Advogado é preso em Campina Grande suspeito de participar de organização criminosa no Sertão Paraibano

Polícia Civil vai detalhar a prisão do advogado nesta segunda em entrevista coletiva

Policiais civis da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (Roubos e Furtos) de Campina Grande/PB, em ação conjunta com a Força Tarefa enviada para apurar crimes ocorridos em Catolé do Rocha, prendeu na tarde de sábado (27), um advogado que teria ligação com organizações criminosas responsáveis por ataque à bancos e homicídios no Sertão Paraibano.

O advogado foi detido por força de mandado de prisão preventiva expedido pela 2ª Vara Mista da Comarca de Pombal. A prisão aconteceu no Bairro José Pinheiro, em Campina Grande.

Ele é suspeito de ser um dos líderes da organização criminosa desarticulada na Operação Ladinos, deflagrada no sertão paraibano, no final de 2019. “Durante as investigações ficou evidenciado que além de atuar na advocacia da organização criminosa, o advogado era o mentor intelectual da organização e o responsável pela aquisição de armas de fogo que eram utilizadas nas ações do grupo”, destacou o delegado Diego Beltrão, da DRF-CG.

Continue lendo

Bandidos explodem agência bancária no Sertão da PB

Uma quadrilha explodiu uma agência bancária no município de São João do Rio do Peixe na madrugada desta terça-feira (12). A agência ficou completamente destruída após a ação.

Moradores da região contam que houve um forte barulho por conta da explosão. Além da ação, os suspeitos ameaçaram os moradores e deram diversos tiros para o alto. Na fuga, o grupo espalhou grampos na BR-230 para impedir a perseguição policial.

Moradores ainda entraram na agência para verificar a explosão e registraram o estado da agência após o ataque.

Na cidade, pessoas evitavam pegar a rodovia para não danificar o pneu do veículo e aguardavam que a polícia fizesse a limpeza da BR. Ainda não há informações sobre o valor que foi levado pela quadrilha. A polícia realiza diligências para localizar os suspeitos de participarem do crime.

Mais PB


Racionamento muda o sistema de abastecimento de cidades do Sertão paraibano

Açude de Coremas na Paraíba já está em situação crítica

O sistema de racionamento nas cidades abastecidas pelo complexo Coremas/Mãe D’água, no Sertão da Paraíba, mudou a partir deste sábado (4).

De acordo com informações da Cagepa, a partir deste dia, o racionamento acontece das 5h (horário local) do sábado até as 5h (horário local) da segunda-feira. A medida afeta as cidades de Cajazeirinhas, Pombal, Vista Serrana, Paulista, Catolé do Rocha, Brejo do Cruz, Belém do Brejo do Cruz e São Bento.

O registro da Aesa das chuvas no mês de janeiro dá conta de que em Coremas choveu 24,3 milímetros e também choveu em todas as cidades afetadas pelo racionamento. Segundo relatório desta terça-feira, a Aesa considera que 74 dos reservatórios do estado estão em situação crítica, com menos de 5% de seus volumes, como o caso de Coremas e Mãe D’Água. O órgão monitora 127 reservatórios na Paraíba.

De acordo com os dados da Aesa, o açude de Coremas tem capacidade para armazenar 591.646.222 metros cúbicos de água, mas estava com apenas 14.301.706 metros cúbicos na sexta-feira (3), o que representa 2,4% da capacidade. Já o açude Mãe D’água, tem capacidade para 567.999.136 de metros cúbicos de água, mas está com apenas 25.721.406 metros cúbicos, o que representa 4,5%.


Choveu em 10 cidades do Sertão da PB no primeiro dia de fevereiro

Do G1/PB – Onze cidades, sendo 10 do Sertão da Paraíba, receberam chuvas nesta quarta-feira (1), no início do período chuvoso no semiárido paraibano, que compreende o Sertão, Cariri e Curimataú. A previsão da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa) é de chuvas satisfatórias, com início do período chuvoso em fevereiro e término em março, com maior predominância no último mês.

O maior registro de chuvas foi em Cajazeiras com 19 milímetros. O açude que abastece o município, Engenheiro Ávidos, também vem recebendo recarga de água nos últimos dias. O manancial tem capacidade para 255 milhões de metros cúbicos, mas está atualmente com 5,2% do volume total.

Neste primeiro dia da estação chuvosa choveu também São Bentinho (18mm), Sousa (14,6mm), Bom Jesus (11,5mm), Poço Dantas (9,1mm) e Cajazeirinhas (7,5mm). No Litoral choveu apenas em João Pessoa, que registrou 4 milímetros.

De acordo com a previsão meteorológica da Aesa, a atual configuração das condições oceânico-atmosféricas globais, bem como do resultado de modelos de previsão climática, indicam a tendência das chuvas ocorrerem dentro da média histórica no semiárido paraibano entre os meses de janeiro e março de 2017.