Ministério da Saúde atrasa repasse de vacina contra gripe e postos ficam desabastecidos em Caicó

Vacina contra a gripe começa a faltar em Caicó

A Secretaria de Saúde de Caicó, informou na manhã desta segunda-feira (07), que praticamente, todas as unidades de saúde, estão desabastecidas de vacinas contra a gripe. O problema é que o Ministério da Saúde, atrasou o repasse para os estados.

A coordenadora de promoção de saúde, Lizy Carol, disse ao Blog que a previsão é que uma remessa da vacina chegue entre quarta e quinta-feira desta semana. “Ainda temos vacinas em algumas unidade de nossa cidade, mas, outras já estão totalmente desabastecidas. Uma nova remessa de vacinas deve chegar esta semana e nós estamos orientado a população alvo da campanha que procure os postos de vacinação, no sábado”, disse.

O sábado, dia 12 de maio, é o dia de D de vacinação e todas as unidades estarão mobilizadas para dar vazão a demanda pendente.

O problema não acontece só em Caicó. Em várias cidades do estado, está faltando a vacina.



Vacinação contra febre amarela será ampliada para todo o país

Vacinas serão distribuídas para todo o Brasil

O Ministério da Saúde ampliou, para todo o território nacional, a área de recomendação para vacinação contra febre amarela. O anúncio foi feito nesta terça-feira (20). Até agora, alguns estados da Região Nordeste e parte do Sul e Sudeste não faziam parte da área de recomendação. Além disso, dos 23 estados dos quais a vacina fazia parte da rotina, nove tinham áreas parciais de recomendação, ou seja, alguns municípios estavam fora da estratégia.

O ministro Ricardo Barros explicou que a estratégia de ampliação é uma medida preventiva e tem como objetivo antecipar a proteção contra a doença para toda a população para o caso de a área de circulação do vírus aumentar no próximo ciclo da doença. “O ciclo de febre amarela que ocorrerá no próximo verão, nós esperamos enfrentá-lo já com a população totalmente imunizada”.

A meta é vacinar 77,5 milhões de pessoas em todo o país até abril do ano que vem. Desse total, 40,9 milhões de pessoas nos estados do Rio de Janeiro, de São Paulo e da Bahia que estão entre os que tiveram maior número de casos confirmados nos últimos meses. O ministério estima que sejam usadas 8,1 milhões de doses padrão para serem divididas entre a população desses estados. A ampliação também tem como objetivo vacinar 11,3 milhões de pessoas nos estados do Sul e 25,3 milhões nos do Nordeste. Nesse caso, as vacinas serão aplicadas em dose integral.



Pessoas que nunca tiveram dengue não devem tomar vacina da doença, diz Anvisa

Pessoas que nunca tiveram dengue não devem tomar vacina da doença, diz Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária divulgou nesta quarta-feira (29) que o laboratório Sanofi-Aventis, fabricante da vacina da dengue, apresentou informações que sugerem que pessoas que nunca tiveram contato com o vírus da dengue podem desenvolver formas mais graves da doença caso tomem a vacina.

A vacina Dengvaxia foi aprovada no Brasil em 28 de dezembro de 2015 e não é oferecida pelo Programa Nacional de Imunizações.

A suspeita do laboratório, apresentada nesta semana,  ainda não é conclusiva, mas, diante do problema, a recomendação da Anvisa é que a vacina não seja tomada por pessoas que nunca tiveram dengue. Apesar de esclarecer que a vacina por si só não é capaz de desencadear um quadro grave da doença nem induzir ao aparecimento espontâneo da dengue – para isso, é preciso ser picado por um mosquito infectado -, existe a possibilidade de que pessoas soronegativas desenvolvam um quadro mais agudo de dengue caso sejam infectadas após terem recebido o medicamento.