Chegada da chama olímpica marca início da operação de segurança da Rio 2016

TOCHA NOVA 1100 ddA chegada da chama olímpica ao Brasil marca o início de uma das mais complexas operações de segurança já realizadas no País. O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, e o secretário extraordinário de Segurança para Grandes Eventos, Andrei Rodrigues, acompanham a operação de segurança da Tocha Olímpica nesta terça-feira (3), às 10 horas. O evento será realizado no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional, em Brasília.

Para o titular da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça (Sesge/MJ), Andrei Rodrigues, “a chama simboliza a união dos povos, a paz, a celebração, mas também demonstra o amadurecimento das instituições, o processo de integração das instituições de segurança pública das 27 Unidades da Federação, bem como Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Força Nacional de Segurança Pública”.

A partir de sua chegada em Brasília, vinda de avião a partir de Genebra, na Suíça, a chama será conduzida nas tochas olímpicas, e percorrerá, em pouco mais de três meses, todas as Unidades da Federação, passando por mais de 300 cidades até a sua chegada ao Rio de Janeiro, quando acenderá a pira Olímpica no evento de abertura, no dia 5 de agosto. Toda a operação de segurança será coordenada pela Sesge/MJ, a partir do Centro Integrado de Comando e Controle Nacional, em Brasília (DF).A convite do Comitê Olímpico Internacional (COI), Rodrigues participou da cerimônia de acendimento da Chama Olímpica em Olímpia, na Grécia. No dia 27 de abril, ocorreu a cerimônia de passagem da chama para o Brasil, em Atenas, concluindo a passagem da chama por terras gregas. De lá, a chama olímpica seguiu para Genebra, quando, pela primeira vez, participou de uma cerimônia na sede da Organização das Nações Unidas (ONU).

Pensando no Revezamento da Tocha Olímpica no Brasil, a Sesge/MJ tem investido em capacitação e preparo dos agentes de segurança. Em 2012, profissionais das instituições de segurança foram enviados para conhecer o planejamento e o revezamento da tocha olímpica em Londres, assim como em 2015, para o Pan-Americano de Toronto, no Canadá.

Para o revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016, a Força Nacional de Segurança Pública contará com 70 profissionais realizando a segurança aproximada da tocha. Eles foram selecionados no final de 2015 e fizeram, no início de 2016, cursos de nivelamento, treinamentos e simulados programados, o que fortaleceu a integração entre membros de diferentes instituições.

Em abril, a Sesge/MJ coordenou o exercício de validação operacional, ocasião em que simulou um trecho do revezamento da tocha olímpica para testar o protocolo de segurança. O percurso, entre Macaé e Cabo Frio (RJ), foi escolhido por ser o trajeto de maior complexidade operacional, ao passar por sete cidades no trajeto mais extenso do cronograma.

Além da Sesge/MJ, participam da operação de segurança da Tocha Olímpica Rio 2016 a Secretaria Nacional de Segurança Pública, Força Nacional de Segurança Pública, Departamento de Polícia Federal, Departamento de Polícia Rodoviária Federal, Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Agência Nacional de Transportes Terrestres, Secretaria de Assuntos Federativos, Secretaria Nacional de Articulação Social, Ministério da Defesa, Ministério do Esporte e Comitê Rio 2016, além de centenas de instituições estaduais e municipais de segurança pública, defesa civil e ordenamento urbano.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Justiça