RN terá maior oferta de voos a partir de junho

Em busca de incremento na malha aérea potiguar, a secretária estadual de Turismo, Aninha Costa, o presidente da Empresa Potiguar de Promoção Turística, Bruno Reis, e o coordenador de Inteligência da Emprotur, Leonardo Seabra, estão em São Paulo, em diálogo com as companhias aéreas e operadoras de viagens que fazem negócios com o Rio Grande do Norte. As pesquisas do setor de Inteligência da Emprotur apontam que o turismo vivencia um novo processo de retomada e o RN aparece entre as principais intenções de viagem dos brasileiros.

Durante a primeira reunião ocorrida , nesta quarta-feira (26), com a Gol Linhas Aéreas, a companhia anunciou a operação de 358 voos para o mês junho, que representa um crescimento de 79% da oferta de voos para o estado, comparando com o mês anterior. O Rio Grande do Norte estará conectado, por meio da companhia, aos principais mercados emissores, como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, e, também terá o retorno da ligação com Salvador.

Em julho, está prevista a retomada da conexão com o aeroporto de Congonhas (SP), com frequência de 6 voos semanais, e, também da ligação com Fortaleza. “Aumentar a oferta de voos, é fundamental para toda a cadeia que é movimentada pela indústria do turismo. Mais turistas no estado, significa desenvolvimento e distribuição de renda para todos”, expressou a secretária, Aninha Costa.

A segunda agenda do dia, ocorreu com a nova diretoria da CVC, maior operadora de viagens da América Latina. “Começamos no fim de maio, a nova campanha cooperada com a CVC que vai posicionar o Rio Grande do Norte como destino de viagem no mercado nacional no curto, médio e longo prazo. Outra ação importante será a nossa participação na convenção de vendas da CVC, o principal evento promovido pela empresa”, contou Bruno Reis, presidente da Emprotur.


Novas regras para viagens de avião estão em vigor; Confira

Fique por dentro das novas regras para viagens de avião

Quem optar por usar o avião como meio de transporte para se deslocar deve ficar atento às novas regras para evitar transtornos na hora de embarcar.

Aquelas pessoas que desistirem ou mudarem os voos têm direito ao reembolso ou estorno até sete dias após o pedido de cancelamento ou alteração. Agora, quando o passageiro cancela a compra da viagem até 24h depois da compra, ele tem direito ao cancelamento sem custos extras. Essa regra se aplica se a desistência ocorrer com pelo menos sete dias de antecedência do voo. Além disso, é possível escolher como o reembolso será feito: pode ser abatido em uma nova passagem ou em dinheiro.

Continue lendo