RN recebe mais 12 venezuelanos dentro de programa de interiorização de refugiados

O Rio Grande do Norte recebeu neste sábado (12) um grupo de 12 venezuelanos inscritos no programa de interiorização dos imigrantes que estão solicitando refúgio país. As três famílias, compostas por cinco adultos e sete crianças, fazem parte da terceira leva que chega ao estado. Os primeiros participantes do programa desembarcaram em outubro do ano passado no estado. Eles foram acolhidos em Caicó, na região Seridó potiguar.

O novo grupo chegou a Natal em uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) por volta das 10h20 e foi levado a Caicó pelas equipes do 1º Batalhão de Engenharia de Construção do Exército, chegando ao município por volta das 15h30, sendo acolhidos no abrigo da organização humanitária internacional ‘Aldeias Infantis SOS’, que faz parte do programa.

De acordo com Francisco Santiago Júnior, coordenador do abrigo e gestor do programa no estado, o grupo entrou em vagas abertas pela saída de outros venezuelanos, que já alcançaram autonomia, através do trabalho, e conseguiram deixar o abrigo.

À medida que aqueles que chegaram antes vão encontrando uma condição de autonomia, de oportunidades de interiorização, eles são desligados do programa, vão dar seguimento à sua vida e novos grupos virão“, diz.

De acordo com ele, as 60 vagas do abrigo estão ocupadas. Desde a chegada do primeiro grupo, um total de 32 pessoas já foram desligadas do programa. São venezuelanos que passaram por cursos, se qualificaram, aprenderam novas profissões e conseguiram emprego e autonomia para deixar o abrigo, segundo Santiago.

O primeiro grupo com 60 venezuelanos chegou em outubro de 2018. O segundo grupo, formado pela mesma quantidade de pessoas e famílias que este terceiro desembarcou em dezembro no estado.

A interiorização busca ajudar solicitantes de refúgio e de residência no país, que estão fugindo da crise da Venezuela, a encontrar melhores condições de vida em outros estados brasileiros além de Roraima, que faz fronteira com o país. Todos aceitam, voluntariamente, participar do programa e são vacinados, submetidos a exame de saúde e regularizados no Brasil – inclusive com CPF e carteira de trabalho.

*G1/RN



Aldeias Infantis SOS de Caicó recebe mais 12 venezuelanos

Venezuelanos chegaram à Caicó nesta segunda – (FOTO: Leianne Régia, via G1/RN)

Um novo grupo de venezuelanos que buscam refúgio no Brasil chegou ao Rio Grande do Norte na noite desta segunda-feira (17) em Caicó, na região Seridó potiguar. Ao todo, são 12 pessoas, de três famílias, atendidas pelo programa de interiorização da organização humanitária internacional Aldeias Infantis SOS.

Esse é o segundo grupo de imigrantes da Venezuela que chega ao estado por meio do programa. Na primeira leva, 60 pessoas (16 famílias) chegaram ao estado em outubro. Desses primeiros participantes, três famílias conseguiram conquistar autonomia financeira e se “emanciparam” do programa.

Crianças, adolescentes, mães e pais que chegaram nesta segunda-feira foram transportados à região Nordeste de avião e pousaram em Recife, ainda durante a tarde. Depois, fizeram uma viagem de ônibus até Caicó, onde foram acolhidos pela equipe das Aldeias Infantis SOS.

Todos os imigrantes selecionados aceitaram participar da interiorização, foram vacinados, submetidos a exame de saúde e regularizados no Brasil, inclusive com CPF e carteira de trabalho.

*Fonte: G1/RN



Secretária de Assistência Social participa de reunião com a equipe do Ministério de Desenvolvimento Social

Secretária, Jarine Ferreira, participou de reunião em Brasília

Diante do trabalho realizado junto aos imigrantes venezuelanos, a Secretaria Municipal do Trabalho, Habitação e Assistência Social de Caicó foi convidada para participar de reunião de alinhamento técnico com a equipe do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). A reunião aconteceu em Brasília, nesta sexta-feira (09).

Participam da reunião, a secretária municipal da SEMTHAS, Jarine Cristina Ferreira e a assistente social do Cadastro Único, Yamara Mayra Medeiros. O encontro conta com 22 municípios e dez estados, que já participam do processo de interiorização dos venezuelanos.

O objetivo do encontro foi promover a troca de experiências, a atualização conjunta dos dados do que já foi feito e dos pontos que podem ser melhorados.

Em Caicó, a Aldeias Infantis SOS-Brasil, é a instituição responsável pelo acolhimento dos venezuelanos.



Município de Caicó dará apoio logístico a refugiados venezuelanos

Prefeito Marcos José de Araújo, recepcionou os venezuelanos em Caicó

O prefeito de Caicó, Marcos José de Araújo, participou ao lado de autoridades civis, religiosas, militares e a população do bairro Castelo Branco da acolhida a 60 refugiados venezuelanos que passarão a residir nas Aldeias Infantis SOS. O transporte até o Seridó ficou a cargo do Exército.

O grupo foi recebido em Natal, vindo de Boa Vista/AC, pelo representante Cáritas Diocesana de Caicó, José Carlos Martins; secretária municipal de Assistência Social, Jarine Cristina; secretário municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil, Emmanuel Sabino; diretor do Hospital do Seridó, Gedson Santos, além de representantes nacionais das Aldeias Infantis SOS, Ministério do Desenvolvimento Social e ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados).

