Please enter banners and links.


Defesa Civil garante que não há risco de rompimento em açude de Fernando Pedroza/RN

*Tribuna do Norte

A barragem de São Miguel 2, está fora de risco iminente de rompimento, afirma a defesa civil estadual. Desde o último domingo (21), a barragem de 8,5 milhões de metros cúbicos localizada no município de Fernando Pedroza vem sendo monitorada pela defesa civil, pois poderia romper e provocar danos nas cidades de Angicos, Fernando Pedroza e Ipanguaçu.

De acordo com o coordenador estadual da defesa civil, coronel Marcos Carvalho, a ausência de chuva dos últimos dias fez com que o nível da água do reservatório baixasse o suficiente para que as obras de engenharia paliativas fossem feitas no local.

A situação do reservatório hoje é de que não há risco iminente de rompimento em hipótese alguma. Os níveis do reservatório já estão muito abaixo dos observados na situação da enxurrada de domingo”, afirma  Carvalho.



Duas adutoras se rompem e Caern suspende abastecimento de cidades no Seridó

Adutora de Serra de Santana se rompeu e Caern parou abastecimento de 8 cidades

As últimas chuvas provocaram o rompimento de duas adutoras na região Seridó do Estado: Serra de Santana e Currais Novos/Acari. O grande volume de água danificou a estrutura dos equipamentos. A Companhia de Água e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) esclarece que tomará as medidas necessárias para reparar as adutoras no mais rápido possível, todavia depende das condições climáticas para finalizar o serviço.

Devido aos danos nas adutoras, o fornecimento de água está suspenso para oito cidades seridoenses: Acari, Bodó, Cerro Corá, Currais Novos, Florânia, Lagoa Nova, São Vicente e Tenente Laurentino. A recomendação da Companhia é de que a população use a água disponível de forma racional.



Sacaria da Caern no Rio Piranhas se rompeu novamente; Ouça entrevista com Geni Formiga

Sacaria no leito do Rio Piranhas se rompeu novamente com a força das águas – (Foto: Geraldo Oliveira)

A sacaria que foi erguida no leito do Rio Piranhas, em Jardim de Piranhas/RN, precisamente no local de capitação da adutora que é administrada pela Caern, se rompeu novamente com a força das águas. Este é a segunda vez que isso ocorre nas últimas semanas.

Geni Formiga, esteve no Rio Piranhas e confirmou que a casaria será recuperada – (FOTO: Sidney Silva)

A diretora de empreendimentos da CAERN, Geni Formiga, explicou o que vem aconteceu e como o órgão pretende solucionar a questão do barramento de água para a capitação em Jardim.

Ouça:

 



Técnicos da Caern começam recuperação de barramento rompido no Rio Piranhas

Os técnicos da Caern começaram nesta sexta-feira (03), a fazer a recuperação do barramento que se rompeu no local de captação da adutora Manoel Torres no Rio Piranhas.

O problema surgiu quando o barramento que é feito com sacos de areia se rompeu com a força das águas oriundas do estado vizinho da Paraíba.

Veja fotos dos profissionais trabalhando nesta tarde no leito do rio.

Caern recupera barramento rompido no Rio Piranhas (FOTO: Divulgação/Caern)



CAERN ainda não reparou rompimento na sacaria de captação da adutora em Jardim de Piranhas

Rompimento ainda não foi reparado em Jardim de Piranhas

Até esta sexta-feira (03) a CAERN não conseguiu recuperar o rompimento provocado em uma parte da sacaria, construída na captação da Adutora Manoel Torres, em Jardim de Piranhas. O rompimento aconteceu as 13 horas da terça-feira, dia 31.

Em visita ao Rio Piranhas na manhã de hoje, o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Piancó-Piranhas-Açu, José Procópio de Lucena pode verificar que a água, que conseguiu ultrapassar a sacaria, já percorreu em torno de 20 quilômetros do local da captação. “Está entre a Comunidade Piedade e Ferreiro. No dia do rompimento régua estava medindo 3,70m de coluna de água, hoje dia 03 de fevereiro está medindo 3, 25m”, disse.

O sistema de captação vem sendo mantido com 04 bombas funcionando. 03 pra Caicó bombeando 540m3\h, sendo 440m3\h pra Caicó; 20m3\h para Timbaúba e 20m3\h para São Fernando, e uma bomba para Jardim de Piranhas, bombeando 150m3/h. A água vem do Açude Mãe D’Água pelo Rio Piranhas, que também garante o abastecimento de milhares de pessoas em municípios paraibanos.