Tigres atropela o Inter e está na final da LIBERTADORES

Gignac abriu o placar para o Tigres em Monterrey/ Foto: Ronaldo Schemidt/AFP
Gignac abriu o placar para o Tigres em Monterrey/
Foto: Ronaldo Schemidt/AFP

O Internacional não conseguiu segurar a vantagem de 2 a 1 que levou ao Estádio Centenario, em Monterrey, e está fora da Libertadores. O Tigres não tomou conhecimento do Colorado, sobrou em campo, venceu por 3 a 1 e garantiu vaga na final da Libertadores.

Na decisão, os mexicanos medirão forças com o River Plate, que eliminou o Guaraní, do Paraguai.

Confira as estatísticas da partida

Apoiado pela torcida, o Tigres abriu o placar aos 17 minutos do primeiro tempo. O meia Jürgen Damm avançou pela direita, foi à linha de fundo e cruzou. Arévalo e William disputaram pelo alto e a bola sobrou para Gignac, que cabeceou firme para o fundo do gol. Aos 26, Damm colocou na área novamente para Gignac. A principal contratação do Tigres para a semifinal da Libertadores emendou de primeira por cima do gol.

Quando o Inter conseguia dominar as ações do jogo, uma infelicidade de Geferson ampliou a vantagem dos mexicanos. Aquino lançou em profundidade para Damm. O lateral tomou a frente do lance e tentou afastar, mas pegou mal na bola e encobriu o goleiro Alisson, marcando contra.

O segundo tempo mal começou e a tragédia tomava forma para a torcida do Inter. Aos quatro minutos, Aquino pegou a bola na esquerda e entortou William, que tentou roubar a bola e derrubou o meia na área. O ex-colorado Rafael Sóbis assumiu a responsabilidade da cobrança, mas bateu fraco e Alisson caiu no canto certo para agarrar a bola.

Só que o Inter não soube capitalizar a empolgação da defesa e, aos 11, o Tigres fez o terceiro. Arévalo roubou a bola no meio e acionou Sóbis, que passou para Damm. O meia fez grande jogada, foi ao fundo e cruzou na medida para Arévalo, que apareceu como elemento surpresa na área e finalizou de peixinho.

Apenas a partir daí o Inter conseguiu levar perigo. No entanto, o Colorado parou no goleiro Guzmán. Aos 14, Eduardo Sasha cabeceou quase de dentro da pequena área, mas, bem posicionado, o argentino mandou para escanteio.

O time gaúcho continuou com a posse de bola, que não era traduzida em oportunidades. O Tigres, por sua vez, aproveitava os espaços para contra-atacar. Aos 40, Gignac recebeu lançamento e finalizou de primeira para grande defesa de Alisson.

Quando a torcida da casa fazia a festa aos gritos de “olé”, o Inter voltou a colocar fogo na partida. Aos 43, Sasha cruzou rasteiro da esquerda e Lizandro López completou para o fundo do gol. Mas o Colorado não conseguiu fazer o outro gol necessário para avançar à final da Libertadores.