Solos de violino e maestro búlgaro dão toque especial nas “Quartas Clássicas” no Teatro Riachuelo

Tocante e profundo, capaz de produzir sons aveludados e melodias inconfundíveis. Essas são algumas das características do violino, um dos principais instrumentos para compor uma orquestra sinfônica e é ele que será a peça nas mãos do solista, Ronedilk Dantas (Brasil), regido pelo também convidado Dian Tchobanov (Bulgária), conhecido por seus concertos e performances em várias cidades europeias, que se encontram com a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte (OSRN), no projeto “Quartas Clássicas”, com direção artística de Linus Lerner, dia 25 (quarta-feira), em apresentação gratuita, no Teatro Riachuelo, às 20h.

A  OSRN segue temporada 2017, com o VII Concerto Oficial, através dos projetos Movimento Sinfônico e “Quartas Clássicas”. No repertório, clássicos de Felix Mendelsohn (1847) e Camille Saint-Saëns (1921). O lote, a ser retirado pela Internet(http://www.orquestrasinfonicadorn.com.br/), com inscritos na última quarta-feira (18), para resgate na Fundação José Augusto, nos dias 23 e 24 de outubro, das 13h às 16h, esgotou em tempo recorde de quatro minutos. O segundo lote será distribuído para o público no dia do Concerto (25), a partir das 12h, na bilheteria do Teatro Riachuelo.

A Orquestra Sinfônica do RN é patrimônio imaterial do Estado do Rio Grande do Norte e, para a sua manutenção, conta com patrocínio do Cemitério e Crematório Morada da Paz, Colégio CEI Mirassol, da Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), por meio da Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado, Prefeitura do Natal e Unimed Natal, através da Lei Djalma Maranhão, além do apoio cultural do Teatro Riachuelo, Opus Promoções, Hotel Red Roof Inn, dos restaurantes Camarões, Poti e La Cachette. A realização é responsabilidade da Fundação José Augusto e Mapa Realizações Culturais.

Convidados

(Solista) Ronedilk Dantas iniciou seus estudos musicais em 1979, em João Pessoa, ingressando no ano seguinte no curso de Extensão da Universidade Federal da Paraíba, onde dedicou-se ao violino sob orientação do professor Yerko Tabilo, tornando-se bacharel em Música no ano de 1994. Ao longo de sua formação, participou de vários festivas nacionais e internacionais, tendo oportunidade de ser orientado por mestres como Erich Lehninger, Elisa Fukuda, Sidney Harth, Robert McDuff, Imanuel Wilheim, Paulo Bosísio e Violeta de Gainza, nas áreas de violino, prática de orquestra, música de câmara e musicologia, além de vencer concursos na área. Atualmente, é professor de violino da Escola de Música da UFRN.

(Maestro) Dian Tchobanov é natural da Bulgária, com mestrado na State Musical Academy (Sofia) em 1997 e da Universidade de Música de Viena (Uroš Lajović – direção da orquestra e Konrad Leitner – correlação) em 2001. Realiza concertos e performances de ópera em diversas cidades da Europa, como Viena, Verona, Budapeste, Frankfurt, Estugarda, Meiningen, Amsterdã, Roterdã, Den Haag, Antwerpen, Eindhoven, Praha, Zagreb, Rijeka, Skopje, Porto, Palermo, Sofia e bem como em Israel, Grécia, além dos Estados Unidos, Brasil e China. Atualmente, é maestro convidado permanente na ópera nacional Zagreb e já venceu o Prêmio Plovdiv.



Projeto do Memorial Itinerante Wilma de Faria será apresentado em Natal nesta terça (24)

Projeto do Memorial Itinerante Wilma de Faria será apresentado em Natal nesta terça (24)

O projeto de resgate da história da ex-governadora Wilma de Faria será apresentado em um evento na próxima terça-feira (24), a partir das 17 horas, no Imirá Plaza Hotel, na Via Costeira. O evento contará com a presença de amigos, familiares e jornalistas que terão a oportunidade de conhecer um pouco do que será levado às principais cidades-polo do Rio Grande do Norte.

