas, os detentos voltarão aos pavilhões de origem.

A visita, que ocorreu à convite dos Agentes Federais de Execução Penal, foi acompanhada pelo Secretário de Segurança, Caio Bezerra, pelo Corregedor-geral do Departamento  Penitenciário Federal, Paulo Rodrigues da Costa e da Ouvidora do Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), Maria Gabriela Peixoto.

Percorri as duas unidades e fiquei bastante satisfeita com a condução das ações. Em nome do Agente Mauro Albuquerque Araújo, parabenizo a todos que têm colaborado com o Governo do Estado no enfrentamento à crise do sistema prisional“, disse a Secretária.

Até o final da semana, através de ação promovida pelo DEPEN com a participação do Estado e da Defensoria Sem Fronteiras, os internos terão atendimento jurídico, documental, médico e ouvidoria.



Túnel de 16 metros é encontrado no Presídio de Caicó

Túnel é encontrado no Presídio de Caicó

Agentes penitenciários e policiais militares do GTO e da Ambiental, encontraram na tarde desta sexta-feira (17), um túnel com aproximadamente 16 metros de cumprimentos na Penitenciária Estadual do Seridó em Caicó.

De acordo com informações apuradas pelo Blog Sidney Silva junto à fontes dentro do Presídio, o túnel foi encontrado no Pavilhão “C” e seria usado em fuga, provavelmente, na noite desta sexta.



Alcaçuz: Governador apresenta plano de ações aos poderes

O governador Robinson Faria reuniu representantes dos demais poderes no Gabinete de Gestão Integrada e apresentou algumas medidas de recuperação do sistema prisional em curto e médio prazo. O encontro aconteceu na tarde desta segunda-feira, 23, e reuniu entre diversas autoridades, os presidentes da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, e do Ministério Público, Rinaldo Reis.

Apresentamos aqui todas as medidas que serão tomadas para que possamos manter o controle sobre Alcaçuz, evitando fugas e impedindo que o confronto entre os presos se repita”, destacou o governador Robinson Faria.

O secretário de Segurança, Caio Bezerra, explicou que serão realizadas diariamente intervenções na penitenciária para que seja possível restaurar minimamente a estrutura do local e se consiga oferecer mais segurança contra fugas ou rebeliões.

A chegada da Força de Intervenção Penitenciária, com 71 agentes com expertise em crise, somará reforços aos agentes da segurança pública estaduais e federais nas ações dentro do presídio. É importante ressaltar que será realizando o concurso para 41 agentes penitenciários efetivos e 700 agentes penitenciários temporários.

“Estamos com um Gabinete de Comando e Controle para reunir todo o nosso efetivo, através do qual assumiremos as missões diárias e distribuiremos as funções de cada uma das instituições participantes”, explicou Caio Bezerra.

Entre as ações, detalhadas pelo secretário, estão reparos nos pavilhões 2 e 3, instalação de uma cerca externa com sistema de alarme, reparo de três guaritas, implantação de um sistema de videomonitoramento e a limpeza da vegetação do entorno. Já foi iniciada a construção de uma barreira física separando as facções rivais dentro do presídio. Nesta terça-feira (24), os contêineres terminarão de ser colocados, concluindo assim a barreira física temporária, até que muro de concreto seja erguido, o que deve acontecer dentro de 20 dias.

Durante diálogo com os poderes, o projeto de Alcaçuz, instalada numa área de terreno arenoso de fácil escavação, foi alvo de críticas. “Houve um erro. Sem querer aqui apontar culpados, mas construir um presídio em uma duna é quase que ridículo”, destacou Ezequiel Ferreira, após reiterar a cooperação da Assembleia em todas as suas esferas para o que for necessário. “Alcaçuz foi um erro terrível de concepção, espero que nunca se repita em nenhum outro governo”, concordou o procurador geral de Justiça, Rinaldo Reis.

Atuação da PM

Utilizando uma imagem aérea de Alcaçuz, o comandante-geral da PM, Coronel André Azevedo, explicou como se deu a ação da polícia nos dias de conflito entre facções na maior penitenciária do estado. “Nós agimos pautados pela técnica de gerenciamento de crise. Se tivéssemos entrado na penitenciária naquele dia em que as facções se enfrentaram pela segunda vez, nós teríamos tido certamente um número grande de mortos, inclusive de homens nossos. No entanto, agimos na hora certa e só tivemos uma morte comprovada. Esta foi a atuação da Polícia Militar, com base na técnica, na inteligência, e conseguimos preservar vidas e cumprir a lei”, salientou o comandante, que destacou ainda a retirada, pelos agentes de segurança, de 18 caçambas carregadas de metralhas, armas brancas e materiais cortantes feitos artesanalmente pelos próprios presos. Em razão do estado de deterioração do presídio, os presos têm utilizado restos de material de construção como armas.



Major Costa participou de revista no Presídio de Caicó na manhã deste sábado (21)

O Major Walmery Costa, em seu primeiro dia como comandante do 6º Batalhão da Polícia Militar em Caicó, coordenou os PMs em revista feita por Agentes Penitenciários no Presídio Estadual do Seridó.

