Com carro quebrado desde junho, APAE de Caicó deixa de atender centenas por semana

Kombi da APAE de Caicó está quebrada desde junho e instituição deixa de atender centenas – (Foto: Sidney Silva)

A Associação dos Pais e Amigos do Excepcionais – APAE de Caicó, está sem fazer o atendimento a quase uma centena de pessoas porque o carro que dispõem para fazer o transporte delas está quebrado. A direção confirmou ao Blog Sidney Silva, que desde junho deste ano (2017), que o carro deixou de funcionar.

O carro (uma Kombi), modelo Standart, ano 2004, de cor branca, com capacidade para 9 passageiros, tem a função de fazer o transporte das crianças, jovens e adultos que recebem atendimento na referida instituição. Ele está parado por causa de diversos problemas mecânicos.

Foi feito um levantamento e constatou-se que para o conserto do carro seria necessária a importância financeira de R$ 6.336,000 (seis mil, trezentos e trinta e três reais). “A APAE é uma instituição sem fins lucrativos que se mantém de doações e não possui recursos financeiros para arcar com a despesa“, contou a presidente da APAE/Caicó, Conceição Alves. Ela acrescentou ainda que “por ocasião do problema, estamos enfrentando um déficit na frequência dos atendimentos, tendo em vista que às famílias dos atendidos não possuem condições financeiras para arcar com as despesas de deslocamento até a instituição, resultando em grande prejuízo no aprendizado e evolução da nossa clientela“.

A APAE de Caicó, atende a uma demanda de 203 alunos com deficiência intelectual, auditiva, física, visual, múltipla, Autismo, Hidrocefalia, Microcefalia, Síndrome de Down, Síndrome de West, Paralisia Cerebral, entre muitas outras patologias.

A instituição dispõem de espaços de Artes Visuais, Brincando e Aprendendo, Expressão e Linguagens, Letras e Números, Mente e Corpo e Movimento e também tem a Clínica Menino Jesus de Praga com os atendimentos de prevenção e reabilitação com Fisioterapia Ambulatorial e Hidroterapia, Fonoaudiologia, Psicomotricidade e Brinquedoteca.



Jucurutu: TAC visa regularizar frota de transporte escolar

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da Promotoria de Justiça da comarca de Jucurutu, celebrou um termo de ajustamento de conduta (TAC) com a Prefeitura Municipal para a regularização dos veículos que fazem o transporte escolar. O Município assumiu a obrigação de cumprir o TAC em 180 dias.

As desconformidades foram verificadas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RN), cujo laudo da vistoria foi remetido à Promotoria de Justiça de Jucurutu – e integra o inquérito civil instaurado para apurar as irregularidades na prestação do serviço de transporte escolar.

Outras obrigações assumidas pelo Município são a realização periódica de manutenção de toda a frota (a cada seis meses), com fiscalização do Detran-RN; assegurar apenas motoristas habilitados na categoria correspondente ao veículo transportado (com curso específico exigido pelo Código de Trânsito Brasileiro para o serviço desempenhado); apresentar o número total de motoristas compatível ao quantitativo de veículos utilizados; manter o número de vagas no transporte escolar de Jucurutu em idêntica quantidade ao número de alunos que necessitem do serviço (de modo que todos sejam transportados em assentos próprios, vedado o transporte de alunos em pé ou sentados em locais impróprios, bem como a concessão de caronas a não alunos).

Desconformidades

De acordo com o laudo de vistoria do Detran-RN, toda a frota que faz o transporte escolar no Município apresentou irregularidades. Entre as desconformidades verificadas nos 10 veículos, estão ausência de extintor ou extintor vencido; tacógrafo quebrado; parabrisa trincado; cintos de segurança em quantidade insuficiente para os alunos transportados; pneu liso e assentos com encostos danificados.



Líderes de rebelião em Alcaçuz serão levados para presídios federais

O Ministro Alexandre de Morais recebeu na manhã desta terça-feira (16) em Brasília, o governador Robinson Faria e autorizou o uso de um avião para fazer o transporte dos cinco líderes da rebelião ocorrida no final de semana passado em Alcaçuz para Presídios Federais.

O Blog Sidney Silva apurou que o governador Robinson Faria ainda formalizou o pedido de reforços para a atuação da segurança do RN no presídio de Alcaçuz. De pronto, o ministro atendeu ao pedido do governador.

Os líderes da rebelião foram identificados como, Paulo da Silva Santos, João Francisco dos Santos “Dão” – que é condenado pelo assassinato do jornalista caicoense, Francisco Gomes de Medeiros – José Cândido Prado, Paulo Márcio Rodrigues de Araújo e Thiago Sousa Soares.