‘Brasil está se distensionando’, diz Temer sobre eleição na Câmara

O presidente em exercício Michel Temer comentou nesta quinta-feira (14) a eleição da presidência da Câmara, na qual Rodrigo Maia (DEM-RJ) saiu vencedor, e disse que o resultado significa que o Brasil está se “distensionando”.

Maia foi eleito já no início da madrugada desta quinta, com 285 votos. Ele derrotou na disputa do segundo turno o deputado Rogério Rosso (PSD-DF), que recebeu 170 votos. Filho de César Maia, ex-prefeito do Rio, o novo presidente da Câmara vai suceder no comando da Casa o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que renunciou ao posto no último dia 7.

“Interessante, no último gesto, no último ato quando se deu o segundo turno, os dois candidatos se abraçaram, revelando a distensão. Naquele momento, senti que o Brasil está se distensionando”, afirmou Temer.

Temer deu a declaração nesta quinta após participar de uma cerimônia no Palácio do Planalto na qual o governo anunciou que priorizará famílias que tiverem crianças com microcefalia no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida. Ao deixar o ato, ele foi questionado por jornalistas sobre a eleição de Rodrigo Maia.

Em seu pronunciamento, Temer disse que tem trabalhado com a tese de que o governo “não é só o Executivo”, e que devem ser considerados o Legislativo e o Judiciário. “Particularmente”, ressaltou, é preciso que o Planalto conte com o apoio “substancioso” do Congresso Nacional.

“Se você tem um Legislativo em oposição ao Executivo, fica difícil governar. Os candidatos eram praticamente todos da base, e foi uma disputa muito competente, muito adequada e que teve um resultado que a Câmara dos Deputados desejou, com a harmonia de todos”, declarou.

Temer declarou ainda ter acompanhado “com muito cuidado e interesse” a eleição na Câmara e disse ter verificado “uma coisa curiosa” porque, enquanto ele diz “pregar” a pacificação nacional e a harmonia entre os poderes, os candidatos a presidente da Câmara também “pregaram a harmonia interna”.