TJRN manda realizar novo julgamento popular de Lailson Lopes

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, decidiu na manhã desta terça-feira (09), que o comerciante Lailson Lopes, réu no processo da morte do jornalista F. Gomes, deve ser julgado novamente. Na decisão os desembargadores dissera que: “à unanimidade de votos, em consonância com o parecer da 3ª Procuradora de Justiça, conheceu os recursos e deu provimento ao apelo ministerial para, reconhecendo a existência de nulidade posterior à pronúncia, anular o julgamento do Tribunal do Júri, a fim de submeter o réu Lailson Lopes a novo julgamento, restando prejudicado o apelo defensivo, nos termos do voto da Relatora”.

O caicoense Lailson Lopes, foi julgado e condenado a pena de 14 anos, em abril de 2014.

Os desembargadores disseram na verdade que na ata da sessão do júri não constava a informação de que Aneziano Ramos, que defendeu Lailson Lopes, sustentou a tese de menor participação, e portanto, o juiz presidente da sessão não poderia ter feito a pergunta aos jurados. Diante disso, eles decidiram anular o Júri e determinar nova sessão.

Ouvido pelo Blog Sidney Silva, Aneziano Ramos, disse que pretende provar a Justiça que ela errou. “Nós queremos um documento declaratório da Justiça ai de Caicó, afirmando que eles erraram. Todos ouviram e viram que eu sustentei a tese de menor participação além da negativa de autoria. Depois vamos impetrar recursos. Outra coisa, se não tem condenação, meu cliente está preso irregularmente, pois está apenas detido por causa de mandado de prisão preventiva, e nós vamos tentar uma Habeas Corpus para libertá-lo“.