Batizado de “Memorial Itinerante Wilma de Faria: a história da Guerreira”, a proposta é contar um pouco da trajetória dela desde a juventude até assumir o Governo do Estado como a primeira mulher a ocupar o posto na história do RN. A cidade de Caicó será a primeira a receber a exposição entre os dias 26 e 28 de outubro.

Dentre as idealizadoras do projeto, que conta com amigos e familiares, está a socióloga e filha da ex-governadora, a deputada estadual Márcia Maia. Para ela, resgatar a trajetória de Wilma é contar também um pouco da história do Rio Grande do Norte e do protagonismo feminino no estado. A exposição conta com o apoio técnico de um historiador e a curadoria de Telma Cerveira. “É uma forma de homenagear o legado construído e deixado por ela, mas também de contar a história do nosso estado através dos avanços socioeconômicos, do crescimento das cidades e das grandes obras estruturantes e sociais que transformaram a vida e a realidade do cidadão norte-riograndense“, ponderou Márcia.

Sobre Wilma de Faria

Wilma Maria de Faria nasceu em Mossoró e cresceu em Caicó, no Seridó do RN. Filha de Morton Mariz de Faria e Francisca Sales P. de Faria, foi graduada em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, instituição da qual também foi professora. Especializou-se em Sociologia e mestrado em Educação.

A trajetória política foi marcada pelo pioneirismo e pela ousadia. Em 1986 foi eleita a primeira deputada federal do RN, cuja atuação recebeu nota 10 do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar – Diap. Integrou o “lobby do batom”, uma luta pelos direitos das mulheres, durante o debate da Constituição Cidadã de 1988.

Em 1989 tornou-se a primeira prefeita de Natal, cidade que administraria por mais dois mandatos: 1996 e 2000. Em 2002, foi eleita a primeira mulher a governar o RN e se reelegeu em 2006. Em 2012, foi eleita vice-prefeita de Natal. Presidiu o Partido Socialista Brasileiro (PSB) por 20 anos. Em 2016, assumiu a presidência do Partido Trabalhista do Brasil (PT do B) e se elegeu vereadora de Natal.



Nota da Suvisa/RN diz que água vendida em “caixas brancas” pode ser contaminada e causar doenças

Diante do quadro de escassez hídrica em todo o estado do Rio Grande do Norte,o que resultou no aumento de consumo da água através de Soluções Alternativas Coletivas – SAC (como carros pipas, “caixas brancas”, chafarizes, poços coletivos, entre outros), a Vigilância Sanitária Estadual (SUVISA-RN) alerta a população sobre o risco para a saúde do consumo de água não tratada, que pode ocasionar doenças de veiculação hídrica, tais como: cólera, hepatites, diarréias, entre outras.

Chamamos atenção para o transporte de água por meio de “caixas brancas” que na maioria das vezes são de segundo uso e originalmente armazenam produtos químicos. Esses recipientes são fabricados com material plástico leitoso, que absorvem resíduos do produto armazenado e são de difícil higienização, havendo o risco de contaminação química para a água transportada. De acordo com a Lei Federal 6.437 de 20/08/1977, no seu artigo 10, inciso XVII, configura infração sanitária: “reaproveitar vasilhames de saneantes, seus congêneres e de outros produtos capazes de serem nocivos à saúde, no envasilhamento de alimentos, bebidas, refrigerantes, produtos dietéticos, medicamentos, drogas, produtos de higiene, cosméticos e perfumes”.

Informamos que o Estado do Rio Grande do Norte regulamenta o transporte de água potável por meio da Portaria nº 491/2015-GS/SESaP, 26 de outubro de 2015, que “Dispõe sobre os critérios de liberação do Alvará Sanitário para os veículos que captam, armazenam, transportam, distribuem e comercializam água potável natural procedente de soluções alternativas de abastecimento de água para o consumo humano”.

