Presidente da Câmara pede proibição de fogueiras no período junino

Presidente da Câmara, Rosângela Maria, deu entrada com o projeto

Reconhecendo que o calendário de eventos foi afetado drasticamente pelo novo coronavírus (covid-19), a presidente da Câmara Municipal de Caicó, Rosângela Maria, solicitou ao Poder Executivo a proibição de fogueiras no período junino. A medida pode ser regulamentada por decreto.

Rosângela justifica que a rede hospitalar já está sobrecarregada no atendimento aos casos de covid-19. “A fumaça dos fogueiros podem causar sérios problemas respiratórios, inclusive nos pacientes em tratamento domiciliar contra o coronavírus – mesmo os assintomáticos”, lembrou a presidente.

Ambulantes

O decreto editado pelo Município de Caicó, editado nessa sexta-feira (29), atende em seu texto uma indicação de Rosângela. Ela havia solicitado a suspensão temporária da entrada de ambulantes de outras cidades ou estados em Caicó.


Secretaria de Saúde estudará utilização da UPA no combate à covid-19

Vereadora Rosângela Maria encampa luta para que o prédio abandonado da UPA, seja usado durante a pandemia

Durante reunião do Comitê Municipal de Enfrentamento ao Coronavírus, nesta terça-feira (26), a secretaria de Saúde anunciou que estuda a possibilidade de utilizar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no combate à pandemia. Essa era uma cobrança da presidente da Casa, Rosângela Maria.

Nosso mandato já havia sugerido a utilização da UPA no combate ao coronavírus”, destacou a presidente do Poder Legislativo, Rosângela Maria. Segundo ela, a UPA se tornaria ponto de triagem e, caso haja diagnostico positivo, o paciente seria regulado para o Hospital Regional.


Presidente da Câmara de Caicó dedica mandato ao enfrentamento do coronavírus

Presidente da Câmara de Caicó, vereadora Rosângela Maria volta seu mandato para colaborar no combate ao Covid-19

Desde a chegada da pandemia de covid-19 ao Seridó, a presidente da Câmara Municipal de Caicó, Rosângela Maria, tem sugerido estratégias de enfrentamento do coronavírus.

Uma das primeiras medidas de Rosângela foi o acompanhamento dos gastos públicos. Foi encaminhado à secretaria municipal de Saúde o pedido de informações com destaque para o relatório das compras, acompanhado de cópias de notas fiscais e seus respectivos valores, nome das empresas contratadas, bem como planilha de distribuição de máscaras, EPIs, macacões e calçados destinados aos servidores da saúde que estão na linha de frente de combate.

Rosângela defendeu a distribuição de equipamentos de segurança a quem trabalha no lixão, garis e também aos que atuam na coleta diária do lixo de Caicó. Na área de assistência social, Rosângela solicitou informações acerca dos valores destinados a Caicó no tocante ao auxílio emergencial, que prevê o repasse de valores mensais através da Caixa Econômica Federal.

Rosângela também apresentou emenda ao Projeto de Lei nº 020/2020, de autoria do Poder Executivo, para que um auxílio mensal seja concedido pelo Poder Executivo aos profissionais da economia informal, como feirantes, camelôs e mototaxistas não atendidos pelo Governo Federal.

Para atender os idosos com necessidade de medicamentos e insumos de uso contínuo, a presidente da Câmara requereu que a secretaria municipal de Saúde realizasse a entrega domiciliar. A ação também atenderia pacientes com deficiência ou dificuldade de mobilidade.

No setor educacional, Rosângela cobrou esclarecimentos sobre os recursos utilizados na compra dos kits de merenda escolar da rede municipal. Os detalhes do pedido incluem valores repassados ao Município e sua contrapartida, gêneros alimentícios adquiridos e o número de alunos beneficiados.

Ainda sobre a distribuição dos kits de merenda escolar, solicita a aquisição de alimentos produzidos pela Agricultura Familiar. Uma vez que nesse período de pandemia, esses agricultores têm dificuldade de comercializar seus produtos.

Mesmo sabendo que a vacina da influenza não imuniza contra o coronavírus, Rosângela solicitou entendimentos com a pasta da Saúde, no sentido de que seja disponibilizada a imunização para a classe dos comerciários. Assim como outros profissionais que movem a economia do município, estes são bastante expostos não só ao vírus da gripe.

Na infraestrutura, a vereadora solicitou que seja regularizado o abastecimento de água no cemitério Campo Jorge, Zona Norte. Devido à irregularidade no fornecimento, coveiros e cuidadores de túmulos têm dificuldades para manter a higienização no local.

A presidente solicitou, ainda, a criação de uma logística para criação de barreiras sanitárias nas entradas de Caicó. Incluindo verificação de temperatura de passageiros, pulverizadores para desinfecção externa dos veículos, entrega de máscaras e rastreio de permanência. Outra medida, de caráter temporário, seria evitar a circulação de vendedores ambulantes de outras regiões do Rio Grande do Norte ou de outros estados durante o período da pandemia.

Máscaras

Rosângela sugeriu que o Governo do Estado pudesse adquirir junto a empresas de bonés e chapéus Caicó, máscaras de proteção. Segundo ela, seria também uma maneira de estimular a produção local e distribuir essas máscaras à população carente. Posteriormente, ela solicitou que a Prefeitura Municipal baixasse um decreto, em regime de urgência, tornando obrigatório o uso de máscaras por toda a população caicoense, sendo distribuídos esses equipamentos aos cidadãos carentes em locais públicos, como casas lotéricas, bancos, postos de saúde, feira livre e supermercados.