Marcos garantiu que caberá ao Município o apoio logístico a essas famílias, permitindo acesso aos programas nas áreas de saúde, educação e assistência social. “Há 30 dias recebemos a notícia e, desde então, estávamos trabalhando pela acolhida das famílias”, disse o prefeito. “Estamos trilhando ao lado deles a reconstrução de suas vidas, contemplando as necessidades de cada um”, completou o gestor das Aldeias em Caicó, Francisco de Assis Santiago Júnior.A interiorização busca ajudar os solicitantes de refúgio e de residência a encontrar melhores condições de vida em outros estados. Todos os selecionados que aceitaram participar da interiorização, foram vacinados, submetidos a exame de saúde e regularizados no Brasil, inclusive com CPF e carteira de trabalho.




Venezuelanos chegam à Caicó e são acolhidos nas Aldeias SOS

Os 60 venezuelanos refugiados no Brasil, chegaram à Caicó, na noite desta quarta-feira (03). Eles viajaram de Roraima até Natal, em um avião da Força Aérea Brasileira e depois foram escoltados em dois ônibus pelo Exército Brasileiro.

Em Caicó, eles foram acolhidos nas Aldeias Infantis SOS. O grupo ficará em cinco casas que foram preparadas com antecedência.

Confira imagens do desembarque dentro das Aldeias.



Município de Caicó vai enviar representantes para recepcionar os refugiados venezuelanos

Em nome do prefeito de Caicó, Marcos José, uma comitiva caicoense estará na base aérea em Natal nesta quarta-feira (03), com a finalidade de recepcionar 60 refugiados venezuelanos que virão residir em Caicó, nas Aldeias Infantis SOS.

A comitiva que irá para Natal é composta pela secretária municipal de Assistência Social, Jarine Cristine, o secretário municipal do Meio Ambiente, Emmanuel Sabino, o diretor da Cáritas Diocesana, José Carlos Martins, o diretor do Hospital do Seridó, Gedson Santos, além de representantes das Aldeias Infantis SOS.

Em Caicó, haverá outra equipe para esperar a chegada dos venezuelanos, integrada pelo prefeito e o procurador do Município, Sérgio Magalhães. Em mais uma etapa do processo de interiorização, os migrantes venezuelanos saem de Boa Vista pela manhã com destino a Natal e a previsão para a chegada é às 12h50. Da capital, os venezuelanos virão para Caicó de ônibus.

A interiorização busca ajudar os solicitantes de refúgio e de residência a encontrar melhores condições de vida em outros estados. Todos os selecionados que aceitaram participar da interiorização, foram vacinados, submetidos a exame de saúde e regularizados no Brasil, inclusive com CPF e carteira de trabalho.



Venezuelanos chegam à Caicó na quarta, dia 3 de outubro

A chegada dos refugiados venezuelanos à Caicó vai acontecer no próximo dia 3 de outubro, às 19hs na Aldeias Infantis SOS.

A informação foi confirmada pelo presidente da instituição, Júnior Santiago, que recebeu feedback do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados – Acnur.

Os venezuelanos vem em um avião da FAB até São Gonçalo do Amarante/RN e de lá seguem de ônibus para Caicó sob escolta do Exército Brasileiro.



Chegada de venezuelanos à Caicó é adiada

A chegada dos venezuelanos que ficarão refugiados nas Aldeias Infantis SOS de Caicó, não aconteceu nesta quinta-feira (27), como estava previsto. A falta de voos da Força Aérea Brasileira motivou o adiamento para a próxima semana.

As famílias serão acolhidas em residências da instituição. Os venezuelanos chegam ao estado de avião e depois de ônibus sob escolta do Exército até Caicó.



13 famílias de Venezuelanos refugiados chegam a Caicó e serão acolhidos pelas Aldeias

Em uma nova etapa do processo de interiorização de solicitantes de refúgio, 13 famílias venezuelanas chegarão à Caicó/RN, em busca de oportunidades por um futuro melhor. São 13 famílias com crianças, adolescentes, mães e pais a serem acolhidos pelo programa da organização humanitária internacional Aldeias Infantis SOS, para alcançarem uma vida autônoma e integrada, social e financeiramente. A previsão de chegada, que será em duas etapas, está prevista entre os dias 27 e 29 de setembro.

A Aldeias Infantis SOS oferecerá uma coletiva de imprensa para conversar com os venezuelanos que passarão a viver em Caicó. Além de representantes da organização, estarão presentes porta-vozes voluntários do grupo. A imprensa também será convidada a conhecer o espaço em que eles viverão. A data ainda será confirmada.

Continue lendo



MPF: Justiça inspeciona mudanças nos abrigos para venezuelanos em Roraima

O Ministério Público Federal em Roraima (MPF/RR), representado pela procuradora da República, Manoela Lopes Lamenha, visitou os abrigos para venezuelanos que estão sob a administração do Exército Brasileiro. O objetivo da ação foi averiguar as mudanças realizadas pelos militares e a atual situação de acolhimento dos migrantes.

Ao todo foram inspecionados oito abrigos: o do Jardim Floresta, que mantém 620 pessoas, o abrigo temporário Latif Salomão, com 356, o do Hélio Campos (278), o do São Vicente (307), o do Nova Canaã (363), o abrigo para indígena (650), o do Tancredo Neves (319) e o de Santa Tereza, com 496. Além deles, um abrigo provisório mantido pela Igreja, com 400 pessoas.

Segundo a procuradora da República, Manoela Lopes, a intenção das visitas foi averiguar como os recursos repassados pela União têm sido aplicados.  Para coordenar as ações o Exército descolou mais de 200 oficiais de outros estados do país, que instauraram em Roraima as operações Controle e Acolhida.