Orientamos a população que ao adquirirem água de distribuidores dessas SAC, certifique-se de que  as mesmas possuem ALVARÁ SANITÁRIO e busquem informações sobre a origem de sua captação e tratamento através do Programa de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano da Secretaria Municipal de Saúde do seu município.



Polícia Militar confirma mil vagas em concurso

Tribuna do Norte – O edital do concurso da Polícia Militar está previsto para ser lançado até o fim deste mês de outubro, de acordo a secretaria de Administração do Governo do Rio Grande do Norte. O certame, que já sofreu diversos adiamentos, terá mil vagas e deve sair sem a necessidade de ensino superior para os praças. O diploma, por outro lado, será exigido para os oficiais.  O concurso terá vagas reservadas para mulheres, mas este número ainda não foi definido. Atualmente, a Polícia Militar tem cerca de 200 policiais femininas, sendo a grande maioria está concentrada nas atividades administrativas. O número de vagas gerais, inicialmente, estava previsto em 600, mas para foi ampliado diminuir o déficit de quase cinco mil policiais.

No dia 18 de setembro, o governador Robinson Faria declarou que o concurso deveria ser lançado em até 30 dias – prazo que se expira nesta quarta-feira (18). Esta foi a última data estimada, mas o concurso sofre adiamentos desde 2015.

Três dias antes da declaração do governador, a estimativa da Polícia Militar era de que o concurso deveria ser postergado alguns meses até a aprovação da lei de ingresso para aperfeiçoar a seleção. A lei tramita atualmente na Comissão de Cidadania e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, onde deve permanecer até o dia 24. Depois, seguirá para outras comissões, antes de ser aprovada. Neste caso, o concurso que deve ser lançado será de nível médio para os praças porque não houve alterações na legislação.



RN produz cerca de seis milhões de toneladas de sal ao ano, mas atividade ainda é pouco valorizada

RN produz cerca de seis milhões de toneladas de sal ao ano, mas atividade ainda é pouco valorizada

Maior produtor de sal do país, o Rio Grande do Norte produz aproximadamente seis milhões de toneladas por ano, segundo dados do Sindicato das Indústrias de Extração do Sal do Estado. O setor, além de relevante para a economia local, gera mais de 70 mil empregos diretos ou indiretos. A maior parte da produção é destinada ao mercado interno, principalmente à indústria alimentícia, pecuária e consumo humano. Ao contrário de outros produtos como grãos e carnes, somente de 15% a 20% do sal extraído em solo potiguar é vendido para outros países.

Apesar da importância nacional, produtores e representantes do setor salineiro lamentam que a atividade ainda tenha pouco reconhecimento por parte do governo e da população brasileira. “Essa é uma atividade que é importante para o Brasil, mas lamentavelmente o país não conhece e por isso não a valoriza como deveria”, afirma o vice-presidente do Sindicato das Indústrias de Extração do Sal do Rio Grande do Norte, Airton Torres.

Muita gente imagina que o sal serve de base apenas para alimentos e bebidas, mas a verdade é que diversos itens derivam ou têm o produto como matéria-prima. O tratamento de água e esgoto, a campanha de saúde pública de combate ao bócio endêmico, o abastecimento da indústria química e petroquímica, por exemplo, dependem do sal.

E, sem ele, seria difícil tornar potável a água que se bebe ou encontrar papel branco – junto com outros elementos químicos, a soda cáustica e o cloro clareiam o papel. Também não existiriam tintas, vidros, vernizes, cosméticos, porcelanas, plásticos e explosivos. A humanidade não teria panos, películas, aditivos, produtos metalúrgicos e farmacêuticos. Tudo isso porque o cloro e o sódio são as bases para a obtenção de produtos químicos que derivam do sal.