E para os agentes comunitários de saúde, Rosângela solicitou à secretaria de Saúde o incremento no número de máscaras N95 que estão sendo entregues a esses profissionais para o trabalho de campo. Eles hoje recebem uma unidade para quinze dias de trabalho, mas a presidente defende que esse quantitativo seja de duas N95 por dia a fim dirimir os riscos de contaminação.


Atendendo reivindicação de Rosângela, prefeitura realiza limpeza no bairro Vila do Príncipe

Vereadora Rosângela Maria teve pleito atendido

Após solicitação da presidente da Câmara Municipal, Rosângela Maria, a secretaria de Infraestrutura e Serviços Urbanos iniciou a limpeza no bairro Vila do Príncipe, Zona Norte de Caicó.

Segundo Rosângela, havia muito detrito acumulado em diversos pontos daquela área da cidade. “A população será beneficiada com a limpeza, eliminando também a proliferação de insetos, além do risco de contaminação por diversas doenças, como o próprio coronavírus”, disse ela.


Rosângela lamenta veto de Batata a auxílio para os informais em Caicó

Rosângela Maria apresentou emenda ao projeto que garante ao prefeito usar recursos da Cosip, mas, foi vetada

A Câmara Municipal de Caicó aprovou o Projeto de Lei nº 20/2020, de autoria do Poder Executivo, que destina 30% dos valores da COSIP (Contribuição para o Custeio dos Serviços de Iluminação Pública) para serem usados no enfrentamento à pandemia.

A presidente da Casa, Rosângela Maria, encartou emenda ao projeto concedendo auxílio mensal pela prefeitura aos profissionais da economia informal, como feirantes, camelôs e mototaxistas, mas, o prefeito Robson de Araújo (Batata), vetou os substitutivos à matéria.

Lamentamos a decisão do chefe do Poder Executivo. Nossa proposta era beneficiar as pessoas que não tiveram direito ao auxílio emergencial concedido pelo governo federal e que estão passando por dificuldade nesse período”, disse ela.

O veto inclui ainda as emendas dos vereadores Zé Filho e Pastor Erinaldo Lino.


Presidente da Câmara solicita doação de álcool 70% para instituições de Caicó

Presidente da Câmara de Caicó, Rosângela Maria, sugere doação de álcool em gel

Sabendo da produção em larga escala de álcool 70% pela Cachaçaria Samanaú, a presidente da Câmara Municipal de Caicó, Rosângela Maria, solicitou doação de parte desse produto a entidades caicoenses. Ela encaminhou o pedido ao empresário Dadá Costa, proprietário do empreendimento.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o álcool líquido 70% tem eficiência comprovada na limpeza de superfícies. Com o risco de contaminação do coronavírus nas superfícies, onde as mãos dos profissionais de saúde e outras pessoas tocam, ele deve ser eliminado por métodos seguros”, destacou Rosângela.

A intenção é doar o álcool a instituições de saúde, como hospitais e unidades básicas, além de entidades de assistência social – Casa da Caridade e Abrigo Dispensário. Algumas entidades de classe, Apae e órgãos de segurança, como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e SAMU, também devem ser contemplados.


Vereadores de Caicó se reúnem com Secretária de Saúde e diretora do Hospital Regional para discutir aonde usar recursos da Câmara

Os vereadores de Caicó, que compõem o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, criado na Câmara Municipal, irão se reunir na tarde desta terça-feira (31) com a Secretária de Saúde, Débora Costa e com a diretora do Hospital Regional do Seridó, Maura Sobreira.

O objetivo do encontro é discutir qual a melhor forma de investir os 50 mil reais que a Câmara esta disponibilizando para o combate ao Covid-19.

A presidente do legislativo caicoense, vereadora, Rosângela Maria (PL) disse ao blog Sidney Silva que solicitou à direção do Hospital Regional, que fosse feito um levantamento das demandas existentes para que seja avaliado como melhor usar os recursos.

Nós (vereadores) estamos fazendo um movimento importante. Estamos juntos da população para ajudar diante dessa pandemia. Agora, nossa ajuda vai ser precisamente ao lugar que recebe os doentes, que é o Hospital Regional. Eu tenho fé que vamos passar por esse problema. E por fim, dizer, quem puder fique em casa e cuidem dos seus idosos“, disse.


Rosângela mantém defesa para transformar UPA em centro de triagem

Ideia de Rosângela é usar prédio da UPA

A presidente da Câmara Municipal de Caicó, Rosângela Maria, continua a defesa de indicação para transformar o prédio da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), na Zona Norte, em centro de triagem. O objetivo, segundo ela, é atender casos suspeitos de coronavírus (covid-19).

“Estamos discutindo com o Poder Executivo alternativas de enfrentamento à pandemia. Além da doação de R$ 50 mil, a Câmara sugeriu a utilização da reserva de contingência, conforme previsto na LOA (Lei Orçamentaria Anual), e recursos advindos da emenda de um milhão de reais do senador Styvenson Valentim”, disse a presidente.

Segundo a presidente, o Município já utilizou R$ 500 mil destinados pelo senador para pagamento de pessoal, além de ter um projeto de transformação da UPA em policlínica. “Enquanto a mudança não acontece, e que deve custar mais um milhão de reais, poderia ser aproveitado o prédio ocioso como centro de triagem. Isso deixaria a iniciativa da policlínica encaminhada futuramente”, concluiu Rosângela.