Foi feita a separação de alguns presos entre os pavilhões, revista e uma limpeza, porque, tudo ficou muito deteriorado depois da rebelião promovida pelos presos na unidade. Eu não fui nem casa. Cheguei da região Oeste e passei direto pro presídio. A revista foi feita em conjunto, entre os PMs e os Agentes Penitenciários“, disse o Major Costa ao Blog Sidney Silva.

Nos próximos dias, as ações da Polícia Militar em Caicó, devem se intensificar no combate a criminalidade, mas, ainda falta planejar. “Nós estamos chegando hoje e ainda estamos tomando pé da situação local e do batalhão. Mas, com planejamento, vamos implementar ações para dar combate a criminalidade“, afirmou.



Corpo de preso morto dentro do Presídio de Caicó foi encaminhado para Natal

O preso morto dentro da Penitenciária Estadual do Seridó, foi identificado como Mateus Murilo da Silva, de 20 anos, natural de Currais Novos/RN.

O ITEP encaminhou o corpo para ser necropsiado em Natal por causa da falta de médico legista em Caicó.

O preso Mateus foi ferido durante a rebelião, não resistiu e morreu. O ferimento foi no tórax.

A vítima cumpria pena por crime de tentativa de homicídio.



Rebelião deixou um morto e outros presos feridos no Pereirão em Caicó

A rebelião registrada no interior da Penitenciária Estadual do Seridó, teve início por volta das 19hs e terminou por volta das 23hs com 1 preso morto e outros cerca de 7 feridos. Um agente penitenciário também foi ferido e encaminhado ao Hospital Regional. O agente passa bem.

O detentos do Pavilhão “B” foram os responsáveis pela ação criminosa dentro da unidade prisional caicoense, localizada no Bairro Salviano Santos, Zona Norte, às margens da RN-288 (saída para São José do Seridó/RN) e teria sido motivada pela presença de detentos pertencentes a facção Primeiro Comando da Capital – PCC dentro do presídio.

O preso que morreu na rebelião foi identificado, inicialmente, como Mateus e seria natural da cidade de Currais Novos, mas, as informações são extra-oficiais. O corpo permanece no ITEP aguardando para ser necropsiado.

Os presos da facção Sindicato do RN dizem que querem a retirada dos membros do PCC de dentro das unidades prisionais do Rio Grande do Norte. “A gente quer que o estado tire o PCC de dentro das nossas unidades. A gente pede a saída imediata deles do estado. Ou o PCC sai do nosso estado, ou o Estado vai tremer todo. A gente não procurou essa guerra. Essa guerra foi trava por eles“, disse um apenado por telefone na Rádio Caicó.

Durante a rebelião, os detentos do Pavilhão B do presídio de Caicó, queimaram colchões e outros objetos e ainda subiram no telhado e agitaram panos com as siglas de facções.



Princípio de rebelião é registrado no Presídio de Caicó

No início da noite desta quarta-feira (18), presos do Pavilhão “B” da Penitenciária Estadual do Seridó, se rebelaram e quebraram um portão entrando em um dos ambientes conhecido como cozinha aonde estavam outros presos.

Quando houve a invasão, teve início o quebra-quebra e agressões.

Os presos atearam fogo em objetos e já se vê fumaça no local, inclusive, viaturas do Corpo de Bombeiros foram acionadas para o local juntamente com policiais militares.



Presos do Pereirão erguem bandeirão com siglas do Sindicato do RN e facções aliadas

Os presos da Penitenciária Estadual do Seridó, que pertencem a facção Sindicato do RN, ergueram nesta quarta-feira (18), uma bandeira com as sigla SDC, RN, CV, OKD, FDN.

O bandeirão pode ser visto por quem passa na rodovia RN-288 ao lado do presídio e também por moradores de bairros localizados nas imediações da unidade.

Na manhã desta quarta-feira, o diretor do Presídio de Caicó, Ubirajara Araújo, concedeu entrevista à Rádio Caicó e disse que recebeu um recado dos presos informando que eles não aceitavam que a unidade recebesse presos da facção PCC, sob pena de ocorrer o que já houve no passado que foi o confronto entre as duas denominações.

Presos erguem bandeirão no Pereirão


Presos dão início a novo motim em Alcaçuz; Outros corpos podem ter sido encontrados

Tribuna do Norte – Os detentos retomaram o controle da penitenciária estadual de Alcaçuz na manhã desta segunda-feira (16). Em cima dos pavilhões, os detentos de facções rivais estão trocando ameaças. Presos da facção “Sindicato do Crime do RN” cobra a saída de todos os membros do PCC, que teriam matado membros de facção rival entre sábado e domingo (15). Segundo os detentos, o número de presos mortos é superior ao divulgado pelo Governo do estado.

Sobre o teto do pavilhão 1, presos afirmam que o número de mortos é maior do que os 26 divulgado pelo Governo do Estado. De acordo com os detentos, ainda há corpos em valas e fossas do presídio.