Em agosto, RN teve criação de 3.241 postos de trabalho formais

Em agosto, foi registrada a criação de 3.241 postos de trabalho formal, no Rio Grande do Norte, número que resulta em saldo de 613 novos empregos

O Boletim dos Pequenos Negócios, divulgado esta semana pelo Sebrae no Rio Grande do Norte, também trata do saldo de empregos com carteira assinada no estado. A análise do Sebrae mostra que o RN começa a dar sinais de recuperação. Em agosto, foi registrada a criação de 3.241 postos de trabalho formal, no Rio Grande do Norte, número que resulta em saldo de 613 novos empregos quando somados os resultados dos oito primeiros meses de 2017 com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego. Esse é o primeiro resultado positivo do ano, revertendo os números negativos de 2015 e 2016. O Caged ainda mostra saldo negativo quando considerados os últimos 12 meses, pois, nesse período, foram extintas 2.157 vagas.

O boletim também verifica a situação da arrecadação do principal imposto para os cofres do estado. O ICMS arrecadado pelo Rio Grande do Norte nos primeiros nove meses de cada ano, no período de 2013 a 2017, aproximou-se dos R$ 3,7 bilhões, com crescimento nominal de 3,8% no último período em relação ao anterior, e de 28,4% durante toda a série. Considerando que a inflação calculada pelo INPC (FGV) entre setembro de 2013 e setembro de 2017 foi de 30,3%, nota-se que os recursos arrecadados, embora crescentes, não acompanham a desvalorização da moeda.



Saldo da balança comercial do RN registra superávit de US$ 63,8 milhões

Saldo da balança comercial registra superávit de US$ 63,8 milhões – (FOTO: Fred Veras)

O saldo da balança comercial do Rio Grande do Norte alcançou um superávit de US$ 63,8 milhões nos nove primeiros meses do ano, o maior já registrado nesse período desde 2013. Com isso, o resultado foi 61,3% maior que o superávit verificado no ano passado, que foi de US$ 39,5 milhões. Isso é reflexo das exportações, que atingiram o volume de US$ 204,5 milhões no acumulado até setembro, o que representa um crescimento de 13,6% no comparativo com o mesmo intervalo de 2016. Já as importações se mantiveram estáveis e apresentaram um leve aumento de 0,2%, com um volume negociado de  US$ 140,8 milhões.

Os melões continua liderando a pauta de exportações potiguar. Em nove meses, o volume negociado já chega a US$ 65 milhões pelo envio de 99,7 mil toneladas da fruta. Já o sal é o segundo item mais exportados pelo Rio Grande do Norte. No acumulado, foram exportadas 775,7 mil toneladas do mineral, o que corresponde a US$ 16,2 milhões negociados. As castanhas de caju aparecem em seguida com o volume de US$ 15,1 milhões referentes ao embarque de 1,6 mil toneladas das amêndoas. O estado também já enviou ao mercado internacional este ano 28,8 toneladas de melancias, que renderam US$ 14,2 milhões.

Em contrapartida o estado importou 196,7 mil toneladas de trigo, o equivalente a US$ 34,9 milhões. Já a importação de painéis e células solares chegaram a um volume de US$ 16 milhões. O terceiro item mais importado foi a castanha de caju in natura. O RN comprou 5,7 mil toneladas desse produto no valor total de US$ 10,2 milhões. O algodão aparece na quarta posição entre os principais produtos da pauta de importação potiguar. Já foram importadas 3,7 mil toneladas, o equivalente a US$ 7,1 milhões.

Os dados constam na edição 27 do Boletim dos Pequenos Negócios, divulgada nesta terça-feira (18) pelo Sebrae no Rio Grande do Norte. O informativo é mensal e contém indicadores da economia potiguar que influenciam direta ou indiretamente o segmento das micro e pequenas empresas. Essa edição traz uma análise da série histórica em períodos situados nos últimos cinco anos. O material pode ser consultado na íntegra no portal www.rn.sebrae.com.br, na seção “Boletim Econômico para MPE’s”.



