Reconstrução da RN-118 será retomada em maio

Trecho da estrada já concluído equivale a 68% do projeto

O Governo do RN anunciou que a partir de maio serão retomadas as obras da reconstrução da rodovia RN-118, entre Jucurutu e Caicó. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (15) pelo secretário de Gestão de Projetos, Fernando Mineiro, em reunião com lideranças de Jucurutu, técnicos do projeto Governo Cidadão e um engenheiro da empresa responsável pela obra, desacelerada por causa das fortes chuvas na região Seridó.

A obra está com um avanço de 68%. Para a finalização, restava a readequação técnica do projeto de um trecho de 1,2km (para garantir a durabilidade do pavimento), além da instalação das defensas metálicas e da sinalização. A estrada tem 47,56km de extensão e deve ser concluída até agosto deste ano. O investimento é de R$ 28 milhões, feito pelo Governo do Estado, por meio do Governo Cidadão, com recursos do Banco Mundial. 

Na reunião, os representantes do município sugeriram a extensão do projeto inicial do Governo Cidadão em Jucurutu.

O secretário Fernando Mineiro explicou, porém, que o contrato atual não pode ser alterado devido a obra estar em andamento. No dia nove de maio acontecerá uma audiência pública para discutir o avanço da obra e outros projetos na região.



Governo reestrutura 45,7 quilômetros da RN 118, que liga Caicó à Jucurutu

RN 118 que liga Caicó a Jucurutu está sendo recuperada – (Foto: Rayane Mainara)

As obras de reestruturação da RN 118, no trecho que liga Caicó à Jucurutu, continuam em execução e chegam a 36% dos serviços dos 45,7 quilômetros de extensão da estrada. O investimento é de R$ 28 milhões.

A RN 118 inicia no município de Macau e vai até Ipueira, ligando as cidades da região Seridó à cidades do Vale do Açu e da região Oeste e, ainda, fazendo a ligação à BR 226, em Jucurutu.

A estrada é a principal via de escoamento da fruticultura, da indústria do sal, produção mineral e da indústria de confecções.

O governador Robinson Faria registrou, em visita às obras nesta quarta-feira, 12, que “além de influenciar diretamente na economia regional, a nova estrada vai agilizar e dar maior conforto e segurança à população. Esta era uma reivindicação antiga da população que agora o Governo do Estado está tornando realidade”.

Os recursos são do Governo Cidadão provenientes do empréstimo ao Banco Mundial.