Please enter banners and links.


Juiz decreta preventiva de trio e suspende atividades advocatícias de Geovaniny

O juiz criminal de plantão na Comarca de Caicó, Luiz Cândido de Andrade Villaça, decidiu na tarde deste domingo (29) pela decretação da prisão preventiva de Wanderson Arbete de Farias, Luiz Carlos Soares e do advogado Geovaniny Fonseca Pimentel. Eles foram presos na sexta-feira passada com armas de fogo e após tentarem roubar a academia CACTUS CROSSFIT, localizada no centro da cidade.

Na decisão, o magistrado homologa o flagrante feito na Delegacia de Polícia Civil, decreta a preventiva do trio e determina a suspensão do exercício da função de advogado para Geovaniny Pimentel, haja vista fundada suspeita de utilização das prerrogativas para prática de infrações penais. “O contexto da prisão do advogado, ao menos no presente momento processual, a prática de conduta é incompatível com a advocacia”, destaca.

Os dois homens que estavam no carro do advogado, Wanderson Arbete e Luiz Carlos, tinham em aberto três mandados de prisão (dois para o primeiro e um para o segundo).

Ainda na decisão, consta que “as informações colhidas indicam que o advogado, além de proprietário e motorista do veículo utilizado na tentativa abortada de roubo, também se afiguraria como o beneficiário material (e talvez principal) do mencionado crime, visto que os demais envolvidos falaram sobre uma dívida de honorários que Wanderson teria com ele, a sua cobrança e as tratativas de acerto. Fato gravíssimo em se tratando de um profissional do Direito“.

Veja a Sentença completa.