Em Brasília, Bancada Federal discute com entidades e governo do RN emendas que serão indicadas ao Orçamento de 2018

Em Brasília, Bancada Federal discute com entidades e governo do RN emendas que serão indicadas ao Orçamento de 2018

A bancada federal do Rio Grande do Norte reuniu-se nesta terça-feira (17), em Brasília, com entidades e representantes do governo do estado para discutir os pleitos que devem ser apresentados nas emendas coletivas e individuais ao Orçamento da União de 2018. Para o coordenador da bancada, deputado federal Felipe Maia (DEM-RN) o encontro foi positivo.

Anualmente, sempre optamos por ouvir as demandas de todos os setores. Todas as entidades com pleitos de extrema importância para o nosso estado. Definiremos as 15 emendas com muita sensibilidade ao que cada entidade expôs na discussão“, explicou.

O parlamentar lembrou que as emendas serão definidas na quarta-feira (18). “Temos até sexta-feira para apresentar as emendas. A bancada federal se reunirá nesta quarta para definir as emendas que cada parlamentar irá apresentar e quais serão de consenso coletivo. Apesar das solicitações das entidades, não esqueceremos também dos anseios que ouvimos diariamente da população potiguar, dando mais atenção as áreas de saúde, segurança pública, educação e assistência social“, afirmou Felipe Maia.

Participaram da reunião, além dos deputados e senadores da bancada do Rio Grande do Norte, representantes das universidades federais e do Instituto Federal do RN, da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), da Liga Contra o Câncer, da Prefeitura de Natal, do Governo do Estado e da Marinha do Brasil.



Críticos de cinema discutem fundação de Associação no RN

Críticos de cinema discutem fundação de Associação no RN

No último sábado de setembro, dia 30, no espaço Empreende localizado na Universidade Potiguar – UNP, reuniram-se treze críticos de cinema do Rio Grande do Norte que deram os primeiros passos para a fundação da ACCIRN (Associação dos Críticos de Cinema do Rio Grande do Norte).

As pautas nesta primeira reunião apresentaram uma contextualização histórica das Associações de Críticos de Cinema no Brasil, uma concisa leitura da sugestão de Estatuto para a ACCIRN, discutiu-se sobre os critérios de filiação de membros, da necessidade da formação de chapas para a primeira diretoria, deliberações e foi definida a data para a próxima reunião.

Entre as deliberações ficou encaminhada as diretrizes sobre a qual a ACCIRN deverá se portar, como a forma de associativismo e o papel junto a comunidade cinematográfica na promoção da cultura.

Não é segredo que nosso estado vem em uma crescente na produção cinematográfica e somente com uma associação forte e atuante daremos uma condição de crescimento para nosso cinema”, diz o texto da convocatória assinados por Nelson Marques, cineclubista, e Daniel Hetzel, diretor do SETCENAS. A intenção para a próxima reunião é incentivar a adesão do máximo de críticos potiguares possíveis para fortalecer a fundação da ACCIRN.

Como encaminhamento ficou convocada a segunda reunião para o próximo dia 21 de outubro a fim de finalizar o Estatuto e estabelecer a eleição da primeira diretoria da associação.

Os presentes ratificaram a importância da Associação e a contribuição a qual deve se colocar nos festivais e mostras dentro do Rio Grande do Norte.Anualmente a associação deverá premiar em diversas categorias as obras realizadas em âmbito nacional e, principalmente, local.



ITEP terá sistema para melhorar controle de gastos e fiscalizar materiais

O Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (ITEP-RN) está implantando um novo sistema de almoxarifado, que vai permitir que a direção do órgão tenha um maior controle sobre os gastos – e possa fiscalizar a destinação e utilização dos materiais e equipamentos.

