Desde sua criação, Sala de Situação já registrou 1931 denúncias de focos do mosquito Aedes Aepypti

Desde sua criação, Sala de Situação já registrou 1931 denúncias de focos do mosquito Aedes Aepypti
Desde sua criação, Sala de Situação já registrou 1931 denúncias de focos do mosquito Aedes Aepypti

Com sete meses em funcionamento, a Sala de Situação da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), alcançou, desde dezembro de 2015 (quando foi criada) até 29 de junho último, 1931 denúncias de focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, chinkungunya e zika vírus.

Tendo por objetivo intensificar a mobilização e o combate ao mosquito, a sala recebe denúncias por meio do número de telefone 199 – que contou com 950 denúncias – bem como do aplicativo de celular e do site do observatório do aedes (http://observatoriodadengue.telessaude.ufrn.br) – que juntos registraram 981 denúncias.

Após o recebimento da denúncia, a equipe a encaminha os dados para a secretaria de saúde do município responsável, e em seguida os agentes se dirigem até o local do foco para realizar a fiscalização. A técnica responsável pela sala, Thaisa Dulce, informa que houve uma queda no número de denúncias recebidas. “É importante que todos continuem com a vigilância em relação a focos do Aedes, além de permanecer com as boas práticas de prevenção, como não deixar água acumulada e parada, não deixar entulhos espalhados nos quintais de casa, manter caixas d’água e lixeiras sempre fechadas, encher com areia os pratos das plantas, entre outras”.

A Sala de Situação coordenada pela Sesap conta com integrantes de outros órgãos do Governo: Secretaria de Educação e Cultura (SEEC), Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e Assistência Social (SETHAS), Secretaria Extraordinária de Juventude (SEJURN), Secretaria da Segurança Pública, da Defesa Social (SESED) e Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEDEC), além de estudantes da UFRN.