Segundo o diretor-geral Marcos Brandão, o novo sistema irá evitar gastos desnecessários e vai permitir que o órgão realize projeções de consumo. “A partir de agora nós teremos condições de fazer um relatório de consumo, isso será importante para que possamos planejar os gastos com compra de materiais, equipamentos e manutenção, por exemplo,”, revela.

O sistema de almoxarifado adotado pela direção do Instituto já está sendo utilizado em alguns órgãos da administração do Governo do Estado. E, agora passará a ser implantado também no ITEP para que o instituto possa ter um maior controle administrativo e financeiro.

O novo recurso de controle está disponível para os servidores responsáveis pelo setor financeiro do órgão e a previsão é de que seja implantado a partir desta quarta-feira (11).



Número de passaportes expedidos cresce em 2017 no RN

Número de passaportes expedidos cresce em 2017 no RN

Números fornecidos pela Delegacia de Polícia de Imigração da PF em Natal, atestam que a Polícia Federal encerrou o 3º trimestre de 2017 com 15.792 passaportes expedidos, o que representa um percentual de 14,47% a maior em relação ao total de cadernetas expedidas no mesmo período em 2016, quando tivemos a expedição de 13.796 documentos.

Os dados contabilizam o somatório dos documentos expedidos pela Superintendência de Natal e a Delegacia de Mossoró, as duas unidades da PF neste estado.

O passaporte comum tem validade de 10 anos e custa R$ 257,25, enquanto que os de urgência e emergência saem por R$ 334,14, sendo este último válido por apenas um ano.

Em média, tanto na capital, quanto no interior, o passaporte comum tem prazo médio para entrega estipulado em seis dias úteis no RN.



Procuradora-Chefe e procuradora regional eleitoral tomam posse em Brasília

Caroline Maciel foi reconduzida à Chefia e Cibele Benevides é a nova procuradora regional eleitoral

Em cerimônias comandadas pela Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, nessa segunda-feira (2), em Brasília, os procuradores Caroline Maciel e Ronaldo Sérgio Chaves foram reconduzidos, respectivamente, aos cargos de procuradora-chefe e procurador-chefe substituto da PR/RN, por mais dois anos. Além disso, Cibele Benevides e Kleber Martins tomaram posse como titular e substituto da Procuradoria Regional Eleitoral, também com mandato de dois anos.

Procuradora-Chefe e procuradora regional eleitoral tomam posse em Brasília

Logo após as cerimônias, que aconteceram durante a tarde, os procuradores-chefes empossados participaram de programação com a presença da secretária-geral do MPF, Zani Cajueiro, além de informações sobre gestão estratégica e de pessoas, segurança e orçamento, bem como palestra sobre liderança.

Já os procuradores eleitorais participaram da primeira reunião de trabalho para definir as linhas de atuação do MPE, sobretudo para as eleições de 2018. Na reunião, que continuará na manhã de terça-feira (3), serão discutidos os programas de trabalho, fluxos de informação e comunicação, rotinas de inteligência, práticas institucionais, categorização das PREs, entre outros temas.

Eleição – Caroline Maciel e Cibele Benevides foram eleitas em votação realizada pelo Colégio de Procuradores da República no Rio Grande do Norte (RN), em votação ocorrida em 5 de setembro. Cibele Benevides é a primeira mulher a ocupar o cargo de procuradora regional eleitoral no RN.



MPF solicita informações sobre videomonitoramento da STTU em Nat

MPF solicita informações sobre videomonitoramento da STTU em Nat

O Ministério Público Federal (MPF) requisitou informações à Prefeitura do Natal sobre o videomonitoramento iniciado na cidade no último dia 10. O objetivo é apurar se o novo modelo de fiscalização – destinado a autuar motoristas flagrados em infrações de trânsito, com imagens até mesmo de dentro dos veículos – respeita o Código de Trânsito e, sobretudo, a Constituição.

Os pedidos foram encaminhados às secretarias de Mobilidade Urbana (STTU) e de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes) e requisitam detalhes sobre a estrutura (quantidade de câmeras, localização, forma e horário de funcionamento) e a sinalização dos locais monitorados, bem como se os dispositivos possuem infravermelho, se há convênio para que os equipamentos reforcem a segurança da população, se as imagens serão gravadas, qual a empresa responsável por operacionalizar o sistema e como a receita arrecadada com as multas será aplicada, além de esclarecer se houve período de teste, avaliação e divulgação à sociedade.

O procedimento foi distribuído, por sorteio, para o 10º Ofício e ficará sob a responsabilidade do procurador da República Victor Mariz. Dependendo das informações obtidas, poderá ser arquivado ou convertido em um inquérito.

Continue lendo



Rio Grande do Norte, Amapá e Ceará lideram aumento de usuários de banda larga fixa no Brasil

Rio Grande do Norte, Amapá e Ceará lideram aumento de usuários de banda larga fixa no Brasil

O serviço de internet fixa no Brasil, chegou a 27.975.958 de assinantes somente no mês de agosto deste ano, um aumento de 19.485 usuários (+0,07%) quando comparado a julho. Nos últimos doze meses, a banda larga fixa apresentou aumento de 1.461.075 usuários (+5,51%). Neste aspecto, houve aumento de usuários em todos os estados e os maiores percentuais foram registrados nos estados do Rio Grande do Norte, com 51.200 novos clientes (+19,08%); Amapá com 7.968 novos usuários (+15,00%) e Ceará com 86.581 novos clientes (+14,34%).

A prestadora Claro liderou o crescimento no mês de agosto em comparação a julho, foram mais 68.934 assinantes (+0,80%). Seguida pela Vivo, com 19.707 novos usuários (+0,26%), e TIM, com 9.894 novos clientes (+2,61%).

Em comparação com agosto de 2016, a Claro Brasil  apresentou aumento de 345.627 (+4,13%) na sua base de assinantes. A operadora Vivo  registrou 143.346 novos clientes (+1,92 %) e a TIM mais 68.836 usuários (+21,54%).

Nos estados, em termos absolutos, entre julho e agosto deste ano, a base de assinantes de Minas Gerais registrou 36.392 novos clientes (+1,33%), em Santa Catarina o aumento foi de 21.370 (+1,68%), e no Paraná foram registrados 16.142 novos clientes (+0,83%).

Acesse as planilhas com dados de banda larga do mês de agosto



Déficit previdenciário leva folha de pagamento do Executivo a atraso

O secretário de Estado de Planejamento e Finanças, Gustavo Nogueira explicou, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 29, que o principal motivo da dificuldade em fechar a folha de pagamento dos servidores do poder Executivo é o déficit da previdência do estado. O déficit é da ordem de R$ 130 milhões/mês – quase um terço do valor total da folha, que é algo em torno de R$ 430 milhões.

Nogueira assinalou ainda que neste mês de setembro o deslocamento na data para a finalização da folha acentuou-se pelo fato de que, historicamente, no nono mês do ano, as receitas dos estados e municípios são as menores do exercício.

A folha de pessoal do estado é composta por 54 mil servidores ativos, 38 mil inativos e 10 mil pensionistas. O ideal é que existam quatro servidores na ativa para cada um aposentado e pensionista. Mas esta relação está hoje desequilibrada e os aposentados e pensionistas representam 90% do pessoal da ativa.

Além de praticamente termos um servidor ativo para cada inativo, ainda há o problema dos salários que, quando na ativa, os servidores contribuem com 11% do salário cheio, mas quando se aposentam passam a contribuir apenas sobre o valor que ultrapassa o limite do regime geral, que é de R$ 5.531,00. Isto provoca uma queda na receita previdenciária e como consequência o aumento do déficit”, destacou. “E em razão de ter faixa etária elevada de servidores, ainda existe a migração acelerada para aposentadoria”, acrescentou.

Continue lendo